Manaus, 16 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Fusão de secretarias é especulada

Por: Cíntia Valadares
05 Out 2017, 19h55

Em seu segundo dia como governador do Estado, Amazonino Mendes (PDT), iniciou a quinta-feira (5), dando posse aos 21 secretários escolhidos por ele, para a nova gestão do Amazonas, a cerimônia aconteceu na Sede do Governo.

Segundo Amazonino, o novo secretariado irá trabalhar em prol dos serviços essenciais para o povo do Amazonas. De acordo com o governador, nenhum nome teve indicação política.

"Todos aqui que estão sendo empossados sabem que nós temos uma guerra a vencer a curto prazo. Ganhar o governo do estado não significa que a pessoa foi premiada. É uma tomada de consciência de que se tem deveres, e muitos. Os secretários que vão fazer um trabalho intenso, vai fazer renúncias. O ponto fundamental da posse não é só a honra do ato, mas a conscientização do servir. Minha intenção é ser escravo do povo", afirmou o governador durante a solenidade.

Amazonino encerrou a cerimônia da posse afirmando que não quer ninguém da sua equipe trabalhando isoladamente. "Recomendo harmonia, interação e integração interna do governo. Tudo é interdependente", finalizou.

Contudo, uma das dúvidas que ficaram, foi o por que da ausência do nome do novo gestor para a Seplan-CTI (Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação), dentre os nomeados.

A secretaria tem um papel fundamental no planejamento das ações do Estado e atua em quatro eixos principais - incentivos fiscais, desenvolvimento, planejamento e ciência e tecnologia - porém, apenas o primeiro eixo tem afinidade com a área da fazenda.

Existem algumas especulações de que o motivo desta ausência se dá porque o governador irá fundir as atividades da Seplan-CTI, com a da secretaria de Fazenda (Sefaz). Entretanto, essa possibilidade ainda não foi confirmada pelo governador.

Outro nome que não fez parte da lista de nomeados, foi o do novo ouvidor do Estado. Em março deste ano, a Assembleia Legislativa aprovou a extinção do órgão, que seria absorvido pela Controladoria Geral do Estado (CGE), porém, após a saída do ex-governador José Melo, o assunto ficou esquecido. Contudo, assim como no caso da Seplan-CTI, o governo não confirmou a extinção do órgão.

Nomeados
Órgãos da Administração Direta:
Casa Civil: Sidney Leite
Casa Militar: Miguel Marinho Mouzinho
Secretário de Saúde: Francisco Deodato
Secretário-executivo de Saúde: Orestes Guimarães de Melo Filho
Secretário de Segurança: Bosco Saraiva
Secretário-executivo de Segurança: Coronel Amadeu Soares
Secretário-executivo de Inteligência: Erbert Ferreira Lopes
Secretário de Administração Penitenciária: Coronel Dan Câmara
Secretário do Trabalho: Dallas Filho
Secretário da Fazenda: Alfredo Paes
Procuradoria Geral do Estado: Paulo Carvalho
Secretário da Educação: José Augusto Melo Neto
Secretário da Cultura: Denilson Novo
Secretário de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania: Clizares Santana
Secretário de Comunicação: Célio Júnior
Secretária da Juventude, Esporte e Lazer: Janaína Chagas
Secretária da Administração: Ângela Bulbol
Secretário Particular do Governador: Major Otávio Júnior
Secretária Estadual de Assistência Social: Auxiliadora Abrantes
Secretário de Infraestrutura: Oswaldo Said
Secretário do Meio Ambiente, respondendo pelo IPAAM: Marcelo Dutra
Secretário da Produção Rural: José Aparecido
Secretária de Relações Institucionais: Náfice Valóz
Secretária de Política Fundiária: Paula Kanzler

Órgãos da Administração Indireta:
Representação do Estado do Amazonas em São Paulo: Samuel Hanan
Presidente do Detran: Vinícius Diniz
Diretor-Presidente do IDAM: Instituto de Desenvolvimento do Amazonas: João Campelo
Diretor do CETAM, Centro de Educação Tecnológica do Amazonas: Rony Siqueira
Superintendência de Habitação: Diego Afonso
Presidente de Honra do Fundo de Promoção Social: Mônica Mendes
Presidente da Junta Comercial do Amazonas: Antonio Lopes de Souza
Diretor-Presidente da Superintendência de Navegação, Portos e Hidrovias: Francisco Assis Santos Soares

Fundações Públicas:
Presidente da Fundação TV Educativa: Celes Borges
Diretor do Hospital Adriano Jorge: Orestes Guimarães de Melo Filho
Sociedade de Economia Mista
Presidente da Cigás: Lino Chíxaro
Diretor-Presidente do PRODAM - Processamento de Dados do Amazonas: Fábio Naveca

Empresa Pública:
Diretor-Presidente da AmazonasTUR: Orsine Júnior

Transmissão de cargo na saúde
Ainda pela manhã, Amazonino Mendes participou da cerimônia de transmissão de cargo de secretário de Estado da Saúde, o médico Francisco Deodato, que aconteceu no auditório da Secretaria de Estado da Saúde (Susam).

Durante a cerimônia o governador fez um apelo aos servidores do setor, para que ajudem na reconstrução da saúde.

"Há muitas formas de matar alguém e uma das mais eficazes e cruéis é com a falta de gestão na saúde pública. Muita gente morre em decorrência do nosso serviço ou da ausência dele", disse.

Amazonino lembrou que no último ano do seu mandato como governador, em 2002, o orçamento para a saúde era de R$ 367 milhões e vários investimentos foram realizados. "De 2014 para 2015, o orçamento foi para R$ 3,2 bilhões e a saúde está um caos. Queremos saber para onde foram levados os recursos do setor? Que rio estranho é esse por onde ele percorreu?", questionou.

O secretário Francisco Deodato destacou que é preciso tirar a saúde das páginas policiais e dos grandes escândalos. Ele revelou que recebe o setor com um déficit de R$ 400 milhões, para fechar o ano de 2017. "Vamos criar as condições necessárias para enfrentar esse cenário, de forma a honrar os compromissos já postos e receber os que virão. Isso tudo sendo feito de forma correta juridicamente, digna e respeitosa", afirmou.

Deodato disse que é preciso haver uma consciência plena da gravidade da situação, pelos servidores, pela população e autoridades, para que se possa reconstruir o sistema de saúde pública do Amazonas. "Na campanha ouvimos as reclamações da população. Mas ontem (quarta-feira, 04) comecei uma peregrinação às principais unidades de saúde, para conversar com os servidores e com os pacientes, fazer um diagnóstico da situação e organizar um planejamento de urgência para enfrentar os problemas", frisou.

O secretário relatou que esteve no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, na zona centro-sul de Manaus, onde presenciou casos graves: pessoas internadas acomodadas em cadeiras, por falta de leito; ambientes com capacidade para 30 pessoas abrigando 60 pacientes; enfermarias sem ar-condicionado e sem janelas; gente que estava até à noite sem se alimentar.

No Pronto-Socorro da Criança (PSC) da Zona Sul constatou o uso de um espaço improvisado como Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Bem ao lado do espaço improvisado se arrasta, há três anos, uma obra para a construção da nova UTI do hospital, projeto que foi previsto para ser concluído em 60 dias. "Esse é o quadro que estamos encontrando. E hoje (quinta-feira) continuo a minha peregrinação nas unidades. Chegou a hora de fazermos a nossa parte. E eu confio muito nos servidores da saúde do nosso Estado", ressaltou Deodato, que é o primeiro servidor da Susam a ocupar o cargo de secretário da saúde.

Em seu discurso, Deodato reafirmou o compromisso dele e do governador com o setor. "Teremos um governador que já deu provas do seu comprometimento", disse ele, enumerando obras realizadas no último governo de Amazonino (de 1999 a 2002), do qual foi também secretário de saúde - a construção dos Centros de Atenção Integral à Melhor Idade (CAIMIs), dos Centros de Atenção às Crianças (CAICs), das primeiras Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do Estado e dos hospitais Adriano Jorge e Francisca Mendes, dentre outras. Deodato também foi secretário municipal de saúde, de 2009 a 2012, quando Mendes foi prefeito de Manaus, e tem 30 anos de atividade profissional como médico.

