Manaus, 22 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Concessionárias esperam alta de 20%

Por: Rianna Carvalho rloureiro@jcam.com.br
08 Mai 2018, 19h05

Crédito:Walter Mendes
Carros populares aquecem o mercado automobilístico brasileiro e bons números se repetem nas concessionárias de Manaus. Segundo a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), a venda de carros de passeio e veículos comerciais leves têm expectativa de 12% de crescimento e para concessionárias locais esse número pode ser ainda melhor. A entidade acredita que a recuperação da economia brasileira é o principal contribuinte para o cenário.

As concessionárias de Manaus apostam num crescimento de até 20% nas vendas de carros de entrada (como o Gol, da Volkswagen, e o Ka, da Ford). Para a supervisora de vendas da Braga Veículos, Andressa Muniz o aquecimento das vendas pôde ser observado desde meados de 2017. "Observamos o aquecimento do mercado e pudemos concretizar mais vendas e procura pela compra de carros zero. Acontece que o consumidor está mais decidido, ele vem até a concessionária sabendo o que quer e de que forma quer. Isso é muito bom, pois a venda é certa", afirma.

A recuperação do mercado de automóveis no Brasil deixou de ser sustentada somente pelos consumidores mais ricos, que foram os menos afetados pela crise, e tem contado também, nos últimos meses, com a contribuição dos brasileiros de menor renda. Andressa acredita que a situação econômica do país mais a confiança restabelecida pelo consumidor favoreceram para o aumento.

"Com a retomada da economia, observamos que o consumidor ficou mais confiante no mercado, deixou de ter dívidas e passou a ter mais crédito na praça. Isso implica em saldo positivo pra gente. Dessa forma acreditamos que a Braga Veículos possa ter um crescimento de 20% nas vendas desse ano", relata ela.
O presidente do Sindecon-AM (Sindicato dos Economistas do Amazonas), Marcus Evangelista, acredita que as melhores condições de emprego e crédito permitiram que a venda de carros mais baratos voltasse a crescer no segundo semestre de 2017. Para ele, essa perspectiva de mercado deve se consolidar em 2018, levando o setor como um todo a taxas mais expressivas de expansão.

"O consumidor encontra-se mais otimista, e a redução da Selic (taxa básica de juros) resultou em um aumento de financiamento tanto de imóveis quanto de automóveis. Com a redução dessa taxa o financiamento fica mais barato, o que acaba atraindo ainda mais as pessoas que buscavam comprar seu carro", conclui Evangelista.

Pensando nisso, a Braga Veículos, aposta em uma programação de venda competitiva. "A empresa vem com tudo nesse ano, ofertas expressivas como taxa zero, possibilidade de usar seu carro usado como entrada em um veículo novo, campanha 'Goleada de ofertas, além de muito marketing de divulgação nas mídias", informa a supervisora de vendas da empresa.

Cenário Nacional

Os dados divulgados pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) em São Paulo, dizem que a produção de autoveículos, que inclui automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, segue uma trajetória de crescimento que já perdura 18 meses seguidos de alta na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

Em abril foram produzidos 266 mil veículos, alta de 40,4% contra as 189,5 mil de abril de 2017 e de queda de 0,5% ante as 267,5 mil do março deste ano. A soma dos primeiros quatro meses do ano no quadrimestre ficou em 965,9 mil unidades, um aumento de 20,7% frente as 800,2 mil do ano passado.
Para Antonio Megale, presidente da Anfavea, os sinais positivos da economia influenciam o desempenho geral da indústria automobilística. "Os resultados comprovam que a indústria automobilística segue acelerando o ritmo, com desempenho melhor a cada mês. Isso é consequência de um cenário macroeconômico favorável, que eleva a confiança de consumidores e investidores. Alguns fatos confirmam esta aceleração, como o aumento do nível de emprego do setor e as vendas do segmento de caminhões, diretamente ligadas à atividade econômica do país", afirma.

Os mais vendidos, segundo a Anfavea

Os dois segmentos mais baratos do mercado são os chamados carros de entrada e os hatches pequenos (como o Onix, da Chevrolet, e o Argo, da Fiat). Entre os carros de passeio, o Onix da GM mantém a liderança com 16.617 carros emplacados até abril de 2018. Seguido do HB20 da Hyundai, com 9.606 carros emplacados, o Ka, da Ford com 8.764, Prisma da GM com 6.635 e Kwid, da Renault com 6.616 carros emplacados.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário