Manaus, 20 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Produção no PIM motiva crescimento

Por: Rianna Carvalho Especial para o JC
24 Abr 2018, 13h47

Crédito:Walter Mendes
Enquanto o país cresceu 1% no ano passado, o PIB (Produto Interno Bruto) da região Norte avançou 8,23%, segundo indicadores do IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central). De acordo com os dados do levantamento, o PIM (Polo Industrial de Manaus) registrou um aumento de 9,41% de sua produção em 2017, faturando R$81 bilhões.

De acordo com especialistas, o polo eletrônico foi o maior responsável pelo resultado global de faturamento do PIM, com crescimento de 29,02% do total, seguido dos itens do setor de Informática, Duas Rodas e Químico.

Os dados do IBC-Br informaram também, que apesar do segmento de informática ser uma das principais responsáveis em movimentar a economia do Amazonas, o setor de eletroeletrônico tem mostrado um grande destaque, com um faturamento de mais de R$ 1,5 bilhão, destaque para os televisores.
Para o economista, Marcus Evangelista, o crescimento é motivado pela recuperação da economia com a queda dos juros e das taxas de inflação, bem como a proximidade dos jogos da copa do mundo que impulsionam a demanda e as vendas de televisores no comércio varejista da região. "Temos um fator natural esse ano que é a Copa do Mundo, ela gera um superaquecimento na produção e compra de eletrônicos como a televisão", disse.

Segundo a Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus), a melhora observada significa uma recuperação das empresas da área, que desde 2014 vinham registrando redução no faturamento. As exportações do PIM também cresceram em 2017, alta de 6,54%, segundo dados da autarquia.

Otimismo Brasileiro

De acordo com o economista Luiz Rezende, a recuperação da crise trouxe novos investimentos, com isso a demanda da economia tem crescido, surgindo novos empregos, e consequentemente aumenta o poder de compra trazendo melhoras para economia. "O novo cenário político tem enorme influência nesse faturamento exorbitante. Tudo isso é resultado da crença que a população e empresários têm depositado na economia do país", afirma ele.

Para Marcus Evangelista, se o cenário político se demonstrar positivo, existe uma grande possibilidade de melhorar a relação de compra e investimentos no país. "São vários indicadores positivos tanto sobre a política como também nos investimentos industriais, o que impacta diretamente na economia", relata ele.
Para ele, uma vez retomando a crença no crescimento do país, surge mais empregos, investimentos e consumo. "Com a baixa da inflação, entra dinheiro no comércio, temos facilidade no acesso ao crédito, logo isso gera novos investimentos e consequentemente mais emprego e consumo. Um ciclo vicioso e de extrema importância no aumento do PIB", afirma o economista.

Esse resultado é de grande importância, pois mostra que o Polo Industrial de Manaus vem ganhando fôlego, inspirando otimismo já que esse crescimento está sendo puxado pelos segmentos mais representativos da região. Esse crescimento mostra também que o Brasil conseguiu reduzir a desigualdade regional.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário