Manaus, 25 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Quem dá mais?

Por: Evaldo Ferreira - eferreira@jcam.com.br
27 Jul 2018, 19h15

Crédito:Divulgação
Leilões sempre despertam o interesse das pessoas, sejam de imóveis, materiais (e aí incluem-se todo tipo de objetos) e veículos, principalmente pelos preços mais em conta, ainda que esses preços mais em conta possam esconder aquisições nem sempre satisfatórias.

Em Manaus, os leilões que chamam mais atenção, até pela constância, é o de veículos, geralmente realizados pelo Detran (Departamento Estadual de Trânsito), mas também pelo TRT (Tribunal Regional do Trabalho), ou pelo TJAM (Tribunal de Justiça do Amazonas).

Desde ontem, e até hoje, a agência Leilões do Norte está realizando o 1º Grande Leilão 2018 de Veículos e Motos, apreendidos pelo Detran.

São inúmeros os motivos que levam proprietários de veículos a 'esquecer' os bens apreendidos nos pátios do Detran, todavia apesar do alto custo dos impostos e taxas, legalmente o dono pode perder o carro ou motocicleta se não quitar os débitos. Os donos dos veículos têm até 30 dias, a contar da publicação em veículo de comunicação, para regularizarem a documentação, com consequente pagamento dos encargos devidos, que podem incluir além do IPVA e Licenciamento atrasados, as custas do Detran com diária e recolhimento do bem nos parqueamentos.

"Depois de três meses no pátio do Detran, o não comparecimento dos proprietários no prazo estabelecido nesta notificação, implicará no leilão dos respectivos veículos", explicou Willer Cruz, funcionário da Leilões do Norte que, na manhã de ontem, ajudava na realização do evento, no Studio 5.

Quase mil veículos

Só neste evento estavam sendo leiloadas 820 motocicletas (com preços que variavam de R$ 120, (CG 120 Cargo) a R$ 1.059, (XRE 300); e 20 veículos, com preços que iam de R$ 697, (Gol 16V) a R$ 2.160, (Fit EX). "Geralmente as pessoas que vêm a esses leilões já sabem o que querem. São donos de oficinas ou lojas, em busca de peças; de lojas de carros, ou que trabalham com venda de veículos, atrás de veículos em boas condições para revenda; e pessoas que querem adquirir o bem para si próprias", contou. "De todos esses quase mil veículos que estamos leiloando, não vai sobrar nenhum sem vender", assegurou.

De terça-feira (24), até quinta (26), aconteceu a visitação, quando os interessados nas compras do leilão foram até o parqueamento do Detran, no Tarumã, para averiguação in loco das motos e dos veículos. Nos dias do leilão, sexta-feira as motos, e hoje, os veículos, cada um já sabia o que lhe interessava e foi só dar o lance. "Se a pessoa tiver sorte, compra logo no primeiro lance o veículo que lhe interessar pelo valor mais baixo", lembrou.

E o os leilões parecem ser um bom negócio. Manaus conta com ao menos quatro agências de leilões em atividade durante o ano inteiro (Leilões Freitas, Leilão Manaus, Amazonas Leilões e Leilões do Norte). Com este leilão do Detran, a Leilões do Norte estreou no segmento e já tem agendados mais dois eventos até o final do ano.

Num leilão, tudo é vendido

A Amazonas Leilões já atua há três anos, em Manaus e Boa Vista, e seu foco é mais para os leilões do TRT e do TJAM. "Nosso mais recente leilão aconteceu em 29 de junho. Foi do TRT-11ª Região, quando leiloamos imóveis residenciais e comerciais, um apartamento, fazendas e terrenos. Já o mais recente leilão de veículos, aconteceu em maio, quando recebemos, e vendemos, um lote de 86 veículos", falou Brian Galvão Frota, proprietário da agência. "Os bens que vão a leilão, realizados pelos TRT, resultam de disputas trabalhistas, quando o empregador não tem como pagar os direitos de algum funcionário demitido, e perde determinado, ou determinados bens no valor devido", explicou. Já os leilões do TJAM resultam dos bens de alguém que não conseguiu pagar alguma dívida com um banco, por exemplo, seja de um imóvel ou de um veículo", contou.

"Mas a pessoa que perdeu esse bem, pode participar do leilão e readquirí-lo. Nada impede esse procedimento, inclusive é até contra a lei que isso aconteça", afirmou.

"Como agência de leilões, atuamos nas três categorias (imóveis, materiais e veículos), e tudo vende. As pessoas gostam de participar de leilões, e tem muita gente que vive de comprar e revender o que adquire num leilão, principalmente veículos", contou.

"Só o TRT realiza cinco leilões anuais. Eles têm data certa no ano para esses eventos. O próximo será no dia 21 de setembro e minha expectativa é que sejam uns 50 a 100 veículos a serem leiloados, mas nem sempre são veículos", informou. "Ainda este ano vai acontecer um do TJAM, em Boa Vista, mas eu ainda não sei a data nem o que vai ser leiloado", avisou.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário