Manaus, 16 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Resultado mapeará futuros investimentos

Por: Antonio Parente - aparente@jcam.com.br
05 Mar 2018, 14h12

Crédito:Walter Mendes
O Censo Agro do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), atingiu 97,7% da coleta, no Amazonas. Com resultados previstos para serem entregues em julho, será possível identificar as áreas onde a produção rural mais necessita de investimentos e políticas públicas. Os 547 recenseadores envolvidos na operação percorreram quase todo o Estado e até o momento reuniram informações de 77.254 propriedades agropecuárias dos 118.017 endereços visitados.

Para o supervisor de disseminação de informações do IBGE, Adjalma Nogueira Jaques, além de ajudar a registrar áreas e produtos com potenciais econômicos, os resultados preliminares já oferecem uma quantidade significativa de informações que ajudarão a desenvolver o trabalho de cada segmento da agropecuária.

"Conseguimos localizar quase todos os estabelecimentos e fomos muito bem recebidos pelos proprietários, o que possibilitou um trabalho bem produtivo. O Censo Agro vai oferecer uma gama de informações dos setores. Por meio dele é possível detectar as potencialidades de cada produto e região. Esse censo está sendo um retrato do setor rural", ressaltou.

Segundo o presidente da Faea (Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas), Muni Lourenço, o Censo Agropecuário realizado pelo IBGE, é a principal ferramenta que serve de baliza para os projetos e investimentos privados, principalmente para as políticas públicas voltadas ao desenvolvimento do setor primário.

"O Censo ajudará o desenvolvimento do setor rural porque a partir de seus dados estatísticos e territoriais será possível aprimorar as análises sobre reestruturações, ajustes e mudanças de processo no segmento, contribuindo assim para fomentar uma série de iniciativas do setor", disse.

Muni Lourenço, destacou o retorno positivo por parte dos pequenos produtores que receberam a visita dos recenseadores. E afirmou, que os resultados preliminares já servem como base para desenvolver políticas para favorecer o setor. "O retorno dos produtores rurais amazonenses é extremamente positivo, eles têm satisfação e orgulho em poder colaborar para um trabalho tão relevante. E esses resultados já servem como dados parciais que mostrarão o retrato do setor no Amazonas", afirmou.

Segundo o IBGE, ainda não é possível identificar se houve alterações significativas no número de estabelecimentos em relação ao Censo realizado em 2006. As coletas ainda permanecem nos municípios de Atalaia do Norte e Novo Airão.

Os primeiros resultados do Censo Agro, estão previstos para serem divulgados no mês de julho. Eles vão identificar o perfil do produtor rural por sexo, idade, cor ou raça, alfabetização e escolaridade, utilização das terras, efetivos da pecuária, produção animal e vegetal, a forma de obtenção das terras, as práticas agrícolas utilizadas no estabelecimento, entre outros.

Dados 2017

Segundo dados do IBGE, até 2017 cerca de 273 mil pessoas possuíam atividades econômicas ligadas à produção rural, seja na agricultura, pecuária, pesca e extrativismo. Um modelo que vem ganhando potencialidade ao longo dos anos como alternativa econômica para o Estado.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário