Manaus, 20 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Necessitar

Por: Da Redação por José Alfredo
05 Abr 2018, 14h20

Caminha a Nação para um abismo antes gerado pelo "Nós contra Eles" e agora ampliado pelo combate quase corporal semelhante a um MMA sem regras, face à total impunidade reinante. Lula desejava se apresentar como pré-candidato no Sul do país, mas de lá fora rechaçado. Afinal, são Estados onde a moral, a ética e a honestidade se aliam na luta pelo desenvolvimento fulcrado no trabalho sadio e produtivo e não na propina, muito menos no assalto aos cofres públicos. Seguindo este "exemplo" é lamentável que ministros em eventos também usem a visibilidade de seus cargos para a campanha eleitoral, esquecendo-se do povo trabalhador. Mas bem pior é presenciarmos o Poder Judiciário que após lançar no banco dos réus políticos de todas as espécies, encontrar-se agora sofrendo todo tipo de ataque proferido pelos "poderosos" adversários que criara. Ignorando esses destemperos pessoais, temos para NÓS que o fulcro da questão deveria residir na busca de um novo modelo de república que se deseja construir, afastando esse tal "presidencialismo de coalizão" e suas práticas corruptas que se distanciaram do verdadeiro Estado Democrático de Direito. Como resultado tivemos a criminalização do "modus operandi" de se fazer a sórdida política, fruto da junção carnal de inescrupulosos empresários com políticos de péssima índole. E, com a suposta presença de um STF enfraquecido e partidário assistimos hoje uma luta não mais evitável, mas cujas sequelas darão um novo rumo a Nação. Políticos que usam da soberba se encontram com os dias contados e os "destemperos pessoais" de Ministros do STF nada contribuem para o engrandecimento de nossa República.

Assim, tem razão o jornalista José Roberto Guzzo ao afirmar que: "O STF é o melhor lugar do mundo para você ir, caso seja um delinquente cinco estrelas"... "e conclui: "Os Ministros vem matando a democracia com doses crescentes de veneno, ao se colocarem acima das leis e da moral". Por isso, cabe-nos não permitir que façam um Brasil à sua catastrófica e nefasta imagem. Se temos Ministros irônicos, assustados ou até escandalizados é hora de deixarem as vaidades de lado, confessando suas culpas com o objetivo de condenar os corruptos e eliminar a impunidade, fazendo renascer a moral e a ética de que tanto necessitam os poderes da Nação que não pode caminhar para o inferno.

Afinal, seja qual for o resultado dia 4 o homem de bem terá sempre o direito de andar de cabeça erguida, até porque não fazemos parte de uma geração de covardes e renegados.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário