Manaus, 19 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Álvaro Dias será entrevistado ao vivo no JC

Por: Da Redação
19 Jun 2018, 19h57

Crédito:Divulgação
Pré-candiato à presidência da República pelo Podemos, o senador Álvaro Dias será o primeiro entrevistado no programa "2018 - O ano da transformação" que estreia amanhã, às 10h, numa parceria entre o grupo de comunicação Jornal do Commercio, que inclui a Rádio Baré, e a Amazon Play TV. O programa será transmitido ao vivo pela internet nas redes sociais da Amazon Play TV.

A proposta do programa é trazer aos eleitores debates e entrevistas com o objetivo de ampliar o conhecimento dos eleitores sobre os candidatos às eleições de 2018.

O diretor-executivo da Amazon Play TV, Oswaldo Lopes, também apresentador do programa, explica que a ideia é fomentar o debate e a informação. "A cada programa teremos um candidato expondo suas ideia para esclarecer os eleitores", disse.

O coordenador de Redação do Jornal do Commercio, Fred Novaes, que vai dividir a bancada com Oswaldo Lopes, reforça o objetivo do programa. "Nossa intenção é dar suporte ao eleitor para o voto consciente. O ano de 2018 precisa ser o ano da transformação e, para isso ser realidade, a única arma é o voto", disse.

Propostas

Líder do Podemos no Senado Federal, o senador Ávaro Dias se coloca como uma opção de centro na disputa pela presidência, com um projeto que ele denomina como "refundação da República". O senador defende a importância de se realizar diversas reformas, como tributária, trabalhista, da Previdência e do Estado.

Comentários (2)

  • jose Conrado de souza13/07/2018

    A CONSTITUIÇÃO SENDO AVACALHADA PELO PT. E O STF CALADO

    Não está escrito em nenhum inciso ou artigo da Constituição Federal que ninguém será preso sem que o processo transite em julgado, como estão argumentando o PT, o PCdoB, o PDT, e alguns ministros do STF, com o claro propósito de beneficiar apenas o réu Lula, cuja prisão foi decretada conforme os mandamentos do inciso LXI do artigo 5o da CF (ninguém será preso senão em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada de autoridade competente, salvo nos casos de transgressão militar ou crime propriamente militar, definidos em lei), do qual querem se valer PT, PDT, PCdoB, PSB e alguns ministros da 2c turma do STF para soltar o réu Lula, sabendo estarem dando péssimo exemplo, ao desrespeitarem a Constituição Federal e a Jurisprudência do STF, firmada sobre o tema, pelo Plenário do STF, que vem sendo respeitada por todos os juízes de todas instâncias, menos por alguns ministros do STF, entre os quais um que nunca foi juiz, tendo sido, segundo a mídia, reprovado duas vezes em concurso público para juiz, e só está no STF por favores da turma do PT e, segundo a mídia, por ter mentido na sabatina do Senado, ao responder que se tivesse de julgar, como ministro do STF, alguém da cúpula do PT se declararia impedido. Qual o quê, o apadrinhado do PT e nomeado por Lula, fez questão de julgar o processo do Mensalão e os processos do Petrolão, inocentando, sempre, membros do PT condenados por seus pares do STF, e com provas robustas, e o exemplo torpe mais recente é o de votar a favor de seu ex-patrão Zé Dirceu, de quem foi subordinado na Casa Civil, sair da Papuda e ir para prisão domiciliar,e sem usar tornozeleira eletrônica, o que permitiu ao mesmo participar de filmagem a ser exibida depois de Lula solto, tal a certeza que tinham os que apoiam a libertação do ladrão Lula, às custas de um plantonista petista contraditar, de uma só canetada, três Tribunais: o TRF-4, o STJ e o STF, que já tinham se pronunciado sobre a correção de Lula se mantido atrás das grades, podendo se defender em instâncias superiores. Em país em que as leis são tratadas com seriedade e o Brasil está demonstrando ser, esse plantonista seria extirpado do meio jurídico, qualquer punição menor é intolerável.

    Toda essa avacalhação desrespeitando jurisprudência do STF apenas para livrar da cadeia o ladrão Lula e seus cúmplices no escândalo do Petrolão, desrespeitando não apenas a Jurisprudência do STF, mas, a Constituição do Brasil, pois, nela, é preciso repetir um milhão de vezes, não está escrito em nenhum de seus incisos ou artigos que réu condenado, seja na primeira, na segunda ou qualquer outra instância não pode ser preso. Réu condenado em 2a instância pode ser preso, e esses ministros que soltam ladrões presos pela Lava Jato sabem disso, eles sabem que tudo que a Constituição não proíbe pode ser executado e o que ela manda é Lei, e o inciso LXI do artigo 5o da Constituição Federal permite prisão durante o trânsito em julgado dos condenados pelos vários tribunais.

    Acham os que estão a serviço de soltar ladrões de dinheiro do povo, principalmente dinheiro dos pobres, ladrões presos pela Lava Jato, que vão enganar mais de 200 milhões de brasileiros com seus absurdos jurídicos, como Lula engana com mentiras seus fanáticos seguidores, cegos para toda luz. Não terão êxito, apesar de ajudados por alguns ministros do STF, que agem como algozes ao invés de Guardiões da Constituição, e isso devia e deve ser motivo para algum Deputado ou Senador propor o impeachment de ministros do STF que atentam contra a Constituição, a qual tem forte luz para iluminar mesmo os cegos para toda luz, os seguidores de Lula.

    Como leigo, mas, cidadão respeitador da Constituição do Brasil, falo do inciso LVII, do artigo 5o da CF (ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória), do qual, de maneira torpe, se valem o PT, PCdoB, PDT, PSB e ministros do STF, não para impedir prisão de condenados sem que seus processos transitem em julgado no STF, mas, apenas para beneficiar a Lula, como gritam os fatos ululando aos ouvidos surdos dos que querem Lula solto a qualquer preço, mesmo pisando e jogando no lixo a Constituição do Brasil. O que é isso senão atentar contra a Constituição do Brasil? O que ela diz no inciso citado é que ninguém será considerado culpado até trânsito em julgado do processo, e o trânsito em julgado é por todos tribunais, ao longo do qual os condenados usam dos recursos jurídicos para provar inocências. O trânsito em julgado, certamente, não é para ministros do STF atentar contra a Constituição, distorcendo o que ela diz, e ela diz no inciso LXI, do artigo 5o, Cláusula Pétrea, que autoridade competente tem poder para decretar prisão de réu condenado nos tribunais. E isso independe de jurisprudência do STF.
    O trânsito em julgado é para o preso usar todos os recursos jurídicos legais e provar sua inocência, e entre esses recursos não está o de se valer dos que não vacilam em desrespeitar a Constituição. A prisão em segunda instância não significa que o réu seja culpada, e tanto é assim que o réu Lula, condenado na 1a instância, pôde recorrer ao tribunal de segunda instância, onde foi, também, condenado, mas, está usando de todos recursos possíveis e até os ilegais para sair da prisão. Não sairá. E Lula não sairá da cadeia porque estudo do Ministério da Justiça arranca máscaras dos que desrespeitam a CF para livrar Lula da prisão, condenado em duas instâncias como ladrão e chefe de ladrões, pois, o estudo informa que, no Brasil, há 726 mil detentos e seus processos ainda não transitaram pelo STF como argumentam os que querem Lula solto, mas, ficaram mudos quanto aos 726 mil detentos, ou seja, a seguir o que querem os fanáticos defensores de Lula, condenado por roubar dinheiro do povo, teríamos que esvaziar as cadeias, uma aberração jurídica e desrespeito à CF, e o mais deplorável é que tal tese seja apoiada por ministros do STF.

    E mais ainda e que ministros do STF deviam saber se não fossem comprometidos com o réu, ou seja, como os crimes cometidos pelo réu Lula não são transgressão militar ou crime militar, não há do que se reclamar de Lula, condenado na 1a e na segunda instâncias como ladrão e chefe de ladrões de dinheiro público, afetando perversamente os mais pobres, ter sido preso, pois, o ladrão Lula foi preso por ordem escrita e fundamentada de autoridade competente, o Juiz Sérgio Moro, que tem sido combatido pelos que defendem os ladrões do Petrolão.

