Manaus, 12 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Codam contempla interior do Amazonas

Por: Hellen Miranda - hmiranda@jcam.com.br
02 Jan 2018, 16h18

Crédito:Walter Mendes
Em seis encontros realizados em 2017, o Codam (Conselho de Desenvolvimento do Amazonas) aprovou a instalação de 186 projetos industriais que somaram investimentos de R$ 7,2 bilhões e a criação de aproximadamente 9,5 empregos, no período de até três anos. Na avaliação do titular da Seplancti (Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação), Alfredo Paes, no balanço geral foi constatado que o parque industrial local continua sendo referência para os investidores.

 "Mesmo com a retração do mercado nos últimos dois anos o Estado manteve sua capacidade de atração de novos negócios e a prova é o próprio Codam, que manteve inalterado seu calendário de seis reuniões realizadas em 2017. Na administração do governador Amazonino Mendes, foram 66 projetos e investimentos de aproximadamente R$ 1,5 bilhão em dois encontros do Conselho. Isso quer dizer melhores perspectivas de recuperação da atividade industrial para 2018", afirma.

Dentre os projetos pautados pelo Codam em 2017, a pasta destaca dois projetos que contemplavam as cidades de Rio Preto da Eva, o da Frigodelly Indústria e Comércio, que pretende produzir charque bovino com recursos de R$ 815 mil, e Manicoré, onde a Matupi Laticínios espera fabricar em Manicoré manteiga, doce de leite e queijo, investindo R$ 2 milhões.

Outro destaque foram os projetos para o beneficiamento de peixe em Manacapuru, da Agropecuária Exata, com recursos de R$ 2 milhões. Em Tonantins, a Indústria e Comércio de Pescado aprovou projeto para processar peixe com investimentos de R$ 3 milhões.

A Seplancti chama atenção ainda para os projetos da Jabil Industrial do Brasil para a fabricação de condicionadores de ar com recursos de R$ 108 milhões e da Mega Pack Plásticos para a produção de resina termoplástica e peças moldadas com investimentos de R$ 55 milhões. A OX da Amazônia submete aos conselheiros projeto para a fabricação de roda e aro para bicicletas ao custo de R$ 3 milhões.

Conforme a Seplancti, a interiorização do desenvolvimento é um movimento em expansão, confirmado no recente balanço das reuniões do Conselho. Paes reforça que as políticas de atração de investimentos voltadas para as cidades do interior deverão ser intensificadas neste ano. "Vamos garimpar investimentos junto às empresas direcionados para as cidades do interior, criando assim melhores oportunidades para essas populações", destaca o titular. Para o titular a continuidade do ritmo de entrada de novos investimentos na região é de fundamental importância, já que segundo ele, sinaliza que o Amazonas se mantém como destino seguro e vantajoso para as empresas, entre outras razões, por ser o único com segurança jurídica.

"Também é importante porque, finalmente, podemos observar um movimento de expansão do desenvolvimento para as cidades do interior na área de aproveitamento do pescado, de industrialização de leite. Esse é um dos grandes objetivos do Governo, levar oportunidades para as populações fora do eixo de Manaus", finaliza Alfredo Paes.

Para 2018, o calendário bimensal de reuniões do Conselho de Desenvolvimento do Amazonas já está definido. Segundo a programação, as reuniões devem acontecer nos dias 21 de fevereiro, 25 de abril e 21 de junho. No segundo semestre, os encontros serão em 29 de agosto, 23 de outubro e 13 de dezembro.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário