Manaus, 20 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

O casal que guia unido

Por: Evaldo Ferreira - eferreira@jcam.com.br
30 Jul 2018, 19h31

Crédito:Cesar Pinheiro
Se você está estressado com a agitação de Manaus e gosta do contato com a natureza amazônica, ainda em seu estado praticamente natural, o caminho a seguir é o da Amazon Green Tours, a única pousada de selva do rio Mutuca, um afluente do Negro, distante 200 km da capital amazonense, em linha reta, situada no município de Autazes. A pousada é dirigida pelo casal Paula Arcângela e Elso Lima, guias turísticos desde a adolescência que, quando ficaram adultos e se casaram, resolveram investir num negócio próprio. Há três anos eles inauguraram a pousada que desde então recebe hóspedes do mundo inteiro, mas é desconhecida dos manauaras.

"Sim. Praticamente não recebemos nenhum amazonense, e fazemos preços bem acessíveis para quem é da terra e quer passar um final de semana conosco", falou Paula.

A experiência de Paula com turismo começou com seu pai, João Marques, que trabalhou no Tropical Hotel e depois no Ariaú Amazon Towers, neste, por dez anos, entre outros serviços, atuando como guia. "Depois que ele saiu dessas empresas, como era bem conhecido, passou a receber muitos turistas em sua casa na Cachoeira do Castanho, no rio Negro, onde mora até hoje. E tinha minha mãe, Maria da Conceição que, com sua culinária regional e indígena, conquistava os turistas. Ainda criança, meu pai me ensinou a ser guia e cresci naquele ambiente de turistas estrangeiros, onde aprendi inglês, espanhol e até hebraico", falou.

Quando estava com 18 anos, Paula resolveu vir para Manaus. "Queria sair daquela vida de dificuldades, no interior, e achava que Manaus era o caminho", lembrou. Naquela época a jovem já estava com Elso, mas ele preferiu continuar no interior, trabalhando com os serviços esporádicos de guia, que apareciam.

 Falando em hebraico

Em Manaus, a vida de Paula não foi fácil. Devido à sua aparência de menina ingênua do interior, foi explorada em todos os empregos que conseguiu. "Explorada e humilhada muitas vezes, mas nunca deixei me abater porque estava decidida a vencer na vida", recordou.

    Um dia ela estava no Largo de São Sebastião após pedir demissão de um emprego no qual havia sido maltratada, quando viu um grupo de uns dez judeus. "Eles pareciam discutir e eu fui lá falar com eles. Ficaram espantados por encontrar alguém, em Manaus, falando sua língua. Eles queriam fazer turismo de aventura e não sabiam quem procurar. E lá estava eu, uma guia de selva", riu.

Paula não sabia que o líder do grupo tinha um site, em Israel, pelo qual organizava passeios pelo mundo.
"Ele gostou tanto do meu serviço que disse que ia mandar muitos turistas de Israel para eu ser guia. E assim fez. Eu não tinha empresa, então abri um site, o Amazon Green Tours, só para atender os turistas que começaram a me procurar", revelou. Era o ano de 2010.

Em 2013, com a aproximação da Copa do Mundo no Brasil, Paula pensou alto. Com o dinheiro que guardara, resolveu comprar um terreno em Autazes, às margens do rio Mutuca, e construir sua própria pousada para receber os turistas que viriam.

Mas em 2014 a pousada só pode ser inaugurada em setembro, bem depois da Copa, toda construída com madeiras legalizadas da região. "Era a recepção/restaurante + quatro suítes + um chalé. A quantidade de turistas que eu recebi, direcionei para outras pousadas de amigos meus", revelou.

Profissionalismo como diferencial

Atualmente a Amazon Green Tours está com sete chalés, mais três em construção e dois previstos, e o terreno atual está maior que o dobro do inicial. "Antes, as pessoas viviam caçando aqui. Eu e o Elso acabamos com isso. Não permitimos caça no terreno. É uma área de mata virgem", afirmou.  Os passeios oferecidos na pousada são os tradicionais nas outras pousadas amazônicas: pesca esportiva do pirarucu, visita ao encontro das águas e vitórias régias, observação de aves e dos botos, pesca de piranhas e focagem de jacarés, canoagem, caminhadas na selva (de dia e de noite), aulas sobre plantas medicinais, e técnicas de sobrevivência, entre outros.

 "Acredito que nosso diferencial é colocar o profissionalismo acima de tudo. Eu comecei a trabalhar como guia com 15 anos, e a Paula aprendeu ainda criança, com o pai dela, e nesses anos todos nunca tivemos nenhum problema com os turistas, porque estamos aqui para mostrar a Amazônia como ela é e os tratamos como eles querem ser tratados", concluiu Elso.

Paula e Elso ainda desenvolvem um projeto social com as crianças das comunidades do entorno da pousada. Eles solicitam aos turistas que quiserem ajudar, que tragam material educativo para distribuir para elas. "Eu e o Elso fomos crianças muito pobres, que não tivemos condições de estudar, por isso fazemos isso por esses meninos e meninas", explicou Paula.

O QUE?
Amazon Green Tours pousada de selva

ONDE?

Rio Mutuca, afluente do Negro, em Autazes

INFORMAÇÕES?
(92) 9 9238-7900 e 9 9106-5650

Comentários (1)

  • Manoel Cordeiro de araújo31/07/2018

    conheço esse casal pessoas batalhadoras, tudo que foi falado na reportagem e pura verdade parabens

Deixe seu Comentário