Manaus, 22 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Setor primário ainda dependente

Por: Antonio Parente - aparente@jcam.com.br
07 Mai 2018, 19h47

Crédito:Walter Mendes
A lenta retomada da economia ainda não tem trazido mudanças significativas para as atividades do campo, afirmam representantes do setor primário. Contudo, apesar das dificuldades enfrentadas, pequenos produtores rurais têm recebido investimentos para alavancar suas atividades e motivar o aumento de produtividade para geração de emprego e renda. Segundo o presidente da FAEA (Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas), Muni Lourenço, medidas no âmbito de políticas públicas têm sido fundamentais para gerar crescimento nos segmentos.

"O setor rural do Amazonas está inserido no contexto econômico nacional e tem vivido momentos de crise. No entanto, por meio de uma emenda constitucional, o Estado tem investido 3% dos seus recursos em infraestrutura, defesa agropecuária e agroindústria para 2019", disse.

Apesar dos desafios, Lourenço conta que alguns segmentos do setor como a piscicultura e pecuária vêm mostrando crescimento, principalmente com o reconhecimento do Amazonas, como zona livre de febre aftosa. "Os desafios são muitos, mas esses investimentos são importantes porque mais uma vez mostra que é de consenso geral, que o Amazonas precisa buscar a interiorização de sua economia para geração de emprego e renda", ressaltou

Investimentos

Com a finalidade de contribuir para o desenvolvimento das atividades do setor, o FPS (Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza), entregou no último sábado (5), cerca de R$ 370 mil em equipamentos agrícolas para quatro associações do município de Iranduba (a 23 quilômetros de Manaus). A entrega foi feita pela presidente do FPS, Mônica Mendes, que destacou a importância desses equipamentos na vida do produtor.

"Hoje, a gente vê o início da melhoria de vida de muitas famílias. Por isso é importante a gente vir pessoalmente ver de perto a produção e o trabalho que eles têm. São eles que produzem o alimento que nós consumimos. Por isso devemos valorizá-los", destacou.

O presidente da Faea explicou, que os investimentos são muito bem vindos, principalmente porque do ponto de vista de melhoria rurais, vai gerar mais produtividade das atividades das famílias rurais, e consequentemente mais rendas a elas.

Por dentro

O FPS já realizou investimento na ordem de R$ 2,7 milhões para o setor primário e beneficiou mais de 6 mil famílias no Estado, por meio do Governo do Amazonas. E segundo Mônica Mendes, os recursos para o setor primário são oriundos dos Termos de Fomentos firmados entre o FPS e as instituições que têm suas propostas apresentadas por meio de edital.

"Esses Termos de Fomento possibilitam que as OSCs (Organizações da Sociedade Civil) tenham acesso aos recursos para a aquisição de equipamentos, materiais permanente, transportes e implementos agrícolas com o intuito de aumentar produtividade, melhorar a qualidade de vida e a geração de renda das famílias em suas localidades", explicou.

Municípios

Os municípios que foram beneficiados, entre dezembro de 2017 e início de maio de 2018 foram Manacapuru, Autazes, Humaitá, Careiro Castanho, Assentamento Tarumã Mirim (Ramal do Pau Rosa - Manaus), comunidade do Caramuri (Manaus), Itacoatiara, Rio Preto da Eva, Borba, Manicoré, Codajás, Lábrea, Carauari, Japurá, Tapauá, Maués, Itacoatiara, Presidente Figueiredo, Careiro da Várzea e Iranduba.

A presidente do FPS, ressaltou que a mecanização pode retomar o crescimento na agricultura, contribuindo para desenvolver importantes projetos que vão melhorar a vida das famílias amazonenses.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário