Manaus, 22 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Chocolates e presentes movimentam o varejo

Por: Hellen Miranda - hmiranda@jcam.com.br
14 Mar 2018, 20h03

Crédito:Walter Mendes
Diferente de anos anteriores, a páscoa se aproxima com expectativa de alta no Amazonas em 2018. Segundo entidades de classe, com inovação e produtos mais baratos a estimativa é de que a venda de chocolates no período cresça em até 3%, na comparação com 2017, quando o comércio atingiu a marca de apenas 1,5%. Por outro lado, mesmo com o avanço, a projeção é de poucas contratações temporárias nesta data, que este ano será celebrado no dia 1º de abril.

O assessor econômico da Fecomércio-AM (Federação do Comércio do Amazonas), José Fernando Pereira, explica que as vendas dos últimos anos foram baixas, mas com a melhora do cenário econômico brasileiro iniciada no segundo semestre de 2017, os comerciantes esperam um aumento nas vendas.

"Já existe um quadro desenhado de recuperação da economia que traz esse otimismo ao comércio, como a queda da inflação somada a juros mais baixos e à retomada de confiança do consumidor. Dessa forma, o principal sintoma é o aumento do consumo e a nossa expectativa é de um crescimento como um todo", avalia o especialista.

Segundo José Fernando, a movimentação ainda é considerada fraca, mas deve aumentar conforme a proximidade da data, quando a população aproveita para comprar os produtos a preços mais competitivos. Ainda segundo ele, a Páscoa já entrou para o calendário como uma das principais datas para o comércio varejista e funciona como termômetro para medir como serão as vendas durante o ano.

O otimismo vem também da indústria de chocolate, que aposta em um ano positivo devido ao aumento de 8% no consumo do produto no primeiro semestre de 2017. Com isso, a expectativa é que, durante o feriado deste ano, as vendas se mantenham em relação ao ano passado ou tenham um leve crescimento. Para atrair o consumidor, as empresas investem em inovação e produtos mais baratos.

"Além dos tradicionais ovos de chocolate, bombons e guloseimas do período, cresce ainda o segmento de presentes e decoração", comenta José Fernando, destacando que apesar da projeção positiva, não acredita em contratações temporárias para atender a demanda nesta data.

O presidente da Assembleia Geral da ACA (Associação Comercial do Amazonas), Ismael Bicharra, reforça que a projeção é de alta nas vendas frente à Páscoa de 2017 e também não projeta possibilidade de contratações temporárias no setor. "O desemprego ainda está alto e a maioria das empresas estão trabalhando com o número enxuto de funcionários para reduzir custos, inclusive muitas profissões estão sendo extintas, por exemplo, a de recepcionista", afirma Bicharra.

O empresário explica que o setor começou bem o ano, aproveitando para renovar os estoques de mercadorias e diz que novos produtos ajudam a aquecer a economia e o consumo. "Mas para alta do setor acontecer de fato, é preciso que o PIM (Polo Industrial de Manaus) também cresça porque ainda dependemos muito da indústria, que sofre com a cautela das empresas e falta de investimentos bem como contratações", ressalta.

Empregos temporários

A CDLM (Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus), também se mantém otimista e espera um crescimento de 3% nas vendas em relação ao ano passado. Já referente a contratação de temporários para o comércio, a entidade acredita que ao contrário do ano passado, as empresas devem abrir cerca de 200 contratações temporárias para o comércio em 2018, podendo causar futuros empregos efetivos.

Ainda de acordo com a CDLM, o setor deve comprar cerca de 33 mil toneladas de chocolates com diversos tamanhos e formas, uma tonelada a mais que no ano passado, quando comprou 32 mil. A grande aposta é de novos lançamentos e mais opções para o consumidor, seja de tamanho e preço dos ovos.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário