Manaus, 21 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Comércio e marketing internacional

Por: Da Redação por Irineu Vitorino
12 Mar 2018, 15h55

Como administrar os negócios internacionais?

Administrar os negócios internacionais é lidar com compras e vendas fora do país de origem da empresa. E apesar de ter características comuns e já conhecidas pelo empresário em seu mercado doméstico, como atender às exigências do mercado consumidor, organizar as operações de maneira eficiente, buscar e utilizar os recursos de maneira a atender a essas demandas e ao final obter lucro, o comercio internacional tem suas peculiaridades. As quais são importantes para o empresário que quer se aventurar nesse mercado. Essa atividade requer o conhecimento de vários procedimentos, o preparo da empresa, dos produtos e dos seus serviços, o domínio de técnicas de negociação e de barganha, e conhecimento culturais e sociais diferentes.

Entre os domínios que o empresário necessita superar estão as distâncias do comércio internacional. Neste caso existem quatro tipos diferentes: a distancia geográfica, a distancia cultural, a distância tecnológica e a distancia temporal. A consciência dessas distancias é importante para a prática da administração de negócios internacionais.

Outra área de domínio necessária é a percepção e conhecimento do ambiente dos negócios internacionais com sua dimensão econômica, política, jurídica, cultural e social. Por aqui caminham os conceitos de empresas multinacionais e transnacionais, os conflitos políticos e ideológicos entre países, os acordos comerciais internacionais, o desenvolvimento tecnológico e até mesmo o desemprego e a qualidade da mão de obra.

Avançando um pouco mais sobre os temas a serem dominados pelo empresário que quer se arriscar no comércio internacional está o conceito de internacionalização de empresas. O primeiro conceito é do entendimento da internacionalização como um investimento. Aqui existe uma relação entre ganhos, gastos, resultados e tempo a serem compreendidos. Existe também diferentes estratégias a serem adotadas em relação aos investimentos que podem ser classificados como internacionais, multinacionais e transnacionais.

Dentre os domínios nessa área encontram-se os modelos de internacionalização de empresas, que pode ser uma internacionalização direta, indireta e trading company. Neste campo de domínio é necessário conhecer os conceitos de: Gerência própria, Export management company, Global sourcing management company, Consórcio de exportação/importação, Trading companies, Empresa comercial exportadora/importadora e Empresa exclusivamente exportadora.

Como visto são muitos detalhes a serem dominados pelos gestores a respeito da administração dos seus negócios internacionais. Todavia esses domínios não acontecem de repente eles são dominados de maneira gradual. Para ter consciência de qual grau de maturidade se encontra a empresa candidata ao comércio internacional é conveniente um diagnóstico organizacional a respeito de todos desses detalhes. Nele o gestor avalia como estão seus módulos de Gestão, Compras, Contabilidade, Finanças, TICs, Logística, Marketing, Operações, Qualidade, Recursos Humanos, Tecnologia e Vendas. Com base nesse diagnóstico a empresa pode traçar então o seu plano de internacionalização.

Uma empresa que se lança no mercado internacional a princípio deve dominar o seu mercado doméstico e estar consciente que é uma jornada trabalhosa. Para depois de muito trabalho colher os frutos dessa aventura. Mas as referencias costumam indicar que na maioria das grandes corporações mundiais os resultados, frutos do comercio internacional, dominam os resultados domésticos.

Mãos à obra.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário