Manaus, 22 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Vinhos com sabor amazônico

Por: Evaldo Ferreira - eferreira@jcam.com.br
06 Jun 2018, 19h25

Crédito:Cesar Pinheiro
Quem é do interior do Amazonas sabe há muito que beber um vinho de açaí não significa saborear a bebida resultante de vinícolas de uvas, mas sim beber a polpa desse fruto amazônico misturada com água e açúcar. Pois a Vinhoteca Serra do Aracá, em Barcelos, em associação com a Amazon Food, foi mais além e fermentou o vinho do açaí, produzindo-o, engarrafando-o e tornando-o mais próximo de um autêntico vinho de vinhedo. A Vinhoteca é dirigida por Patrick Beyerlein, um alemão nascido em Werdau. Patrick fez o curso de engenharia florestal, em Washington/EUA; bacharelado e mestrado na Alemanha; e doutorado na Ufam. Há dois anos mora em Barcelos onde começou a desenvolver as pesquisas para a produção do vinho de açaí, lançado no ano passado. Já a Amazon Food, da qual Patrick é presidente do conselho administrativo, é uma associação civil, sem fins econômicos, com sede em Manaus, no Dom Pedro I, cujas finalidades principais consistem no desenvolvimento tecnológico para conservação de alimentos nativos da Amazônia. É composta por doutores em agricultura, técnicos de produção de alimentos, nutricionistas, agroecológos e outros profissionais da área com o objetivo de produzir alimentos de qualidade natural e orgânicos com identidade amazônica.

"Nossos vinhos são um produto agroecológico, livre de agrotóxicos, produzido artesanalmente com o mosto da polpa de frutas trazidas diretamente pelos agricultores familiares que moram em Barcelos, na região da Serra do Aracá. É uma bebida fermentada, que não contém conservantes químicos", garantiu Patrick.

Em Manaus, os vinhos da Vinhoteca Serra do Aracá já estão sendo comercializados em alguns restaurantes. "O açaí utilizados na Vinhoteca é o Euterpe precatoria, nativo da Amazônia Ocidental (Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima) também conhecido como açaí solteiro, ou açaí solitário, devido ser uma palmeira de estipe única, ou seja, não perfilha", falou Alexandre Victor, representante comercial do produto na capital amazonense.

"Antes de lançar o produto, o Patrick fez vários testes, inclusive com o açaí nativo do Pará (Euterpe oleraceae), conhecido como açaí de touceira, ou açaí do Pará, nativo da Amazônia Oriental (encontrado no Amapá, Maranhão e Tocantins, além do Pará), mas chegou à conclusão que o Euterpe precatoria possuía algumas propriedades mais interessantes que o Euterpe oleraceae, além de ser aqui da nossa região", disse Alexandre.

Vinho de camu-camu

Os açaízeiros da Serra do Aracá são praticamente nativos, existentes naquela região ainda quase inexplorada da floresta. Os agricultores, que moram nas proximidades da Serra, colhem os frutos, tiram a polpa e a transportam de voadeira, ou mesmo rabeta, até a sede do município onde a Vinhoteca as adquire.

"Por enquanto a produção dos vinhos é limitada a 200 garrafas/mês, porque estamos abrindo o mercado para o produto, mas a matéria-prima é abundante no Amazonas. O mercado consumidor de açaí é crescente, bem como o interesse, inclusive de grandes empresas de bebidas, em plantar açaízeiros na Amazônia. À medida que a demanda pelo vinho for crescendo, com certeza mais agricultores poderão negociar sua produção com a Vinhoteca", adiantou.

Atualmente a Vinhoteca Serra do Aracá está produzindo o vinho tinto suave, o vinho tinto seco com murapuama (planta medicinal indicada para melhorar a circulação sanguínea, tratar a anemia e disfunções sexuais, aumentar a libido, combater o estresse e fadiga, melhorar a memória e parar a diarreia), o vinho branco e suave de abacaxi, "e o carro chefe entre os nossos vinhos: o vinho de camu-camu. A bebida é preparada com esse fruto, sem a casca, o que proporciona um sabor frutado, talvez por essa particularidade seja o mais solicitado", lembrou Alexandre.

Em Manaus os vinhos podem ser encontrados no restaurante Caxiri (rua 10 de Julho, 495), Casa da Pamonha (rua Barroso, 375) e Choperia Curupira (rua Barroso, 346), todos no Centro. "Atendemos delivery (9 9202-4088, WhatsApp) e as empresas podem solicitar garrafas com o rótulo personalizado para dar de presente", informou Alexandre. As garrafas são de 750 ml e custam entre R$ 50, e R$ 80.

Números grandes

O Parque Estadual Serra do Aracá foi criado em 1990, pelo Decreto 12.836, de 9 de março. Fica no município de Barcelos, ocupando uma área de 1.818.700 há (18.187 km²), ou 15% dos 122.475,728 km² de área do município. Vale ressaltar que Barcelos é o segundo maior município do Brasil, sendo menor em área apenas do que Altamira, no Pará, com 159.695,938 km². O parque recebe seu nome em virtude de um de seus afluentes, o rio Aracá, onde também se encontra a queda d'água mais alta do Brasil, a Cachoeira do El Dorado, com quase 400m de queda.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário