Manaus, 17 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Beatles nunca saem de moda

Por: Evaldo Ferreira - eferreira@jcam.com.br
30 Mai 2018, 19h10

Crédito:Divulgação
Os anos passam e os Beatles nunca deixam de ser lembrados, principalmente por quem, literalmente, vive como a banda dos rapazes de Liverpool. Nesta sexta-feira (1º), acontece no Teatro Fucapi o show 'Beatlemania', da Black Mersey, banda de amazonenses que há dez anos faz cover dos Beatles e conseguiu formar uma legião de fãs por onde se apresentou.

"Cover dos Beatles nesses dez anos e só vimos o número de fãs aumentar. Em 2015 chegamos a fazer uma turné por São Paulo. No ano passado fomos convidados a fazer uma participação, com uma música, junto com o Coral do Amazonas, no Teatro Amazonas, no evento 'Beatles, Sempre Beatles', e as pessoas achavam que era um show nosso. Tivemos que cantar mais músicas a pedido dos fãs", lembrou Rafael Marques, o criador da banda hoje formada por Victor do Vale, Jean Carlos e Felipe Pereira.

A Black Mersey é considerada a mais completa banda cover dos Beatles da região Norte. Em suas apresentações mantém os arranjos e sonoridades originais, incluindo o uso de instrumentos musicais das mesmas marcas utilizadas pelo quarteto de Liverpool. "O show no Teatro Fucapi estará dividido em duas fases dos Beatles: o começo, com o início no Cavern Club e com músicas focadas nos álbuns 'Please Please Me' e 'With the Beatles', ambos de 1963", contou. "A segunda parte do show será voltada para a trajetória dos Beatles em 1964, quando o quarteto ficou consagrado mundialmente como os 'Reis do Iê-Iê-Iê'. Serão relembrados sucessos como 'She loves you' e 'I want to hold your hand', entre outros", completou.

"A ideia é reproduzir o clima do Cavern Club e aproveitar a iluminação cênica para também narrar outros momentos dos Beatles, principalmente a fase de consagração e que gerou a beatlemania", falou.

"Quem gosta dos Beatles irá ver desde os figurinos que os músicos usavam até os instrumentos musicais idênticos. Será uma contextualização da época e, é claro, com um repertório inesquecível", adiantou.

No repertório, composições que não podem faltar como 'A hard day's night', 'Help', 'Yesterday', e 'Twist and shout', entre várias outras, mescladas com vídeos de apresentações originais dos Beatles.

Recorde sobre recorde

Os Beatles venderam mais discos e fitas do que qualquer outra banda na história: 1 bilhão de unidades. O CD entrou no Guinness como o disco que mais rápido sumiu das lojas. Lançado em 13 de novembro de 2000, vendeu no primeiro mês 13,5 milhões de cópias em todo o mundo - 3,6 milhões só no primeiro dia. Alcançou o primeiro lugar em 35 países, ganhando pelo menos 100 discos de platina no mundo. Os Beatles é a banda que tem o maior número de álbuns no topo da parada de sucesso dos Estados Unidos: 19, mais que o dobro do americano Elvis Presley e dos ingleses Rolling Stones, que tiveram nove álbuns cada em primeiro lugar. No Reino Unido, até hoje nenhum álbum vendeu mais do que o Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band: 4,5 milhões desde seu lançamento, em junho de 1967.

Ainda um fenômeno

Há 55 anos, em 22 de março de 1963, os Beatles lançaram o álbum 'Please Please Me'. Com um disco simples, direto e alto astral, os então quatro garotos de Liverpool, oficialmente, estreavam no show bussines. O lançamento potencializou o surgimento da 'beatlemania', um fenômeno de adoração que continua até hoje e só parece ficar mais forte. Com um repertório de 14 músicas e uma verba de 400 libras esterlinas (R$ 1.851,28) no bolso, John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr conseguiram produzir um disco que por 30 semanas ficou com o primeiro lugar das paradas de sucesso do Reino Unido. Na ocasião, o quarteto só foi desbancado por si mesmo, com o segundo trabalho da carreira, 'With the Beatles'.

George Martin, o produtor do disco, considerado o quinto Beatle, pensou em conduzir as gravações no local onde a banda fez seus primeiros shows, o Cavern Club, em Liverpool. A intenção era conseguir captar a atmosfera sonora que popularizava o quarteto. Porém, o sempre sagaz Martin percebeu as dificuldades técnicas para tirar um som apurado e levou a banda para o estúdio dois da EMI, localizado na rua Abbey Road, nº 3, em Londres.

Das 14 músicas do álbum, dez eram novas e as outras quatro já haviam sido lançadas como singles. As inéditas foram gravadas em dois canais num único dia, 11 de fevereiro de 1963. Detalhe: mesmo gripado, John cantou na maioria das faixas. Outro marco da história do disco é a questão autoral. Oito das músicas registradas no álbum são assinadas pela dupla Lennon/McCartney, um excelente número para um artista iniciante. As outras seis canções são regravações de singles americanos, que de certa forma traduzem o apreço da banda pelos ritmos popularizados na 'Terra do Tio Sam'. Com a relevância que os Beatles alcançaram com as obras autorais, logo Lennon/McCartney perceberam que também poderiam acreditar nas próprias composições (Gustavo Morais).

O QUE?
Show 'Beatlemania', com a banda cover Black Mersey

QUANDO?
Sexta-feira (1º), a partir das 21h

ONDE?
Teatro Fucapi, no Manauara Shopping

INFORMAÇÕES?
Ingressos: Setor A, R$ 50, (meia) e Setor B, R$ 40, (meia) - 98119-7100

Comentários (0)

Deixe seu Comentário