Novo secretariado
Sidney Leite (Casa Civil):
Sidney Leite assume a Casa Civil, na gestão de Amazonino Mendes. O secretário foi prefeito de Maués por dois mandatos, foi também gestor da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Agrário (Sepror) na gestão do ex-governador José Melo. Atualmente, Sidney e exerce o seu segundo mandato como deputado estadual, além de ocupar a presidência da Comissão de Educação da ALE-AM.

Segundo o secretário os pontos básicos da administração serão a volta dos serviços básicos e a diminuição do desemprego. "Temos muitas dificuldades para enfrentar relacionadas à questão orçamentária e financeira, mas vamos nos manter unidos. Temos pouco mais de um ano para que Manaus e o interior voltem a ter os serviços básicos", declarou.

José Augusto de Melo (Seduc):
José Augusto é professor de carreira na Seduc, há 25 anos, tendo ocupado cargos administrativos. Recebeu destaque como diretor do Centro de Mídias a partir de 2007, ganhando 12 premiações, sendo nove em nível nacional e três internacionais, nas áreas de tecnologia, inclusão digital e gestão de resultados. Trazendo o diferencial de educação híbrida em sua carreira, é um entusiasta do Ensino à Distância (EAD).

De acordo com o novo secretário de educação, no momento é preciso reduzir os valores dos contratos vigentes. "Após a revisão dos contratos, vamos implementar o que foi anunciado na campanha. Destaco duas ações: a primeira é o combate à abstenção, que reflete nos indicadores. O segundo ponto é a valorização dos profissionais da educação, analisar as progressões pendentes", ele afirmou ainda que os recursos do Fundeb já estão garantidos.

Janaína Chagas (Sejel):
Janaína Chagas que estreante no cenário público, foi uma das apostas de Amazonino para no novo mandato, para cuidar da Secretaria de Juventude, Desporto e Lazer (Sejel). Graduada em Direito e com pós-graduação em Propaganda e Marketing, Janaína trabalhou com Amazonino, na campanha nas últimas eleições suplementares.

Segundo a secretária de Esportes, neste momento ela vai primeiro tomar conhecimento da situação da secretaria para em seguida começar a colocar em prática os projetos da gestão. "A prioridade neste momento é saber o que acontece na secretaria, os projetos que estão em andamento. Temos várias ideias e inúmeros projetos, mas acredito que pontuar ações imediatas é um pouco prematuro. Vamos entrar de forma tranquila, mas começar o trabalho da forma mais rápida possível", declarou.

Denilson Novo (SEC):
Denilson Novo, artista e comunicador, é a aposta do governador Amazonino Mendes para ocupar a Secretaria de Cultura do Amazonas (SEC), em substituição a Robério Braga. Denilson é formado em Relações Públicas pela Ufam, tendo atuado como apresentador de programa de televisão e em publicidade. Trabalhou também na Divisão de Marketing e Publicidade na Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom), foi também um dos criadores de projetos na área artística, como o "Pirão". Denilson Novo é também guitarrista da Banda Tukumanus.

João Bosco Saraiva (SSP):
Bosco Saraiva, que é também vice-governador do Estado, será o novo Secretário de Segurança Pública do Amazonas. O político já exerceu o cargo de vereador de Manaus no ano de 1992 e foi reeleito nos anos 1996, 2000 e 2012. Também foi presidente da Empresa Municipal de Urbanização (Urbam) e secretário de Estado da Infraestrutura (Seinf). Saraiva é responsável pela lei da meia-entrada para estudantes e do Imposto Simplificado, indicado para quem tem poucos custos a deduzir.

Célio Alves (Semcom):
Jornalista, Célio Alves foi indicado para comandar a pasta de Comunicação, já assumiu cargo público no período de outubro de 2015 até dezembro do ano passado, no mandato do atual prefeito Arthur Neto. Graduado em Comunicação Social pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Célio diz que assumirá o cargo, enfatizando o uso de ferramentas tecnológicas, com uso intenso de internet e redes sociais para dinamizar o trabalho da secretaria.






Comentários (0)

Deixe seu Comentário