Manaus, 22 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Para revitalizar o Marco Zero de Manaus

Por: Da Redação com informações da assessoria
03 Abr 2018, 19h24

Crédito:Walter Mendes
O Instituto Amazônia apresentou na noite de ontem, no Porto de Manaus, o Projeto de Revitalização do Marco Zero de Manaus. Além da presença do diretor-presidente do Instituto, Paulo Henrique Castro, a solenidade contou com a participação de representantes do Ipham (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), empresários e representantes das administrações estadual e municipal.

Durante o evento, foram apresentadas as novidades da Feira do Paço 2018, que volta a ocupar o Centro Histórico a partir deste final de semana, dias 7 e 8, sábado e domingo, com a abertura da terceira temporada.

Há cinco anos o Instituto Amazônia, uma Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) tem atuado na comunidade São Vicente, com acompanhamento socioeconômico junto às famílias de baixa renda, além de propor e executar atividades, oficinas e cursos que levam desenvolvimento aos moradores do entorno.

As ações integram o projeto 'Caminhos do Frei', braço social do projeto de Requalificação do Espaço São Vicente. Com o 'Caminhos do Frei', o Instituto foi a única entidade no Amazonas a ser contemplada no edital do Projeto Fundo Socioambiental da Caixa Econômica Federal, que incentiva iniciativas de desenvolvimento e cidadania pelo país.

Entre as ações de destaque que tem levado desenvolvimento cultural e melhoria de renda para os moradores da comunidade, está a Feira do Paço realizada desde 2016 no entorno da praça Dom Pedro II, primeiro sítio arqueológico de Manaus. Ao se apropriar da Economia Criativa com a participação de mais de 70 profissionais expondo serviços e produtos do mercado criativo, a feira tem levado milhares de pessoas a revisitar e reconhecer o Marco Zero da cidade, revitalizando espaços antes degradados e reocupando o centro histórico.

Prédios restaurados
Com sede instalada na primeira via urbanizada da cidade, rua Bernardo Ramos, o Instituto Amazônia propõe, com essas ações já em andamento, a Revitalização do Marco Zero de Manaus que reúne monumentos culturais que contam a história da cidade como o Hotel Cassina, construído em 1899, e o Paço Municipal, que sediou os governos Provincial e Republicano.

No evento de ontem, o Instituto Amazônia fez uma exposição do projeto de revitalização do Centro Antigo, com levantamento técnico visando ações de intervenção nos imóveis da comunidade São Vicente, que compreende as vias Frei José dos Inocentes, Bernardo Ramos, Sete de Setembro, Visconde de Mauá, Taquerinha, Gabriel Salgado, Governador Vitório e Travessa Vivaldo Lima. Esta é a primeira de quatro etapas contempladas no projeto.

Como parte do projeto de Revitalização do Espaço São Vicente, o Instituto Amazônia já restaurou quatro prédios antigos do Centro Histórico, que estavam sem utilidade.

Com o restauro, hoje duas casas estão abertas à população na rua Frei José dos Inocentes. Uma é o Espaço Cultural Caminhos da Arte, onde acontecem cursos de dança, teatro, apresentação de espetáculo e outras atividades artísticas, com percentual de participação gratuita aos moradores. O segundo, é a Casa do Frei, sede do projeto social onde são realizadas atividades como aulas de reforço, curso de idiomas, reuniões do Programa de Desenvolvimento Manaus Economia Criativa, oficina de gastronomia, entre outras atividades.

Revitalizar o Centro Antigo
Nos próximos dias 7 e 8 acontece a primeira edição da Feira do Paço 2018. Será o início da terceira temporada da maior feira de rua gratuita de Manaus. Uma das novidades desse ano é que agora o evento passa a ter dois dias de funcionamento -sábado e domingo -das 16h às 22h.

Para a realização da Feira do Paço, promovida pelo Instituto Amazônia, são ocupadas as ruas Gabriel Salgado, Bernardo Ramos e parte da avenida Sete de Setembro. Na área onde estão reunidos monumentos históricos da cidade, como as ruínas do antigo Hotel Cassina.

Para estimular a circulação das pessoas entre os mais de dez segmentos da Economia Criativa presentes na feira, a produção do evento organiza os setores de forma que o público possa visitar e conhecer patrimônios históricos como o Paço Municipal.

"A Feira do Paço é um projeto que nasceu há três anos com a proposta de reaproximar a sociedade do centro antigo, onde está concentrada a história da cidade. Desde a primeira edição em agosto de 2016, por meio da economia criativa milhares de pessoas têm se apropriado dessa área para passear, conhecer, apreciar as novidades produzidas no Estado e gerar vida para essa parte do centro, contribuindo, inclusive, para a melhoria de renda dos moradores do entorno", explicou o gestor de Cultura e Economia Criativa do I.A. e produtor cultural, Beto Contartesi.

Comunidade de São Vicente
Em duas temporadas, a Feira do Paço já contribuiu com o trabalho de mais de 200 microempreendedores, empresários e artesãos que puderam expor produtos e serviços na maior vitrine de rua da cidade. Desses, 60 iniciativas participam semanalmente do Pdmec (Programa de Desenvolvimento Manaus Economia Criativa), que identifica, organiza e fomenta esta nova economia que vem ganhando força e representatividade global, responsável por mais de 2,5% do PIB brasileiro, segundo dados do Ministério da Cultura.

O evento é um dos ramos de atuação para promover a revitalização do Marco Zero de Manaus, proposto pelo Instituto Amazônia. "Dos 16 anos de existência, mais de seis anos têm sido dedicados à comunidade São Vicente, onde atuamos com projetos sociais, cursos, oficinas e acompanhamento socioeconômico junto às famílias de baixa renda. Como essa área foi vista por muito tempo com maus olhos, a feira é um mecanismo que traz movimento e gera pertencimento e mais cuidado para com o local onde se vive", destacou, Paulo Henrique.

Com mais de 150 participantes envolvidos, a feira dispõe de área de produção criativa, área de alimentação, setor de moda, setor geek, área infantil, artes urbanas e outros espaços gratuitos para visitação. O evento conta, ainda, com uma programação multicultural diversificada, com mostra de trabalhos artísticos das áreas da música, dança e teatro. O destaque dessa primeira edição é o espetáculo 'O Dia da Caça', que será apresentado pela companhia paulista Las Cabaças.

Fruto da Feira do Paço, a Keep - Geek & Tecnologia organiza e oferece atividades durante todo o evento. Nesta edição a programação será voltada para o novo filme da Marvel 'Os Vingadores - Guerra Infinita'. Haverá exposição de trabalhos de quatro iniciativas de design criativo, além de oficinas gratuitas.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário