Manaus, 12 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Funcional, atividade de Foco, Força e Fé

Por: Jefter Guerra jguerra@jcam.com.br
04 Ago 2017, 19h42

Crédito:Divulgação
Cuidar do corpo com exercícios físicos e uma alimentação balanceada é sempre uma tarefa difícil para quem deseja ter uma vida saudável e perder aquelas gordurinhas indesejaveis.
E para reduzi-las com saúde, não basta somente fazer atividades físicas ou ter controle da alimentação, por conta própria. A pessoa precisa ser acompanhada regularmente por um nutricionista e um profissional de educação física.

O profissional de educação física, por exemplo, tem um papel primordial neste processo de emagrecimento e manutenção da massa muscular saudável oferecendo diversas atividades físicas que, dentre elas, a funcional promove ao atleta.

A funcional, nada mais é do que um conceito de atividade física que imita os movimentos naturais do cotidiano, que costumam ser bem dinâmicos e mais atrativos do que as atividades dos treinos convencionais.

E nessa pegada de exercício, várias academias, studios e professores de educação física de Manaus passaram a oferecer o treinamento que vem cada vez mais ganhando adeptos nas academias e espaços públicos da cidade, como, por exemplo, o Parque dos Bilhares e CSU do Parque 10 de Novembro.

Força
E dentre esses profissionais que cuidam da saúde corporal, os professores de educação física, Michel Nascimento e Taylos Souza, sabem muito bem o que é ter que motivar diariamente seus alunos para que não percam o foco na prática da funcional.

Formado há 11 anos e atualmente proprietário do 2M Studio Clinic, Michel explica que o treinamento funcional se baseia nos movimentos naturais do ser humano, como: pular, correr, puxar, agachar, girar e empurrar. "É um novo conceito de atividade física mais dinâmica que as atividades ou treinos convencionais, que explora a capacidade funcional do corpo".

O personal afirma que a atividade visa melhorar a capacidade funcional do corpo, como, força muscular, resistência cardiorespiratória, resistência muscular, flexibilidade, potência, coordenação motora, equilíbrio, lateralidade e etc., ou seja, a habilidade de realizar as atividades normais da vida diária com eficiência, autonomia e independência. "É importante saber também que essa atividade é indicada para qualquer pessoa. E peço que elas não façam esses exercícios por conta própria, porque a intensidade precisa ser controlada para atender a necessidade de cada aluno. Uma vez que essas atividades aceleram a frequência cardíaca de forma intensa, potencializando a chance de aparecimento de problemas cardíacos, como o infarto agudo do miocárdio e arritmias, doenças muitas vezes, assintomáticas na vida cotidiana de um indivíduo", alerta ele.

O professor lembra ainda que antes das pessoas iniciarem qualquer atividade física, é preciso que passem por uma consulta médica. "E somente o médico pode dizer se ela pode ou não praticar exercícios físicos. E depois da liberação, é feita uma avaliação física, quando o professor prescreverá os exercícios específicos para cada aluno", explica Michel.

Já os dos grupos especiais e idosos, exercícios só podem ser praticado desde que eles sejam monitorados e orientados por um educador físico, respeitando a condição física de cada indivíduo. O professor Michel é pós-graduado em Fisiologia e cinesiologia ao exercício físico; graduado em educação física e chega a cobrar por aula de R$ 30 a R$ 100. "Varia muito, depende da capacidade técnica e experiência de cada profissional e a condição financeira de cada aluno", especifica ele.

Foco
Já para o professor da Academia Saúde e Performance, Taylor Araújo, a atividade funcional é para para todas as idades e tipos de corpo, seja magro, obeso, sedentários e etc. "Pois são os níveis de intensidade que irão determinar que tipo de treino o devido aluno irá praticar.

E segundo a prática é contra indicada para quem tem problemas nas articulações e lesões musculares. "Mas as crianças podem, uma vez que elas adquirem uma rápida evolução no seu desenvolvimento motor, trabalhando sua coordenação e lateralidade. E as grávidas, só podem participar, aquelas que são ativas na atividade física (que já vêm praticando a aula), mas sempre acompanhada de um profissional, para averiguar seus níveis de intensidade", salienta ele.

Na aula do professor Araújo os alunos recebem treinos baseados em cardiovasculares, como corridas; pliometrias, em saltos e agachamentos; e força, como o levantamento de halteres. "Nessas aulas, os alunos melhoram o condicionamento cardiovascular, tonificam os músculos e melhoram a postura corporal".

O professor reforça que, na maioria das vezes, ele indica os nutricionistas para os alunos acima do peso. "Sendo assim, o aluno vai perceber que não é somente o treino que faz milagre em sua vida, mas a reeducação alimentar é essencial para um resultado rápido e positivo", finaliza o professor, que presta ainda serviços na Academia Physical Welness e na Academia Brothers.
As aulas de funcional do professor Araújo acontece de segunda a sábado e custa em torno de R$ 20 cada treino.

Fé na virada
E seguindo o conselho do seu professor Taylor Araújo, o contador Alexandre Thiago Frota de Paula, 32 anos, é resultado de que a prática da atividade funcional muda mesmo a vida de uma pessoa.

Antes de começar a prática das atividades, ele pesava 132 quilos. Atualmente, há dois anos na Academia, ele está pesando 92 quilos. "Decidi fazer funcional quando percebi que o peso elevado estava prejudicando a minha saúde e estética. E para emagrecer, tive que mudar a minha alimentação, comendo coisas mais saudáveis e em menor quantidade, apesar de não cortar totalmente açúcar, lanches, etc. Porém com moderação,uma ou duas vezes na semana tiro para comer o que quero", revela o contador.
Alexandre disse que depois de emagrecer a sua vida mudou completamente. "Hoje me sinto mais disposto e com uma melhor autoestima. Compro minhas roupas e resultados são satisfatórios em exames, como colesterol, glicose...", finaliza ele feliz com o resultado.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário