Manaus, 22 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Injustiça regional afeta investimentos no AM

Por: Antonio Parente - aparente@jcam.com.br
23 Jan 2018, 22h26

Crédito:Walter Mendes
A desigualdade regional em relação aos recursos distribuídos pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), foi um dos assuntos citados, na abertura do encontro anual de superintendentes regionais do Ministério do Trabalho, que teve início no último dia 22, na sede da Fieam (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas).

Segundo dados do BNDES, a região Sudeste é a que mais recebe recursos para aplicar em desenvolvimento do que o resto do país. Em 2016, foram R$ 22,8 bilhões disponibilizados para a região, enquanto no Norte, os valores repassados giraram em torno de R$ 382 milhões.

De acordo com informações dos demonstrativos de gastos tributários da Receita Federal, com a renúncia fiscal, o Sudeste deixa de arrecadar cerca de R$ 141,3 bilhões em impostos, enquanto a região Norte deixa de acumular R$ 35,4 bilhões. Segundo os números, o Sudeste representa 52,14% desses impostos que poderiam ser arrecadados. Enquanto o Norte apenas 13,10%.

Na ocasião, o secretário de relações do trabalho do Amazonas, Carlos Cavalcante de Lacerda, questionou a forma com que o BNDES, vem distribuindo os fundos para o desenvolvimento de cada região do Brasil, e pediu mais atenção para a região Norte.

"Por que essa diferença tão grande? Acredito que se os recursos fossem aplicados de forma correta, não teríamos um cenário desigual em termos de oportunidades e investimento", disse.

Novas ferramentas do Ministério do Trabalho

O evento teve como finalidade, atualizar gestores a respeito da legislação e das políticas públicas do governo federal, que atingem direto trabalhadores e empregadores brasileiros. Foram apresentadas ferramentas para facilitar e desburocratizar a vida do trabalhador e do empresário. Entre elas, Carteira de Trabalho Digital, a Escola do Trabalhador, Seguro-Desemprego pela internet, o aplicativo Sine Fácil.

Segundo o ministro interino do Ministério do Trabalho, Helton Yomura, o encontro de superintendentes é fundamental para discutir e criar formas que facilitem o atendimento do trabalhador e garanta a qualidade dos serviços prestados pelo Ministério nos Estados "Ela é importante para que o Ministério tenha uma presença nacional muito forte, por meio das superintendências, gerências e agências. Uma maneira de criar maneiras de oferecer um melhor tratamento para o trabalhador.", disse.

Os superintendentes também trocaram experiências sobre práticas adotadas nos Estados com o intuito de melhorar o atendimento do Ministério do Trabalho em todas as regiões do país. "Foi um bom evento de muita produtividade. Em Manaus, os novos sistemas estão em processo de implantação, esses novos modelos irão desburocratizar a vida do trabalhador", disse Cavalcante.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário