Manaus, 21 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Amazonino e Eduardo buscam apoio para segundo turno

Por: Antônio Parente
07 Ago 2017, 15h07

Crédito:Divulgação/G1
O cargo para o governo suplementar do Estado do Amazonas será decidido no segundo turno pelos candidatos Amazonino Mendes (PDT) e Eduardo Braga (PMDB).

Nesta segunda-feira (7) as duas coligações já se movimentam para elaborar planos e estratégias de campanha para o pleito que ocorrerá no dia 27 de agosto. Até lá os candidatos terão 20 dias para fazer aliança com outros partidos e convencer os 2, 340 milhão de eleitores do Amazonas.

A coligação de Eduardo Braga "União pelo Amazonas", afirmou que o trabalho de hoje será de avaliação dos números da votação, definição de alianças (possíveis partidos e candidatos) e o reordenamento das estratégias de campanha. Os deputados Ricardo Nicolau (PSD), Francisco Souza (PTN) Platiny Soares (DEM) e Sabá Reis (PR) são os novos apoiadores.

Até o fechamento desta matéria, a coligação "Movimento pela Reconstrução do Amazonas" mandará um posicionamento respeito dos planos de campanha para o segundo turno.


Apoio
Após o término das eleições a terceira colocada do pleito, Rebecca Garcia (PP), afirmou em coletiva que não apoiará nenhum dos candidatos no segundo turno. A decisão da deputada se deve a divergência de ideias. Nas redes sociais Rebecca agradeceu aos 268 mil votos e mostrou grande otimismo para futuras campanhas.

"O nosso entendimento é que nenhum dos dois (Amazonino e Eduardo) nos representa, então não teria como caminhar ao lado de nenhum dos dois. Muito obrigada pelo apoio de todos. Foram mais de 268 mil votos. Uma campanha curta, mas grandiosa. Vamos continuar com esperança em dias melhores. A estrada para a renovação já foi pavimentada", disse.

Uma das grandes surpresas destas eleições foi a atuação do deputado estadual José Ricardo (PT). Em Manaus, o petista desbancou nas urnas Eduardo Braga e Rebecca Garcia, e ficou com 18,32% dos votos. Para o candidato, o resultado expressou a credibilidade que o amazonense teve em sua proposta de trabalho.

"Aquilo que a gente estava pregando, transparência, prestação de contas, pesou, e as pessoas tiveram a esperança de ver isso no governo do Estado", disse. Segundo sua assessoria, o candidato tomará uma postura neutra

Outro que também não apoiará ninguém no segundo turno é o vereador Marcelo Serafim (PSB)
Com 1,27% dos votos (18.877), ele publicou nas redes sociais seu posicionamento e deixou a responsabilidade nas mãos do povo amazonense

"Acabamos hoje a nossa participação nessa eleição. Respeitamos o resultado das urnas e agradecemos de forma carinhosa os votos cofiados a mim e ao meu vice Sirlam. Deixaremos essa decisão nas mãos soberanas de quem tem o poder final nessas eleições, o eleitor", finalizou.

Questionado se apoiaria alguém no segundo turno, o governador suplente do Amazonas David Almeida disse não irá fechar portas a nenhum candidato. "Conversarei com o meu grupo e vamos decidir se apoiaremos Amazonino ou Eduardo Braga, não vamos fechar portas para ninguém", disse o governador.

Números
Do total dos votos computados, Amazonino obteve 38,77% (577.397 votos) contra 25,36% (377.680) de Eduardo Braga. Segundo dados do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), 569 mil eleitores não exerceram o direito de votar, 61 mil votaram em branco e 218 mil anularam.


Comentários (0)

Deixe seu Comentário