Manaus, 21 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Turistas cobram infraestrutura

Por: Jefter Guerra - jguerra@jcam.com.br
23 Jan 2018, 21h45

Crédito:Walter Mendes
A taxa de ocupação de turistas em hotéis e pousadas de Manaus em janeiro, teve um crescimento de 2,9%. O dado foi revelado ontem (23) pelo IFPEAM (Instituto Fecomércio de Pesquisas Empresariais do Amazonas) na pesquisa Comportamento do Turismo na Região Metropolitana de Manaus. Apesar do número relativamente bom, o estudo também aponta a insatisfação de gestores e turistas com a falta de infraestrutura e segurança para um maior aproveitamento da rede hoteleira.

Localidade, promoções e pacotes e a chegada dos cruzeiros a Manaus contribuíram pra o crescimento de ocupação dos hotéis de Manaus, explica o assessor econômico da Fecomércio AM (Federação do Comércio do Estado do Amazonas), José Fernando Pereira da Silva. "É claro que nem todos os hotéis registram esse crescimento, justamente porque não oferecem um bom serviço ou atrativos para hospedar essa massa de pessoas que estão vindo conhecer nosso Estado", disse.

Silva disse ainda que a expectativa de crescimento para 2018 é maior para o resto do ano, por conta das atividades culturais que a capital tem a oferecer ao turista nacional e estrangeiro. "Eles gostam do nosso Estado, temos muitas coisas a oferecer. E quem ganha é o setor hoteleiro", finalizou.

Ainda em crise

A assessoria do Taj Mahal Continental Hotel, localizado no centro de Manaus, diverge quanto a números otimistas usando como base a ocupação registrada em janeiro. "Tivemos uma queda de 4% a 5% na ocupação de este mês. E além de todos esses problemas que enfrentamos com falta de estrutura da cidade, vejo que os principais centros de visitações da cidade, como o Museu do Índio, não costumam abrir nos finais de semanas, dificultado o turista a conhecer um pouco da nossa história" , afirmou.
A assessoria informou ainda que a Copa do Mundo de 2014, com grandes ofertas de ocupações nos hotéis e pouca procura, também 'queimou' a imagem dos hotéis de Manaus. "A verdade é que o município não tinha, e não tem até hoje, estrutura suficiente para receber esses turistas. É preciso mais investimento para recebê-los", finalizou.

Em outro hotel de grande porte da zona Centro-Sul da capital, a ocupação de quartos em janeiro e as reservas para fevereiro ainda estão muito baixas. Ainda assim o hotel mantêm expectativas de que até o fim do primeiro bimestre, a taxa de ocupação seja 5% maior que a registrada no mesmo período do ano passado. Segundo a gerência, dos hóspedes registrados, 10% veem a passeio e 90% são empresários, um público exigente quanto a infraestrutura e segurança.

A pesquisa

O objetivo da pesquisa é traçar o perfil do turista que visita a região e, ao mesmo tempo, conhecer suas opiniões sobre os serviços prestados por profissionais e estabelecimentos ligados ao setor, o Instituto realizou as entrevistas em novembro, com aplicação em dezembro de 2017.

A pesquisa revelou que, cerca de 97,1% dos gerentes e empresários ligados ao turismo na cidade de Manaus relataram que esse período de férias será boa ou muito boa em hospedagens na capital. Porém, eles apontaram que a falta de infraestrutura do município, melhor divulgação no Brasil e exterior, ausência de eventos culturais e empresariais, infraestrutura aeroportuária e falta de incentivos fiscais são as maiores dificuldades do setor para alavancar o turismo na cidade de Manaus.

Meses anteriores
Na avaliação de meses anteriores, 20,6% dos gerentes e empresários ligados ao turismo na cidade de Manaus, disseram que a taxa de ocupação das unidades habitacionais no mês de novembro foi superior a outubro, no entanto, constatou se que 76,5% considerou que foi igual e 2,9% inferior, com exceção das outras formas de hospedagem, a hospedagem executiva, pacotes turísticos, eventos e pernoites foram responsáveis pelo maior faturamento no mês de novembro deste ano.

Quando indagados sobre o meio de transporte utilizado para chegar a Manaus, a pesquisa revelou que a maioria dos turistas de origem nacional responderam que utilizaram transporte aéreo (82,5%), seguido dos transportes aquaviários (11,7%) e terrestres (5,8%). Já na análise dos turistas estrangeiros, constatou-se que todos os entrevistados responderam que utilizaram como principal meio o transporte aéreo para chegar em Manaus.

Gastos

Sobre os gastos que os turistas brasileiros pretendem realizar em Manaus durante sua estadia nesse período de férias, a pesquisa apresentou destaque para a faixa entre R$ 2.401 e R$ 3.000, com percentual de 51,4% dos entrevistados. Já em relação ao turista estrangeiro, a maioria pretende (87,5%) pretende gastar até U$ 250.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário