Manaus, 20 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Estreitando o relacionamento com o cliente

Por: Hellen Miranda hmiranda@jcam.com.br
24 Nov 2017, 20h45

Crédito:Divulgação
Com o advento da tecnologia, o perfil do consumidor já não é mais o mesmo. Agora ele tem ao alcance de um click diversos produtos ou serviços de maneira prática e ágil. Diante desse novo cenário, as empresas precisam apostar em alternativas de comunicação para chegar ao cliente de forma rápida. Essa é avaliação do diretor de operação da Tropical Multiloja, Erick Bandeira. Segundo ele, na era de maior facilidade e opções para realizar uma compra, ser uma empresa multicanal se tornou quesito obrigatório de qualquer marca.

"Ser multicanal é uma tendência de negócio porque possibilita a gestão integrada de várias ferramentas de vendas e divulgação dos produtos. Com isso a empresa oferece ao seu cliente opções de canais de compra e de comunicação, sendo assim, uma conexão entre marca e cliente que se tornou obrigatória no atual mercado de consumo", afirma Bandeira.

Atualmente as redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter e WhatsApp), plataformas de e-commerce e os tradicionais e-mails e SMSs são alguns meios disponíveis de comunicação usados entre empresa e clientes. Mas para saber qual o canal ideal para sua marca, Bandeira recomenda antes de tudo, traçar um bom planejamento estratégico.

"É necessário analisar desde o mercado de atuação ao público alvo e só depois criar um plano de negócio. Sem isso a empresa não vai conseguir passar dos primeiros passos porque a concorrente vai investir tempo, dinheiro e informações para saber o que está fazendo", disse o empresário.

"A questão por trás de redes sociais e aplicativos de celulares, por exemplo, é a necessidade em ter um profissional especializado que atualize esses meios constantemente, trabalhe o relacionamento e perceba as necessidades do público. E isso tem variável de erro e custo da mão de obra", acrescenta. Segundo ele, vale ainda investir em um sistema de gestão a fim de integrar a loja online e a física.

Outra dica importante para saber em quais canais sua companhia irá marcar presença é investir em soluções de Big Data. O termo descreve o volume de dados armazenados, explica Bandeira.

"A internet gera um acúmulo de informações que pode ser usado de maneira eficiente pelas companhias para resultar em melhores decisões e direções estratégicas de negócio. Empresas como Google e Facebook têm essa capacidade de processamento e geram relatórios que identificam faixa etária e perfil do cliente", comentou Bandeira.

Limitações
Na avaliação de Bandeira, ainda existem algumas barreiras que impedem os empresários amazonenses oferecer melhores canais de vendas e comunicação a seus clientes. Para ele, a multicanalidade é palpável mas reconhece que ainda há muito a ser feito para tornar-se algo mais plausível.

"Temos a problemática de migrar para esses canais por conta da barreira tecnológica e da dificuldade de se encontrar desenvolvedores especializados. Além disso, tem a barreira legal uma vez que a legislação brasileira não acompanhou a tendência e limita o desenvolvimento de maneira mais simples, necessitando de robôs nesse processo. E isso tem um alto custo, o que muitas vezes torna a multicanalidade para poucas marcas", argumenta o empresário.

Omnichannel
O termo é complementar ao multicanal, já que significa que a empresa não só oferece diversas opções de canais de compra, como também mantém esses canais em sintonia. Um bom exemplo de omnichannel é quando se recebe um cliente na loja física e tem o histórico sobre suas compras e ações no site e por telefone.

"O foco disso tudo está em acompanhar a necessidade dos seus clientes e a cada nova interação tornar o atendimento mais personalizado", finaliza o diretor de operações, Erick Bandeira.

Em resumo, estar presente em diversos canais para se comunicar e vender seus produtos é importante para atender as necessidades do cliente, criar oportunidades de venda e aumentar o contato com o público.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário