Manaus, 12 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Crédito reforça atratividade do PIM

Por: Hellen Miranda - hmiranda@jcam.com.br
02 Mar 2018, 14h07

Crédito:Divulgação
Os indicadores econômicos somados à manutenção de projetos aprovados e implantados na ZFM (Zona Franca de Manaus) sinalizam que os investimentos devem avançar no país durante este ano, principalmente no PIM (Polo Industrial de Manaus). A afirmação foi feita pelo ministro interino do Mdic (Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços), Marcos Jorge de Lima, durante a primeira reunião do ano do CAS (Conselho de Administração da Suframa).

Na avaliação do ministro, com a taxa de juros histórica de 6,75% registrada no último mês e a projeção de alta em 3% do PIB (Produto Interno Bruto) nacional, a expectativa é de que os investimentos avancem no Brasil durante 2018. Segundo ele, no comparativo anual, 2017 o investimentos cresceram cerca de 10% frente a 2016.

"Na reunião do CAS foram aprovados projetos que vão possibilitar um aumento de empregos em mais de 500 vagas em Manaus nos próximos três anos. Estamos em um momento favorável para a retomada do mercado de trabalho e do crescimento econômico que vai possibilitar que não só o país, mas o Amazonas retome fortemente a atividade industrial", afirmou.

Como reforço à atratividade de investimento do setor industrial, o ministro anunciou que serão disponibilizadas novas linhas de crédito para a chamada indústria 4.0 na região Norte. Ao todo, o FNO (Fundo Constitucional de Financiamento do Norte), deverá liberar até R$ 8,3 bilhões para a Amazônia, sendo R$ 1,1 bi apenas para o Estado do Amazonas.

O ministro também fez um balanço da atuação do Mdic junto à Suframa e ressaltou o número de projetos de investimentos aprovados durante a gestão de Michel Temer. "Quero registrar que nos últimos 22 meses de governo, mais de 350 projetos foram aprovados pelo Conselho de Administração da autarquia, o que permitiu um reposicionamento do Estado e da região. Foram mais US$ 4,5 bilhões de investimentos e mais 7500 vagas de emprego criadas", destacou.

Amazonas em recuperação

De acordo com o superintendente da Suframa, Appio Tolentino, o Amazonas vem se recuperando e nos últimos três anos se observa uma retomada contínua de faturamento e nos níveis de trabalhadores empregados no PIM. "Em 2015, tínhamos entre empregados e desempregados uma posição negativa dividida de 26 mil empregos, em 2016 diminuiu para 6 mil e já em 2017 virou o ano com saldo positivo de 500 vagas. É pouco, mas o pequeno saldo indica uma tendência de crescimento", explicou o superintendente.

Tolentino acrescentou que somado a isso, o aumento da produção das indústrias do polo, por exemplo, de televisores no último trimestre do ano passado de 220% aquecem a economia. "Se observar o conjunto de informações dos nossos indicadores econômicos percebe-se que do ponto mais baixo já estamos no processo de retomada. Com isso, esperamos que em 2018 com esforços dos empresários, da Suframa desburocratizando e apoio do Governo teremos um resultado bem melhor", projetou.

O superintendente frisou, ainda, que além de aproveitar a tendência de retomada dos níveis de investimentos e de consumo, a ZFM precisa concretizar ações que tornem a região mais preparada para desafios futuros. "Temos que continuar fortalecendo o PIM, atraindo novas empresas para fabricar novos produtos, mas também temos que atuar na diversificação da economia e avançar no espraiamento do desenvolvimento para todos os Estados sob abrangência da Suframa", argumentou.

Já para o presidente do Cieam (Centro da Indústria do Estado do Amazonas), Wilson Périco, o volume de investimentos e o quantitativo de mão de obra que deverá ser gerado nos próximos anos é um fator positivo para a indústria no Amazonas. Porém, ele enfatiza que há uma distância entre a aprovação das ementas e a efetivação desses projetos. Para o empresário, os números mostram o interesse que os investidores têm em produzir no polo industrial, após um período de sérias dificuldades econômicas.
"O calendário está sendo cumprido e os projetos aprovados, o que é favorável para o polo porque mostra que a ZFM ainda é atrativa, mas é preciso se atentar para a falta de fatores que podem frear maiores investimentos, como a segurança jurídica, estabilidade política e econômica", frisou Périco.

A 282ª reunião do CAS aprovou 30 projetos de implantação, atualização, diversificação e ampliação em valores estimados de US$ 19.321 milhões em investimentos fixos. Os novos projetos têm investimentos totais de US$ 106,876 milhões com projeção de gerar 572 novos empregos em até três anos.

Dos projetos aprovados, 26 são referentes a atualização, diversificação e ampliação e 4 de implantação. Desses primeiros, os investimentos totais são de US$ 76,885 milhões, já para a implantação de novas empresas no PIM (Polo Industrial de Manaus), os valores são de US$ 11.138 mi. Já os de implantação somam US$ 8,184 mi e US$ 29,991 mi de investimentos fixo e total, respectivamente.

Dentre os destaques da pauta, na implantação, foi aprovado o projeto da Três Corações Alimentos para a fabricação de café torrado e moído, com recursos superiores a US$ 19 milhões e previsão de geração de 44 empregos diretos. Já a Panasonic do Brasil e a Sony Brasil tiveram aprovados projetos de diversificação para a fabricação de televisores em cores com tela de luminescência orgânica (OLED). Somados, os dois projetos preveem a contratação de 51 trabalhadores e investimento de US$ 2.18 milhões.

O projeto com maior previsão de postos de trabalho é o de diversificação da Metalúrgica Sato da Amazônia.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário