Manaus, 21 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Ex-aluno da Fundação Matias Machline fala de suas conquistas no ITA

Por: Da Redação com informações da assessoria
25 Jul 2018, 17h31

Crédito:Divulgação/Assessoria
Nesta terça (24), a Fundação Matias Machline, no Distrito Industrial de Manaus, recebeu uma visita especial. O ex-aluno Gustavo Monteiro, de 18 anos, que estuda atualmente no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), uma das faculdades mais renomadas do país, veio contar um pouco sobre sua trajetória escolar e acadêmica. Ele relembrou com alegria sua passagem pela FMM, em 2014 e 2015, e falou sobre os desafios que enfrentou ao sair de Manaus e ir morar sozinho em outro estado, com apenas 16 anos.

Com o objetivo de garantir uma vaga na instituição dos seus sonhos, o jovem decidiu ir para Fortaleza, onde cursou, simultaneamente, o terceiro ano do Ensino Médio e o preparatório para tentar vaga no ITA. A meta não foi alcançada em 2017, mas Gustavo fez novamente o vestibular e realizou seu sonho no início de 2018.

Natural de Manaus, Gustavo teve que aprender a viver longe da família. "Os primeiros momentos foram bem difíceis, por ser tão novo e não estar acostumado com a ausência dos meus pais. Mas, por incentivo deles, conseguir me adaptar rápido", contou o jovem.

De passagem por Manaus para aproveitar as férias, o universitário fez questão de visitar a FMM. Segundo ele, a Fundação foi de suma importância para oferecer o conhecimento e a visão necessários para alcançar voos mais altos. "Eu me sinto honrado em retornar a essa escola que, orgulhosamente, chamo de casa. Fico mais feliz ainda em poder conversar com essa nova geração e tentar, por meio das minhas experiências, incentivar e motivar os alunos", afirmou.

Vendo os resultados

O universitário lembrou que, quando viu a classificação no ITA, seu coração transbordou de alegria: "Foi uma alegria sem igual. Você sai da sua cidade e não passa na primeira tentativa, depois de estudar tanto. É muito difícil. Mas eu não desisti. Tentei de novo e consegui".

O ex-aluno compartilhou, ainda, suas experiências na instituição. Gustavo disse estar feliz em poder ver o quanto a FMM cresceu e, principalmente, saber que 90% dos atuais alunos também são bolsistas, como ele era. "Bom saber que os alunos também são como eu e vêm de família de baixa renda, mas estão tendo a chance de aprender com mestres excelentes e ter a oportunidade de sonhar e vencer, como eu venci", acrescentou.

Asas aos que querem voar

Para a Diretora de Ensino e Pesquisa da FMM, Nancy Cavalcante, receber ex-alunos da Fundação e ver o quanto eles cresceram profissionalmente é emocionante. "Nosso lema é esse: dar asas aos que querem voar. Poder reencontrar nossos egressos e ver os profissionais que eles se tornaram ou estão se tornando é a confirmação de que estamos no caminho certo. Acreditamos que só por meio da educação é possível transformar o mundo", diz ela.



Comentários (0)

Deixe seu Comentário