Manaus, 19 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Transporte especial como alvo

Por: Hellen Miranda hmiranda@jcam.com.br
31 Out 2017, 20h56

Crédito:Walter Mendes
O Amazonas é o quarto Estado com a maior taxa de roubos e furtos de veículos do país, apontou o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado nesta semana pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Já Manaus ficou em 2° no ranking entre as capitais com maior taxa desse tipo de crime. Segundo os dados, entre 2015 e 2016 a variação no Estado e na capital amazonense chegou a 31%. Sendo que a atividade de transporte particular é uma das mais visadas pelos criminosos. Em todo o país, mais de meio milhão de veículos foram roubados no período.

De acordo com o anuário, o número de roubos e furtos de veículos no Amazonas cresceu 31% entre 2015 e 2016. No ano passado foram registrados 3.586 casos contra 2.781 em 2015. Em números absolutos, a quantidade de ocorrência chegou 6.279 em 2016. O estado registrou a taxa de 766 carros por cada grupo de 100 mil veículos, colocando o em 4° lugar no ranking nacional nesse tipo de crime.

Já o Rio de Janeiro foi o estado que registrou a maior taxa com 916 carros a cada grupo de 100 mil. Em números absolutos, São Paulo concentrou a maior quantidade de ocorrências no ano, com 188,8 mil casos. Com a taxa de 31% Manaus ocupa o 2° lugar entre as capitais com maior taxa desse tipo de crime. Segundo os dados, em números absolutos a capital concentrou a taxa de 938,9 mil casos para cada grupo de 100 mil veículos.

Atividade visada
Uma das atividades que mais sofre com os roubos e furtos de veículos na capital amazonense é o transporte especial. De acordo com informações do SindEspecial (Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Especial, Fretamento e Turismo), os assaltos aos ônibus que operam no transporte de colaboradores do PIM (Polo Industrial de Manaus) têm sido constantes. Segundo o presidente da entidade,William Enock Sousa, como resultado das ações criminosas, há casos de motoristas que após serem baleados ficaram paraplégicos e impossibilitados de continuar exercendo a função.

"A Secretaria de Segurança deveria adotar medidas para realizar ações nos trechos considerados mais perigosos como nos bairros Armando Mendes, Zumbi e Jorge Teixeira, na zona leste. A escolta adotada por algumas fabricantes está contribuindo muito. Um veículo da empresa de segurança acompanha o ônibus e isso afasta os assaltantes", disse.

Uma das medidas adotadas pelos trabalhadores do setor foi a criação de um grupo por meio do WhatsApp onde há informações em casos de ocorrências para que os demais motoristas que seguiram a mesma rota do ônibus que foi assaltado, desviem o caminho. Outra estratégia é alterar os horários de trabalho para que as rotas saiam em novo horário dos pátios das empresas com o intuito de dificultar novas ocorrências de assaltos.

Mais da metade recuperada
Segundo a SSP-AM (Secretaria de Segurança Pública do Amazonas) dos 6.280 veículos roubados e furtados no ano passado, 3.899 foram recuperados, representando 62%. A maior parte dos roubos e furtos ocorreram nas zonas Leste, Norte e Sul durante a madrugada. De acordo com a pasta, entre os dias 23 e 30 de outubro, 152 veículos foram roubados e furtados. Deste número, 82 foram recapturados ou 53,9% dos casos.

A Derfv (Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos), orienta que após o ocorrido é necessário fazer o Registro de Ocorrência de Roubo e Furto. A partir dele, a placa do veículo estará inserida no sistema do Detran-AM (Delegacia e do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas), permitindo que o veículo seja identificado em blitz da capital e interior do estado.

Em nota, a SSP-AM (Secretaria de Segurança Pública) informou que está intensificando as operações integradas aos finais de semana, com fiscalizações de todos os órgãos da segurança, além de estar reestruturando novas delegacias para funcionarem em regime de plantão. A secretaria disse prevê ainda a realização de concurso público para aumentar o efetivo de policiais civis, militares e bombeiros na capital e interior, o que também deve contribuir no trabalho de garantia da segurança para a sociedade.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário