Manaus, 25 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

O papel do professor na Educação de Jovens e Adultos

Por: Da Redação por Messias Ruan
19 Jul 2018, 16h15

Crédito:Divulgação
Ser professor da EJA (Educação de Jovens e Adultos) é promover aos alunos uma nova perspectiva de ganho dentro desse universo da educação, muito deles por motivos diversos, veem no programa uma oportunidade de realização de conclusão do ensino fundamental e médio como uma nova chance de galgar objetivos que mudaram de maneira direta ou indireta planos de vida pessoal e profissional.

Ao professor da EJA cabe exercer sua aula com objetivos voltados à compreensão, traçar o seu perfil na busca de ampliar suas habilidades e competências específicas para desenvolver uma boa prática da educação em seu trabalho, voltada a concepção de mundo de uma pessoa que regressa aos estudos na idade adulta, muitas vezes após anos afastados da escola ou mesmo daquele adulto que está começando agora sua trajetória escolar.

Dentro desse contexto, uma aula é uma espécie de matéria em movimento. É por isso que, pode ser classificada como um musical, cada aluno escolhe momentos da aula que lhe convém para escolher o que chama sua atenção, o professor da EJA promove essa peculiaridade, cutucando seu adormecimento.

Além disso, os alunos jovens e adultos, ao contrário das demais modalidades de ensino, são tipos diversos, com seus traços de vida, origens, idades, vivências profissionais, históricos escolares, ritmos e estruturas de aprendizagem diferenciadas, o mundo do trabalho é presente em suas vidas, responsabilidades sociais e familiares e formaram seus valores éticos e morais a partir da experiência e do ambiente da realidade cultural em que estão inseridos.

Uma aula sem emoção, não há interesse algum, não é uma questão de entender e ouvir tudo, mas de acordar em tempo de captar o sentido da vida. O aprender contínuo é essencial onde o próprio aluno se conhece como agente formador e a escola como lugar de crescimento profissional permanente.

Não existe tal coisa como um processo de educação neutra. Educação ou funciona como um instrumento que é usado para facilitar a integração das gerações na lógica do atual sistema e trazer conformidade com ele, ou ela se torna a "prática da liberdade", o meio pelo qual homens e mulheres lidam de forma crítica com a realidade e descobrem como participar na transformação do seu mundo (Paulo Freire).

O papel do professor da EJA é, então, o de ajudar o aluno a caminhar nesse sentido, despertando sua cooperação para que ele consiga por si próprio "iluminar" sua inteligência e sua consciência. Assim, o verdadeiro mestre não é um provedor de conhecimentos, mas alguém que desperta os espíritos. Ele deve admitir a reciprocidade ao exercer sua função iluminadora, permitindo que os alunos contestem seus argumentos da mesma forma que contesta os argumentos dos alunos (Sócrates). Uma condição imprescindível para o aperfeiçoamento do ser humano.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário