Manaus, 21 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Sabor amazônico com toque venezuelano

Por: Evaldo Ferreira - eferreira@jcam.com.br
14 Mar 2018, 20h00

Crédito:Walter Mendes
Bateu a fome? Que tal um hambúrguer? A Du'Vieira inaugurou há uma semana, no Vieiralves (antigo Açaí & Cia.) funcionando como peixaria, durante o almoço; e hamburgueria, após às 18h.

No cardápio, 16 tipos de hambúrgueres para satisfazer aos mais variados gostos, todos com um toque especial do chef venezuelano Jonathan Hernandez. Jonathan é mais um venezuelano que veio para Manaus fugindo da ditadura de Nicolás Maduro e na capital amazonense encontrou um porto seguro.
"Me formei em gastronomia, em 2012, na Universidad Asochefs de Venezuela. Lá o curso tem a duração de seis anos. Desde então trabalhei em vários restaurantes, nos últimos anos, inclusive, ajudando alguns a permanecerem abertos devido à crise econômica que se abateu sobre meu país, primeiro com Hugo Chávez, depois com Maduro, quando realmente a coisa ficou insustentável, há uns três anos", contou.
Jonathan nasceu em Ciudad Bolívar, no Estado de Bolívar, e cursou a faculdade na cidade de Maracaibo, quase mil quilômetros distante. "Na Venezuela os jovens têm que cursar as faculdades onde for determinado pelo governo", disse.

Há dez anos, Jonathan se direcionou para a gastronomia e resolveu se tornar chef. Nunca imaginou que precisaria sair de seu país, praticamente fugido, por não encontrar mais emprego e até trabalhos avulsos. "Nunca ouvira falar de Manaus, mas um dia Deus (eu acredito muito em Deus), me disse que eu deveria seguir para uma cidade onde tivesse muito peixe, então peguei um ônibus e fui embora de minha cidade, como muitos outros venezuelanos estavam fazendo. Tinha o equivalente a R$ 200 no bolso, mas o motorista do ônibus disse que eu poderia fazer a viagem sem pagar. Cheguei a Boa Vista", recordou.
"Em Boa Vista, não demorei muito, pois não encontrei peixes, então, conheci um mexicano, um andarilho do mundo, e ele pagou minha passagem de ônibus até Manaus. Estou há apenas cinco meses em Manaus mas um dia, visitando um sítio, vi muitos peixes num lago, aí disse, é essa a cidade que Deus me falou", exultou. Mas as coisas não foram fáceis para Jonathan na capital amazonense.

Povos que formaram a Amazônia

"Prefiro esquecer os primeiros meses em Manaus. Foram muito difíceis. Fui humilhado por algumas pessoas. O dinheiro que ganhava mal dava para eu comer", lamentou. "Sempre andava pelo Vieiralves em busca de trabalho, pois sabia que aqui é um local onde tem muitos restaurantes. Passava em frente desse local onde está o Du'Vieira e via tudo abandonado. Um dia, há um mês, vi que estavam arrumando tudo. Fui lá, falei com o dono, o Daniel Almeida, contei minha história e ele me contratou. Ajudei desde limpar, arrumar até pintar o local. Gosto de trabalhar. E estamos aqui", falou.

"Todo chef gosta de criar em cima de algum prato que já exista, ou criar algo novo. No caso dos sanduíches eu criei dois, naturais. Um leva pão de hambúrguer, pirarucu desfiado, banana frita com canela, queijo coalho, tucumã, alface e tomate; e o outro leva pão de forma integral, hambúrguer de brócolis, queijo coalho, alface e creme de manjericão. Na Venezuela pode até ter pirarucu, mas as pessoas não têm o hábito de comê-lo, como aqui, por isso esse hamburger tem feito muito sucesso", revelou.

"Os peixes que são comuns no Amazonas, e lá também, são o jaraqui, o pacu, o bodó, o tambaqui de viveiro, mas os venezuelanos, na região onde eu morava, não tem o hábito de comer peixes, tanto que os pratos mais consumidos, mas não típicos, são o 'filé de frango à parmegiana' e o 'pasticho (lasanha) de berinjela'. Os adeptos das comidas fit colocam o 'pasticho de berinjela' como uma boa alternativa às calorias da lasanha tradicional. Isso porque toda a massa de trigo do prato é substituído por fatias de berinjela", explicou.

"Quando começamos a preparar o cardápio do Du'Vieira, o Daniel me disse que queria um prato forte, que marcasse, então pensei num e criei o 'pirarucu de'geon', que é uma mistura dos povos que formaram a Amazônia: do indígena, o pirarucu; do europeu, o molho branco; e do africano, a mostarda. Ficou bem forte e os clientes sempre o pedem", garantiu.

Sobre voltar para a Venezuela, Jonathan tem uma certeza: "não penso em voltar para meu país. Aqui estou desenvolvendo meu trabalho como nunca consegui desenvolver na Venezuela", afirmou.

O que? Du'Vieira Peixaria e Hamburgueria
Onde? Rua Acre, 142 - Vieiralves
Funcionamento: De domingo a sexta-feira, das 10h às 16h (peixaria), e das 18h às 23h30 (hamburgueria). Aos sábados, das 18h às 23h30
Informações: (92) 9 9311-0081

Comentários (4)

  • Wádinol Lopes15/03/2018

    Que História! que esse chef de cozinha seja muito feliz aqui no Brasil em especial nessa cidade acolhedora a bela Manaus, que Deus abençoe o chef de cozinha ao Sr Daniel que deu a oportunidade a este hermano, sucesso !!!

  • Wádinol Lopes15/03/2018

    Que História! que esse chef de cozinha seja muito feliz aqui no Brasil em especial nessa cidade acolhedora a bela Manaus, que Deus abençoe o chef de cozinha ao Sr Daniel que deu a oportunidade a este hermano, sucesso !!!

  • lucia costa15/03/2018

    parabéns pro dono desse restaurante q deu a oportunidade de vc desenvolver suas abilidades e tb o ajuda-lo ...que seus sonhos continue se realizando
    qualquer dia vou aí provar esse delicioso sanduba... que
    Deus o proteja sempre..

  • Donilde chagas15/03/2018

    Que showww!
    Parabéns ao proprietário que abriu as portas pra esse irmão venezuelano.
    Parabéns chef quando eu for a manaus vou fazer questão de ir aí provar de suas iguarias!
    Deus abençoe! ??????????????

Deixe seu Comentário