Manaus, 25 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Recuperação pode ser lenta

Por: Rianna Carvalho rloureiro@jcam.com.br
26 Abr 2018, 19h45

Crédito:Walter Mendes
Apesar da estimativa de crescimento para o segmento de condicionadores de ar divulgados, nesta semana, pela Abrava (Associação Brasileira de Refrigeração, Ar-Condicionado, Ventilação e Aquecimento), representantes do setor não se mostram tão otimistas para a recuperação da produção dos equipamentos de ar-condicionado nas fábricas e nem nas vendas no comércio varejista.

Os representantes da indústria acreditam que o crescimento apontado pela Abrava deve fazer parte da realidade de outras indústrias do setor, mas não as que compõem o PIM (Polo Industrial de Manaus). Segundo eles, a verdadeira situação das indústrias é de diminuição das vendas e grande acúmulo de produtos nos estoques.

Segundo o economista Ailson Rezende, até o fim do ano passado as expectativas do setor não era das melhores. "Houve redução de vendas e consequentemente de produção do produto e mão de obra nas indústrias do setor. Inclusive alguns fabricantes acabaram fechando. Pôde ser observado no mercado, inclusive o aumento na compra de ventiladores", relatou ele.

Segundo a Eletros (Associação Nacional dos Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos), o mercado de ar-condicionado enfrentou em 2016 a maior crise de toda a história que afetou diretamente o PIM, ocasionando a queda na produção de aparelhos Split.

Rezende acredita que após revisão e ajuste do PPB que rege o setor, os investimentos para a área possam melhorar. Ele relata ainda que a melhora da economia do país possa afetar positivamente no comércio do setor.
"Quesitos como: a situação econômica e política do país que ainda não gera confiança para o investidor e bens de consumo duráveis como o aparelho de ar-condicionado que não são prioridade de compra do consumidor, acabam comprometendo o crescimento da área".

Na 273ª reunião ordinária do Codam, realizada no dia 25 de abril, foi confirmado o investimento de R$ 75 milhões para produção de compressor de ar-condicionado pela Britânica Componentes Eletrônicos, Rezende informa que isso pode ser um sinal de melhora para o setor.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário