Manaus, 21 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Artista amazonense expõe em Paris

Por: Evaldo Ferreira eferreira@jcam.com.br
15 Set 2017, 17h09

Crédito:Divulgação
Ascensão meteórica nos negócios existe, de professora de arte para crianças em Manaus, a artista expondo no Museu do Louvre, em Paris, tudo isso em menos de dois anos realmente é inacreditável. Foi o que aconteceu com a pedagoga Rejane Melo. "Sempre gostei de pintar, e quando me formei em Pedagogia passei a me dedicar a dar aulas de artes para crianças, mas jamais imaginei que eu própria me tornaria uma artista das telas", contou.

No ano passado, Rejane estava em Brasília, numa exposição de artistas da ACAV (Associação Candanga de Artistas Visuais) quando Pierre Almeida, marido de sua prima, a apresentou para Socorro Mota, curadora da exposição e falou do trabalho que a professora realizava na capital amazonense.
"Então a curadora me disse: eu quero que você pinte um quadro para eu ver. Eu respondi que não era pintora e ela completou afirmando que eu era. Durante a exposição a Socorro me apresentou como uma pintora. O resultado é que voltei para Manaus, pintei três quadros em alguns dias e ela escolheu um", lembrou Rejane.

Exposição no Louvre
Um mês depois do encontro, novamente a professora é surpreendida. "Socorro me ligou para dizer que entre setembro e outubro de 2016 uma das minhas telas -a arara -iria participar de exposições na Noruega, República Dominicana e Bulgária. Mas como? Aos 49 anos eu havia pintado meus primeiros desenhos, sem nunca ter estudado artes plásticas ou sequer ter tido a pretensão de me tornar uma pintora e agora tinha um quadro sendo exposto no exterior?", indagou.

Ainda em outubro, o curador Eric Landmayer, de São Paulo também mostrou interesse numa outra tela da professora, desta feita uma onça para expor naquele mês, no Museu do Louvre, em Paris. A pintura foi avaliada em 4.200 euros. "No mês passado recebi a ligação de uma tal de Giselda, baronesa da Noruega, me convidando para expor naquele país, mas tive que descartar o convite porque em todas essas exposições você precisa pagar a inscrição, no entanto, é praticamente certa a venda de telas, porém, preferi priorizar o Louvre, porque estou organizando minha viagem para Paris há quase um ano", explicou.

Em Paris nada é barato
No famoso museu parisiense o que acontecerá será a exposição coletiva 'Eric Art - 40 anos', no Carrossel do Louvre, uma galeria comercial que se encontra no subsolo do museu. "Eric me explicou que curadores podem alugar salas nesse espaço e organizar exposições. Para isso procuram artistas no mundo todo e os visitantes desses eventos vão lá para comprar quadros, e pagam muito bem por eles", disse.

Agora Rejane está nos últimos preparativos para a viagem, pois o 'Eric Art - 40 anos' acontece entre os dias 19 e 21 de outubro deste ano. "Já comprei a passagem, mas estou procurando um hotel. Em Paris nada é barato", comentou.

Enquanto isso, a professora de artes que se tornou artista de um dia para o outro, tem quadros expostos em Holambra e Limeira, em São Paulo; e mais um em Salvador, e agendadas exposições em Dubai, em dezembro; e Nova Iorque, em julho do próximo ano. "Também vou ter uma matéria publicada na revista Arte & Estilo, do Rio de Janeiro, ainda esse mês", comemorou.

Rejane também contou que pretende fazer faculdade de Belas Artes. "Por mais que eu tenha esse talento natural, nunca é demais aprender com quem sabe mais do que a gente. Deixar de dar aulas para minhas crianças? Jamais. É onde eu me realizo e como agora já sou uma artista, considerada por outros artistas, tenho muito mais a ensinar para as crianças", concluiu.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário