Manaus, 22 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Fieam lança programa de acesso ao crédito para empresas do Amazonas

Por: Da Redação com informações da assessoria
29 Set 2017, 19h34

Crédito:Divulgação/Assessoria
A partir de quinta-feira (28), Micro, Pequenas e Médias Empresas (MPMEs) já contam com um programa de orientação ao crédito para facilitar seus projetos de expansão e ampliação de seus negócios. A iniciativa é da Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), que está implementando, através do Centro Internacional de Negócios do Amazonas (CIN-AM), o Núcleo de Acesso ao Crédito (NAC).

O NAC, que já funciona em outras regiões do país como nordeste, sul, sudeste e centro oeste, e será implantado pela primeira vez na região Norte, é uma estrutura de atendimento ao setor empresarial que oferecem serviços padronizados de orientação, capacitação, assessoria e consultoria ao crédito.

Segundo o gerente do CIN-AM, Marcelo Lima, destaca a importância deste projeto inédito para o Estado. "Muitas vezes o pequeno empresário acaba não tendo oportunidades como essa, por isso, é um grande passo a implantação do NAC no Estado. Além de toda a assessoria que será dada a empresa, serão realizados cursos, palestras e seminários voltados para a gestão financeira.", ressalta Marcelo.

Colaboradores de outros setores da Fieam e de órgãos como o Serviço Social da Indústria (Sesi), o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) foram capacitados para orientar os empresários que buscarem informações sobre crédito, a se encaminharem ao CIN-AM. "O NAC funcionará dentro do CIN, mas sabemos que muitos empresários buscam em outros órgãos informações. Capacitando todos os envolvidos, poderemos atender melhor as demandas e dar os encaminhamentos de forma mais clara", justifica o gerente.

Ainda de acordo com Marcelo, o CIN será o responsável por fazer a divulgação do NAC e buscar as empresas que precisam deste crédito. A expectativa é atender mais de 40 empresas com o assessoramento. "Através de material informativo, muita divulgação, com workshops e seminários e em parceria com os sindicatos patronais, iremos atingir o nosso público alvo, que são as micro, pequenas e médias empresas.", relata.

Parceiros
Inicialmente, os bancos parceiros serão: o Banco da Amazônia (Basa), a Caixa Econômica Federal (CEF) e o Bradesco. São eles que irão estabelecer as linhas de créditos para as empresas. "Será feita uma análise de cada empresa cadastrada junto ao banco para saber se ela se encontra dentro dos critérios estabelecidos e de quanto será o valor investido no seu projeto. O diferencial é que as taxas de juros serão abaixo do mercado.", informa Lima.


Comentários (0)

Deixe seu Comentário