    As Forças Armadas assistem essa sacanagem com a Constituição, e agirão se ela não for respeitada como deve, principalmente por ação dos seus Guardiões, os onze ministros do STF, e por ação do Congresso, pois, na gaveta do Presidente do Câmara dorme proposta de lei determinando prisão de réu condenado em 2a instância, a qual devia ser transformada em PEC, e votada em caráter de urgência, por ação dos presidentes da Câmara e do Senado, que querem se reeleger, mas, se não agirem nesse sentido não merecem nossos votos.

  • jose Conrado de souza13/07/2018

    A CONSTITUIÇÃO SENDO AVACALHADA PELO PT. E O STF CALADO

    Não está escrito em nenhum inciso ou artigo da Constituição Federal que ninguém será preso sem que o processo transite em julgado, como estão argumentando o PT, o PCdoB, o PDT, e alguns ministros do STF, com o claro propósito de beneficiar apenas o réu Lula, cuja prisão foi decretada conforme os mandamentos do inciso LXI do artigo 5o da CF (ninguém será preso senão em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada de autoridade competente, salvo nos casos de transgressão militar ou crime propriamente militar, definidos em lei), do qual querem se valer PT, PDT, PCdoB, PSB e alguns ministros da 2c turma do STF para soltar o réu Lula, sabendo estarem dando péssimo exemplo, ao desrespeitarem a Constituição Federal e a Jurisprudência do STF, firmada sobre o tema, pelo Plenário do STF, que vem sendo respeitada por todos os juízes de todas instâncias, menos por alguns ministros do STF, entre os quais um que nunca foi juiz, tendo sido, segundo a mídia, reprovado duas vezes em concurso público para juiz, e só está no STF por favores da turma do PT e, segundo a mídia, por ter mentido na sabatina do Senado, ao responder que se tivesse de julgar, como ministro do STF, alguém da cúpula do PT se declararia impedido. Qual o quê, o apadrinhado do PT e nomeado por Lula, fez questão de julgar o processo do Mensalão e os processos do Petrolão, inocentando, sempre, membros do PT condenados por seus pares do STF, e com provas robustas, e o exemplo torpe mais recente é o de votar a favor de seu ex-patrão Zé Dirceu, de quem foi subordinado na Casa Civil, sair da Papuda e ir para prisão domiciliar,e sem usar tornozeleira eletrônica, o que permitiu ao mesmo participar de filmagem a ser exibida depois de Lula solto, tal a certeza que tinham os que apoiam a libertação do ladrão Lula, às custas de um plantonista petista contraditar, de uma só canetada, três Tribunais: o TRF-4, o STJ e o STF, que já tinham se pronunciado sobre a correção de Lula se mantido atrás das grades, podendo se defender em instâncias superiores. Em país em que as leis são tratadas com seriedade e o Brasil está demonstrando ser, esse plantonista seria extirpado do meio jurídico, qualquer punição menor é intolerável.

    Toda essa avacalhação desrespeitando jurisprudência do STF apenas para livrar da cadeia o ladrão Lula e seus cúmplices no escândalo do Petrolão, desrespeitando não apenas a Jurisprudência do STF, mas, a Constituição do Brasil, pois, nela, é preciso repetir um milhão de vezes, não está escrito em nenhum de seus incisos ou artigos que réu condenado, seja na primeira, na segunda ou qualquer outra instância não pode ser preso. Réu condenado em 2a instância pode ser preso, e esses ministros que soltam ladrões presos pela Lava Jato sabem disso, eles sabem que tudo que a Constituição não proíbe pode ser executado e o que ela manda é Lei, e o inciso LXI do artigo 5o da Constituição Federal permite prisão durante o trânsito em julgado dos condenados pelos vários tribunais.

    Acham os que estão a serviço de soltar ladrões de dinheiro do povo, principalmente dinheiro dos pobres, ladrões presos pela Lava Jato, que vão enganar mais de 200 milhões de brasileiros com seus absurdos jurídicos, como Lula engana com mentiras seus fanáticos seguidores, cegos para toda luz. Não terão êxito, apesar de ajudados por alguns ministros do STF, que agem como algozes ao invés de Guardiões da Constituição, e isso devia e deve ser motivo para algum Deputado ou Senador propor o impeachment de ministros do STF que atentam contra a Constituição, a qual tem forte luz para iluminar mesmo os cegos para toda luz, os seguidores de Lula.

    Como leigo, mas, cidadão respeitador da Constituição do Brasil, falo do inciso LVII, do artigo 5o da CF (ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória), do qual, de maneira torpe, se valem o PT, PCdoB, PDT, PSB e ministros do STF, não para impedir prisão de condenados sem que seus processos transitem em julgado no STF, mas, apenas para beneficiar a Lula, como gritam os fatos ululando aos ouvidos surdos dos que querem Lula solto a qualquer preço, mesmo pisando e jogando no lixo a Constituição do Brasil. O que é isso senão atentar contra a Constituição do Brasil? O que ela diz no inciso citado é que ninguém será considerado culpado até trânsito em julgado do processo, e o trânsito em julgado é por todos tribunais, ao longo do qual os condenados usam dos recursos jurídicos para provar inocências. O trânsito em julgado, certamente, não é para ministros do STF atentar contra a Constituição, distorcendo o que ela diz, e ela diz no inciso LXI, do artigo 5o, Cláusula Pétrea, que autoridade competente tem poder para decretar prisão de réu condenado nos tribunais. E isso independe de jurisprudência do STF.
    O trânsito em julgado é para o preso usar todos os recursos jurídicos legais e provar sua inocência, e entre esses recursos não está o de se valer dos que não vacilam em desrespeitar a Constituição. A prisão em segunda instância não significa que o réu seja culpada, e tanto é assim que o réu Lula, condenado na 1a instância, pôde recorrer ao tribunal de segunda instância, onde foi, também, condenado, mas, está usando de todos recursos possíveis e até os ilegais para sair da prisão. Não sairá. E Lula não sairá da cadeia porque estudo do Ministério da Justiça arranca máscaras dos que desrespeitam a CF para livrar Lula da prisão, condenado em duas instâncias como ladrão e chefe de ladrões, pois, o estudo informa que, no Brasil, há 726 mil detentos e seus processos ainda não transitaram pelo STF como argumentam os que querem Lula solto, mas, ficaram mudos quanto aos 726 mil detentos, ou seja, a seguir o que querem os fanáticos defensores de Lula, condenado por roubar dinheiro do povo, teríamos que esvaziar as cadeias, uma aberração jurídica e desrespeito à CF, e o mais deplorável é que tal tese seja apoiada por ministros do STF.

    E mais ainda e que ministros do STF deviam saber se não fossem comprometidos com o réu, ou seja, como os crimes cometidos pelo réu Lula não são transgressão militar ou crime militar, não há do que se reclamar de Lula, condenado na 1a e na segunda instâncias como ladrão e chefe de ladrões de dinheiro público, afetando perversamente os mais pobres, ter sido preso, pois, o ladrão Lula foi preso por ordem escrita e fundamentada de autoridade competente, o Juiz Sérgio Moro, que tem sido combatido pelos que defendem os ladrões do Petrolão.

    As Forças Armadas assistem essa sacanagem com a Constituição, e agirão se ela não for respeitada como deve, principalmente por ação dos seus Guardiões, os onze ministros do STF, e por ação do Congresso, pois, na gaveta do Presidente do Câmara dorme proposta de lei determinando prisão de réu condenado em 2a instância, a qual devia ser transformada em PEC, e votada em caráter de urgência, por ação dos presidentes da Câmara e do Senado, que querem se reeleger, mas, se não agirem nesse sentido não merecem nossos votos.

Deixe seu Comentário