Manaus, 18 de Julho de 2018
Siga o JCAM:

Fundação Matias Machline implanta projeto de Tutoria e melhora desempenho dos alunos

Por: Da Redação com informações da assessoria
10 Jul 2018, 17h00

Crédito:Divulgação/FMM
Seguindo os padrões de ensino dos colégios internacionais, a Fundação Matias Machline implantou o projeto de tutoria para os alunos da instituição. O objetivo é acompanhar passo a passo cada estudante e identificar fatores que possam atrapalhar o rendimento escolar desses alunos.

Com o slogan "Dar asas aos que querem voar", a instituição atende aos alunos de primeiro e segundo ano, diariamente. A partir de um estudo feito pela própria instituição, os professores identificaram dificuldades de aprendizagem que eram motivados por fatores externos.

A diretora de ensino da FMM, Nancy Cavalcante, explica que o acompanhamento é realizado por professores e todo o corpo pedagógico, cuja meta é a excelência de ensino individual. "Na tutoria, um professor se torna conselheiro e responsável por uma determinada quantidade de alunos, fazendo o acompanhamento de acordo com a disciplina que oferece. Durante o processo, ele verifica como estão as notas e a frequência, além de ajudar no planejamento de estudos de cada aluno", diz Nancy.

Além do acompanhamento pedagógico, os jovens são avaliados pelo departamento de psicopedagogia, onde uma profissional identifica se há necessidade de assistência psicológica ou de outro profissional específico. Dessa maneira, a família recebe orientações para melhorar o desempenho escolar e garantir o bem-estar dos alunos.

"Por meio da tutoria, é possível tratar o problema desde o início. Já conseguimos identificar quais alunos estão com dificuldade de aprendizagem por conta de problemas familiares. Alguns casos apontaram sintomas de depressão, ansiedade e síndrome do pânico, devido à fase de mudanças emocionais na adolescência, que influencia diretamente no comportamento dos estudantes", afirma a diretora de ensino da FMM.

De acordo com Bruna Gabriele de Paula, coordenadora de esportes da FMM e uma das tutoras do projeto, após quatro meses de implementação da tutoria já foram colhidos resultados significativos.

"A partir desse projeto, os jovens aprenderam a planejar os estudos e ter foco no que é mais importante, principalmente na hora das aulas. Durante os encontros, são trabalhados temas variados, como o perfil comportamental, que permite aos alunos identificar o próprio perfil e lidar com as diferenças. Com isso, o rendimento já melhorou bastante nesse primeiro semestre, em relação a 2017", conta Bruna.



Qualidade no ensino



Bruna acrescenta que a tutoria tem o intuito de oferecer assistência emocional e comportamental, bem como explicações didáticas, por meio de temas que estejam ligados às condições de cada perfil. "Algumas orientações estão relacionadas ao mapa dos sonhos, que é uma das atividades propostas. A programação diária é preparada de acordo com o que eles anseiam, tanto no campo profissional quanto no pessoal. Por isso, afirmamos que as aulas trabalham os sentidos gerais do ser humano", explica a coordenadora.

O aluno Marcos Vinicius, que está no primeiro ano de mecatrônica, já sente a diferença no aprendizado e reconhece que, sem o projeto, provavelmente ficaria em recuperação nas disciplinas. "Com a tutoria, aprendi a manter o foco naquilo que é mais importante. O professor trabalha conosco a autoestima, a organização e a maneira de controlar nossas emoções. Acima de tudo, nos ensinam a separar momentos de descanso", diz ele.





Comentários (0)

Deixe seu Comentário