Manaus, 21 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Manaus apresenta o menor número de homicídios e mortes violentas nos últimos quatro anos

Por: Jefter Guerra jguerra@jcam.com.br
03 Nov 2017, 18h23

Crédito:Divulgação
Mortes violentas reduziram 30% em Manaus na comparação com outubro do ano passado e de 16% frente a setembro deste ano.

Segundo dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM), a capital amazonenses registrou 46 mortes no mês de outubro deste ano o menor número de homicídios desde 2013.

De acordo com a estatística, o número de casos de tentativa de homicídio também foi o menor em quatro anos, em outubro. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, a redução chega a 63%, com o registro de 15 ocorrências.

Houve reduções, ainda, na quantidade de roubos aos ônibus do transporte coletivo, que caíram 8% em outubro frente a setembro de 2017. O número de furtos a estabelecimentos comerciais também baixou. Foram registrados 500 casos, retração de 39% na comparação com o ano passado, quando houve 815 ocorrências. Os roubos a estabelecimentos comerciais ficaram 24% abaixo dos registrados em outubro do ano passado, com 274 casos frente a 362 no mesmo mês de 2016.

A queda reflete as mudanças adotadas na área de segurança pública nos últimos dias, com reforço nas operações policiais e aumento do patrulhamento nas ruas.

Os dados foram divulgados pelo vice-governador e secretário de segurança Bosco Saraiva na manhã desta sexta-feira (3), na sede do Governo do Amazonas, zona Oeste.

"Esses dados positivos do mês de outubro refletem o trabalho integrado das forças de segurança do Amazonas. Nós estamos trabalhando com os mesmos homens e recursos, mas com recursos otimizados e homens motivados", afirmou Bosco Saraiva, ao destacar que esta integração tem permitido reforçar o patrulhamento e o trabalho de investigação, realizados respectivamente pelas Polícias Militar e Civil.
Os dados fazem parte dos indicadores de criminalidade da SSP que servem de parâmetro para o planejamento e execução de políticas públicas para a área. O mapa envolve os principais indicadores de violência, como homicídio, roubos, furtos e latrocínio, e a produtividade das polícias, como combate ao tráfico de drogas e recuperação de bens.

Segundo o secretário de segurança, ainda no mês de novembro, a zona leste também receberá reforço no patrulhamento ostensivo. As zonas oeste, centro-sul e sul também serão contempladas. "Nós esperamos, muito em breve, ter a cidade inteira coberta por patrulhas policiais. Estamos perseguindo essas metas. Isso não é um planejamento para daqui a dez anos, nem daqui a dois, mas ações que iremos implementar de forma imediata", disse o vice-governador.

Combate e focos
Entre as novas estratégias para reforçar o combate à violência, a Secretaria de Segurança Pública vem atuando no fortalecimento operacional nas chamadas manchas criminais, reforçando o policiamento em regiões com maior índice de ocorrências. Além das viaturas, motocicletas também estão sendo empregadas no policiamento ostensivo, com atuação especial nas regiões e horários considerados críticos nos bairros.

Outro foco é a ampliação do número de delegacias funcionando em regime de plantão, dobrando a quantidade de unidades abertas para atendimento da população em Manaus 24 horas por dia. Integrar as ações da SSP com as pastas de educação, cultura, esporte e área social também fazem parte da estratégia de combate à violência, com a realização do programa "Todos pelo Amazonas", que oferece serviços de vários órgãos de Governo em mutirão nos bairros da capital.

Índices Gerais
No acumulado dos dez meses de 2017, na comparação com o mesmo período de 2016, as estatísticas da SSP-AM em Manaus apontam queda nos indicadores de latrocínio, com 50 casos (-32%); lesão corporal - com 6.493 ocorrências (-6%); tentativa de homicídio, com 168 registros (-29%); e estupro, com 586 casos (-13%). Outro dado positivo foram os 3.798 bens localizados e recuperados pela polícia, um aumento de 43,8%.

De janeiro a outubro, os casos identificados de tráfico de entorpecentes aumentaram. Foram 1.827 casos, com alta de 2,8%. Foram registrados 498 casos de posse e uso de entorpecentes. Foram apreendidas 472 armas de fogo.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário