Manaus, 21 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Motoristas de aplicativos protestam contra (PLC) 28/2017

Por: Jefter Guerra jguerra@jcam.com.brj
30 Out 2017, 15h29

Crédito:Pablo Filard
Em Manaus, uma carreata com mais de 2 mil motoristas associados aos aplicativos de mobilidade urbana realizaram uma manifestação na manhã desta segunda-feira, 30, contra a aprovação do projeto de lei complementar (PLC) 28/2017, que visa regulamentar os aplicativos de transporte individual pagos, caso do Yet Go e o mais emblemático é conhecido UBER. Além da capital amazonense, a manifestação também acontece em todo o Brasil. A carreata saiu do posto BR da avenida das Torres e se concentrou em frente a Arena da Amazônia.

De autoria do deputado Federal Carlos Zarattini (PT/SP), o PLC traz uma série de exigências para esse tipo de serviço de transporte. Porém, representantes da Uber alegam que, se o texto for aprovado no formato que veio da Câmara, o serviço será extinto. Eles defenderam que haja uma regulação, com delimitação de regras claras para o usuário, o motorista e a empresa, mas pedem que o texto siga um caminho menos apressado no Parlamento.

Atualmente, Manaus conta com 6 mil motoristas cadastrados na Uber e desses, 2.500 mil só vivem do aplicativo.

Mudanças
Se aprovada, segundo o vice-presidente da Cooperativa dos Condutores Independentes do Amazonas - COPCNIAM, Lucas Souza Cruz, a Lei complementar irá obrigar todos os motoristas de aplicativo a usarem placa vermelha, e não será mais permitido o uso de carros alugados, semente próprio. "E isso vai gerar um desemprego muito grande em nosso país, pois tem muitos homens e mulheres que dependem desse serviço para sustentar suas famílias.E nós vamos lutar para que essa lei não seja aprovada" , disse.
Também na carreata, a conselheira da COPCNIAM, Dora Nepomuceno ressalta que a manifestação deve ser pacífica, porém, uma forma de chamar a atenção da população sobre o problema que a classe está enfrentando.

"Eu sou Uber. E tiro minha renda desse App. O que os nossos governantes querem? Mais um percentual de pessoas sem trabalhar. Estou cansada de ver a população reclamando de um transporte público de péssima qualidade, muito caro, que não presta um bom serviço, de reclamar de preços abusivos e de mau atendimento dos taxistas", lamenta.

Para Nepomuceno o transporte por aplicativo surgiu para agregar muito valor a população, por conta da qualidade, do ótimo atendimento e do preço mais baratos. " nossa carreata é para mostrar para a população que a nossa categoria é grande. É também fazer com que ela nos represente falando do nosso serviço. Nós não queremos essa PLC28. Porque essa lei, nos obriga a fazer somente aquilo que os políticos querem", finalizou.

Segundo a dona de casa Esmalha Amaral vai ser um retrocesso regularizar a lei. "Uso Uber desde que surgiu aqui em Manaus. É serviço barato, confortável e motorista educados. Não pode ser comprar o serviço deles a de um taxista, que muitas vezes, não tratam bem os seus clientes", afirma. .

Taxista
A favor da regularização da Lei complementar, o taxista José Pinheiro afirma que a aprovação será uma conquista para a categoria dos taxistas de todo o Brasil. "Porém, não é tudo, porque eles continuaram atuando de forma independente, uma vez que cumprimos a Lei Orgânica do Município. Mas também o cliente saberá quem aquele carro é um Uber. Já para nós, mesmo sendo uma concorrência, eles não vão ficar tatuando sem serem identificados", disse.

A favor da regulamentação
Através de uma vídeo divulgado nas redes sociais, o deputado Lindberg Farias PT de São Paulo, se disse a favor da aprovação da PLC 28/2017. "O que percebi é que a Uber é uma corporação transnacional que recebe bilhões e bilhões, que ao meu ver, está super explorando os trabalhadores aqui no Brasil. Inclusive apresentei um projeto onde peço a limitação de 10% o que os aplicativos podem para receber por corrida, tanto de táxi quanto de Uber, uma vez que eles cobram 25%. É um absurdo. No caso do Uber, ele coloca toda a responsabilidade na mão do motorista como seguro, manutenção, combustível e segurança. Por isso, acho um lucro exorbitante por parte dessa empresa. Ninguém tá querendo proibir, mas tem que ser regulamentado com direto trabalhistas e previdenciário", afirma o deputado.

Nacional
O aplicativo Uber Nacional se manifestou em comunicado oficial dizendo ser a favor da regulamentação do segmento, mas questiona o PLC 28/2017 ressaltando que o mesmo traz uma proibição aos aplicativos e aumenta a burocracia inibindo os motoristas a continuarem trabalhando em sua rede.


Comentários (0)

Deixe seu Comentário