Manaus, 18 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Novembro com saldo positivo de empregos

Por: Hellen Miranda - hmiranda@jcam.com.br
28 Dez 2017, 16h17

Crédito:Walter Mendes
Em novembro deste ano, o saldo de trabalhos formais no Amazonas ficou positivo ao registrar um ganho de 395 vagas e variação de 0,10% em relação ao mês anterior. O setor que impulsionou o bom resultado foi o comércio com a abertura de 1,5 mil empregos, aquecido pelas vendas de fim de ano.

Por outro lado, os principais setores que geraram saldo negativo foram o de serviços, construção civil e indústria, quando juntos finalizaram 935 vagas no período. Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados nesta quarta-feira (27), pelo pelo MTPS (Ministério do Trabalho e Previdência Social).

No total houve 9.533 contratações contra 9.138 desligamentos nesse período em todo o Amazonas. De janeiro a novembro foram criados 123.159 novos postos de trabalho no Estado e 121.416 demissões, com saldo de 1.743 empregos. A expansão é de 0,43% em relação a 2016. Apenas nos últimos 12 meses, o número de vagas encerradas chegaram a 2.521 ou retração de 0,61%.

Para o economista da Fecomércio-AM (Federação do Comércio do Amazonas) José Fernando Pereira, a economia já sinaliza recuperação gradativa no país e no Amazonas, principalmente a partir dos meses de julho e agosto.

"As festas de fim de ano, que aqueceram as vendas, foram o motivo desse bom resultado, o que só vem reforçar os sinais sensíveis de melhora do comércio local no segundo semestre do ano, indicados em datas comemorativas como Dia das Crianças, Black Friday que deu certo no calendário amazonense e o próprio Natal, onde ambos foram acima das expectativas", analisa o especialista.

José Fernando informou ainda que os números do Caged referente ao saldo de postos de trabalho formais no setor em novembro são equivalentes às projeções da entidade para o período. "Com isso, esperamos que pelo menos 30% das vagas ofertadas e ocupadas no período natalino sejam efetivadas em 2018", projeta.

Conforme dados do Caged, o saldo de 395 vagas em novembro equivale à variação positiva de 0,10% em relação ao quantitativo de trabalhadores que atuaram com carteira assinada no mês de outubro. O comércio, estimulado principalmente pelo varejo foi o setor que mais contratou no período. Durante o mês houve 3.846 contratações contra 2.262 demissões, chegando a contabilizar um saldo positivo de 1.584 postos de trabalho. A variação foi de 1,65% se comparado ao décimo mês de 2017.

Em relação ao acumulado do ano, o setor também fecha com bom desempenho. De janeiro a novembro foram 34.669 contratações e 32.830 demissões, saldo de 1.839 vagas. Já nos últimos 12 meses, foram 38.034 admissões contra 36.849 desligamentos, o que representa saldo de 1.185.

Além do comércio, os setores de extrativismo mineral e serviços industriais de utilidade pública também foram atividades que fecharam novembro com saldo positivo, ao registrar a abertura de 30 e 18 vagas, respectivamente.

Atividades com saldo negativo

De acordo com o Caged, os principais setores que geraram saldo negativo no mês de novembro foram serviços, construção civil e indústria de transformação. Liderando a lista, o de serviços contabilizou 2.845 admitidos e 3.332 desligados com saldo de 487 desligamentos no período.

A retração foi de 0,29% frente ao mês anterior. Já no acumulado do ano e nos últimos 12 meses o setor teve saldo positivo de 781 e 281 vagas, respectivamente.

A construção civil foi o segmento com o segundo maior número de vagas de emprego encerradas com -332. Ao todo, o setor contratou 626 pessoas e demitiu 958. De janeiro a novembro foram criados 10.562 novos postos de trabalho no Estado e 11.718 demissões, com saldo negativo de 1.156 empregos. A variação foi de -4,83% em relação a 2016. Já nos últimos 12 meses, o número de vagas encerradas chegou a 2.244 e retração de 8,96%.

A pesquisa mostra ainda que a indústria, estimulada principalmente por material mecânico foi outro setor que perdeu postos de trabalho no Amazonas. Em novembro houve 1.967 contratações contra 2.083 demissões, o que equivale a retração de 116 postos de trabalho no pátio industrial. A variação negativa foi de 0,11% se comparado ao mês passado.

E nos últimos 12 meses, foram 29.732 contratados e 30.935 desligados nesse período, representando extinção de 1.203 vagas com carteira assinada. Apenas no acumulado do ano houve saldo positivo de 362.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário