Manaus, 19 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

"Para agradar todo o tipo de leitor"

Por: Evaldo Ferreira - eferreira@jcam.com.br
23 Fev 2018, 19h03

Crédito:Divulgação
Um ano inteiro para celebrar o Livro Sagrado é o que propõe a SBB (Sociedade Bíblica do Brasil), ao lançar 2018 como o Ano da Bíblia no Brasil. A iniciativa tem como objetivo destacar a importância deste livro, o maior best-seller de todos os tempos, e também comemorar os 70 anos da SBB, que serão completados em 10 de junho. Com o tema 'Bíblia Sagrada: o livro da esperança', as festividades começaram em 2017, no dia 10 de dezembro, Dia da Bíblia, e serão encerradas em 9 de dezembro de 2018, sempre celebrado no segundo domingo de dezembro.
Em entrevista ao Jornal do Commercio, Mário Rost, gerente de Desenvolvimento Institucional da SBB, e coordenador nacional do Ano da Bíblia, falou mais sobre o livro dos livros.

Jornal do Commercio - Por que 2018 é o Ano da Bíblia?
Mário Rost - Em 2018, completa-se o período de dez anos desde a celebração do Ano da Bíblia, que lembrou o início do fornecimento regular de Bíblias para o Brasil, por meio das agências bíblicas britânicas e americanas. A celebração de agora pretende marcar a Bíblia como livro da esperança em nosso país.

JC - Por que a Bíblia se destacou entre os demais livros sagrados como a Torá, o Alcorão, os Vedas, entre outros?
MR - A mensagem da Bíblia encontra acolhida e acompanha o desenvolvimento de culturas e sociedades há muito tempo, ao longo de séculos. Ao mesmo tempo em que está enraizada e trata da vida humana como ela é, a Bíblia traz uma nova dimensão, uma percepção da vida como algo maior do que as coisas que passam. Ela permanece para sempre.

JC - Qual a importância de se ler a Bíblia?
MR - Por sua variedade de gêneros linguísticos (narrativa, poesia, profecia) a Bíblia tem potencial para agradar todo o tipo de leitor. Seu conteúdo articula profunda sabedoria e simplicidade estarrecedora. Estar familiarizado com histórias e ensinamentos da Bíblia significa estar mais preparado para tomar decisões que a vida requer de cada pessoa.

JC - A Bíblia já foi traduzida para mais de 600 línguas. Nessas traduções, não pode ter havido mudanças ou interpretações erradas nos textos?
MR - A insinuação de que as traduções poderiam ter corrompido o texto bíblico precisa ser fundamentada. As traduções podem e devem ser estudadas, comparando-as com os textos nas línguas originais (grego, aramaico e hebraico) que aí estão disponíveis. As traduções prestam um grande serviço para que a mesma mensagem chegue a diferentes grupos linguísticos.

JC - Qual o papel da SBB no Brasil? Trata-se de uma instituição da Igreja Católica?
MR - A SBB foi criada no Brasil há 70 anos para ser uma serva de todas as Igrejas e pessoas que desejam difundir a mensagem bíblica. Esta Sociedade da Bíblia não funciona como braço de uma ou outra denominação cristã, mas atua junto às igrejas na tradução, publicação, produção, distribuição e engajamento das pessoas com a Bíblia. Age por meio de programas de impacto social e cultural.

JC - A Bíblia guarda segredos em seus textos que precisariam ser decodificados?
MR - Certamente há passagens bíblicas que só poderão ser compreendidas plenamente quando o que elas anunciam já tiver acontecido, caso das profecias. A leitura e o estudo da Bíblia mostram que a clareza e a consistência são características da mesma. O seu propósito é manifesto: criar e sustentar a postura de confiança em Deus e amor ao semelhante.

JC - Quais serão as comemorações durante o Ano da Bíblia?
MR - As Igrejas estão sendo convidadas a desenvolver iniciativas próprias para celebrar o Ano da Bíblia. No site www.anodabiblia.org.br, a SBB está disponibilizando materiais para download, como mensagens alusivas, arte para camisetas, arte para cartazes, entre outros. O Ano da Bíblia será marcado por festividades como cultos especiais em igrejas e praças, leituras ininterruptas da Bíblia, caminhadas, passeios ciclísticos e muita distribuição de Bíblias e literaturas relacionadas.

Por que celebrar a Bíblia

Livro mais lido, traduzido e distribuído, no Brasil e no mundo, a Bíblia atravessou os mais diferentes formatos, do papiro à era digital, numa demonstração clara da perenidade e atualidade da Palavra de Deus. Primeira obra de grande porte a ser produzida pela prensa de Gutemberg, a Bíblia continua sendo o livro mais impresso em todo o mundo, ao longo de cinco séculos.

Considerada um tesouro da humanidade, a Bíblia completa já foi traduzida para 648 línguas, entre as 6.887 faladas no mundo, de acordo com dados de 2016. O Novo Testamento é encontrado em 1.432 línguas e trechos da Bíblia em 1.142 idiomas. Embora ainda restem mais de 3.222 línguas faladas por pequenos grupos -totalizando mais de 250 milhões de pessoas -que não possuem um só trecho da Bíblia traduzido, é relevante a importância do Livro Sagrado para pessoas das mais diversas etnias, em todos os pontos do planeta. Mais recentemente, a Bíblia passou a ser disponibilizada em formato eletrônico, podendo ser acessada por meio de smartphones e leitores digitais. Um exemplo é o aplicativo Bíblia Plus, desenvolvido pelas Sociedades Bíblicas Unidas - aliança da qual a SBB faz parte e que reúne 147 Sociedades Bíblicas no mundo -, por meio do qual são oferecidas, gratuitamente, traduções bíblicas em diferentes línguas.

No Brasil, levantamento da SBB de janeiro a novembro de 2017 aponta a distribuição de mais de 2,88 milhões de exemplares da Bíblia em formato digital. No total, incluindo as obras impressas, foram distribuídas 6.773.421 Bíblias completas, enquanto as demais publicações, somando-se a Novos Testamentos, livretos, folhetos, obras acadêmicas e publicações infantis, atingiram 277.397.304 de exemplares.

Desde 2002, a Bíblia completa está disponível em Braile, tornando-se acessível também a esse segmento da população.

Outros públicos contemplados com edições especiais do texto bíblico são as pessoas com deficiência auditiva e comunidades indígenas e de imigração.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário