Manaus, 22 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Amazonas em São Paulo

Por: Da Redação
25 Abr 2018, 14h36

Crédito:Walter Mendes
A escolha de um amazonense para dirigir a Eletros, uma entidade que representa importantes setores e empresas do Polo Industrial de Manaus, significa um passo importante na direção do projeto de integração de nossa economia ao restante do Brasil. Isso ganha mais importância na medida em que este amazonense é Jorge Nascimento Júnior, um profissional qualificado, com passagem significativa na Suframa e na Pasta do Planejamento, e extremamente comprometido com o Amazonas, a Amazônia e sua integração com o Brasil. Confira a entrevista.

1. FOLLOW UP - Quais são os principais itens de seu programa de trabalho para defender as empresas associadas e sua integração neste desafio de criar saídas para o Brasil?
JORGE NASCIMENTO JÚNIOR - A ELETROS reúne 30 indústrias Fabricantes de eletroeletrônicos e eletrodomésticos com grande participação na geração de emprego, pagamento de impostos e inovação tecnológica em nosso país, diante disso sabemos da nossa importância no desenvolvimento econômico. As maiores empresas destes segmentos são associadas à nossa Entidade. Com significativa participação no PIB brasileiro e nos indicadores econômicos da Zona Franca de Manaus, por exemplo (cerca de 20% dos empregos e faturamento no Polo Industrial de Manaus são gerados pelos associados Eletros) temos como colaborar ainda mais na elaboração e revisão das políticas industriais nacionais, bem como apresentar nosso entendimento do que deve ser feito para que, neste momento de retomada do crescimento econômico, o país avance mais rápido e de forma sustentável. Para isso, otimizar as relações com os governos federal e estaduais e com nossos parceiros privados e demais entidades de classe serão necessários e trabalharemos nisso.

2. FUP - Historicamente, já tivemos integração mais próxima entre Amazonas e São Paulo. Na gestão do presidente Rogério Amato, o CIEAM integrava as reuniões do Conselho da entidade. Quais as medidas de integração maior entre a entidade e a vida diária da economia da Zona Franca de Manaus?
JNJ - Entendo que alguns assuntos da indústria nacional são do interesse de todos os segmentos e a sinergia das ações só trará benefícios. Assim, a ELETROS, com empresas instaladas em Manaus, e o CIEAM devem caminhar de mãos dadas, unindo forças, para que os seus objetivos institucionais sejam atendidos.

3. FUP - O CIEAM, na gestão Wilson Périco, tem buscado minimizar o conflito histórico entre São Paulo e Amazonas, apontando para itens de alinhamento e interesses comuns. Além dos serviços ambientais da floresta que outros itens você leva na bagagem para esta integração?
JNJ - A experiência de quem viveu a defesa do modelo ZFM mas do lado do poder público. Por várias vezes tivemos que lembrar em fóruns de discussões que as indústrias instaladas no Amazonas compõem a indústria brasileira e são muito importantes para o desenvolvimento da economia do país. Existem grandes enganos sobre a ZFM. As empresas instaladas no Amazonas mantêm relações comerciais importantes com fornecedores e clientes instalados em outros estados e com isso há o "ganha-ganha". Precisamos desmistificar. O Brasil é um só. A ZFM é importante para todo o país e não é uma política regional isolada.

3. FUP - Há 5 anos estamos abrindo espaço na mídia do Sudeste para dizer o que fazemos com a contrapartida fiscal da ZFM. Grandes empresas associadas a Eletros estão instaladas em Manaus. Isso facilita nossa tarefa e nos permite mostrar os avanços de quem utiliza apenas 8% da renúncia fiscal do Brasil?
JNJ - Sem dúvida. E como disse, entra aí a sinergia de ações. Em conjunto com o CIEAM, a ELETROS poderá apresentar nacionalmente a importância dos vários modelos de desenvolvimento, dentre eles a ZFM. Seria muito importante aproveitar todas as oportunidades que tivermos para prestar contas ao contribuinte sobre o que fazemos na contrapartida fiscal de nossa economia.

5. FUP - O que você espera das entidades locais, da Suframa e dos órgãos estaduais para cumprir a nova missão e, ao mesmo tempo, ajudar seu Amazonas?
JNJ - Timão! Sinergia nas ações! Informações sobre a ELETROS - Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos. A Entidade reúne os maiores fabricantes de eletrodomésticos e eletroeletrônicos de consumo do País. São 30 empresas associadas, que representam marcas importantes dos segmentos de linha branca, áudio e vídeo (linha marrom) e linha de portáteis. Criada em 1994 com o objetivo de representar os interesses do setor junto às entidades e aos órgãos públicos e privados do Brasil e exterior, a ELETROS atua de acordo com os seguintes princípios: Contribuir para o desenvolvimento industrial do País Oferecer produtos competitivos, que atendam às necessidades do mercado e estejam em linha com o que se produz de melhor no Brasil e exterior Buscar menores custos e maior qualidade de produtos para atender melhor os consumidores Promover o debate sobre questões que contribuam para desenvolver o setor, gerar empregos, ampliar seus investimentos, sua participação no PIB e na pauta brasileira de exportações.

Jorge Nascimento Júnior assume a presidência da ELETROS

Esta Coluna é publicada às quartas, quintas e sextas-feiras, de responsabilidade do CIEAM. Editor responsável: Alfredo MR Lopes. cieam@cieam.com.br

Comentários (0)

Deixe seu Comentário