Manaus, 21 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Negócio bom pra todos

Por: Priscila Caldas pcaldas@jcam.com.br
28 Jul 2017, 20h09

Crédito:Cesar Pinheiro
Coragem, foco, persistência e determinação. Essas são as características que fazem parte do perfil de um empreendedor. Em Manaus é possível encontrar histórias de visionários que em algum momento da vida viram na capital amazonense a possibilidade de ascender no empreendedorismo e conquistar um espaço no mercado local. Seja por motivo de migração em busca de oportunidade profissional ou por opção pessoal, Manaus tem em sua história o registro de nordestinos que alcançaram o sucesso por meio do empresariado.

Proprietário da loja Espantalho Pneus, o empresário Gomes Guimarães, 75, chegou à capital amazonense em 1973 aos 30 anos de idade. Ele é natural de Campina Grande (PB) e relata que decidiu vir para Manaus com o intuito de empreender em qualquer segmento. Em sua cidade natal Guimarães era proprietário de um bar.

O paraibano deixou a esposa e os cinco filhos o aguardando em Campina Grande e iniciou os investimentos em Manaus. Primeiramente, ele conseguiu um ponto na rua Belo Horizonte, no bairro Aleixo, zona sul, onde começou a vender mercadorias e bebidas em uma taberna. Após algum tempo, conseguiu outro local para dar continuidade ao comércio, agora, na rua Duque de Caxias, também na zona sul. Foi nesse segundo estabelecimento que os negócios engrenaram, segundo Guimarães.
Mas, após 5 anos de moradia em Manaus o nordestino decidiu investir no ramo de compra e venda de pneus e deu tão certo que até hoje o empresário conta com a fidelidade dos clientes. Foi neste momento que ele conta que sentiu que era a hora de trazer sua família para perto, agora com possibilidade de sustento a todos.

"Na época, os paraibanos comentavam que Manaus era carente em todas as áreas comerciais e que tudo era mais barato devido ao início da ZFM (Zona Franca de Manaus) no Estado. Muitas pessoas vieram para trabalhar na construção do aeroporto Eduardo Gomes, mas eu vim com o propósito de empreender, de iniciar um negócio próprio, até porque eu não tive experiência profissional em outras áreas", relatou. "Vendi a taberna da rua Duque de Caxias e decidi focar no ramo da compra e venda de pneus usados. Quando se tem a ideia e o sonho é preciso trabalhar para realizar", completou.

A Espantalho Pneus iniciou as atividades em1980. Para o empresário, a fórmula para a ascensão e a consolidação do empreendimento está no bom tratamento ao cliente e no trabalho honesto.
"Considero Manaus como a melhor cidade para viver. É uma terra boa para trabalhar. Pena que vivemos hoje uma crise econômica tão forte como nunca tinha visto em outro momento da minha vida. As pessoas estão sem dinheiro porque há desemprego", comentou Guimarães.

Em situação não muito diferente, o empresário Renato Leão Fernandes, chegou a Manaus há quase 5 anos e também deixou familiares em sua terra natal, Fortaleza (CE). Ele conta que ingressou em um processo de trainee do grupo Gracom-Escola de Efeitos Visuais, em Fortaleza em 2012, processo no qual foi aprovado. Ele teve a oportunidade de trabalhar em todos os setores da empresa e após cinco meses foi aprovado para gerenciar a unidade de Manaus. Ele chegou à capital em fevereiro de 2013 e começou a trabalhar como gerente-geral da Gracom.

De acordo com o empresário, a fase de adaptação na capital foi difícil porque ele deixou os pais, familiares e também a namorada em sua cidade e continou mantendo contato telefônico e sempre que possível embarcava rumo à Fortaleza para revê-los.

"Precisei me adaptar à cidade. Aos finais de semana e em momentos de folga ia para o shopping ou algum lugar movimentado para tentar passar o tempo. Não foi fácil. Precisei ser determinado, manter o foco e o pensamento nos desafios que tinha pela frente para poder alcançar a meta de crescimento profissional. Ao chegar à Manaus a unidade da Gracom tinha 700 alunos matriculados e hoje contamos com 1,1 mil alunos", conta.

Após 2 anos em Manaus, Fernandes recebeu mais uma oportunidade, agora, do presidente do grupo o convidando para firmar sociedade e abrir uma nova unidade da Gracom na zona leste da cidade.
"Cheguei a Manaus sem perspectivas e a cada dia as coisas melhoravam. Manaus tem um mercado extraordinário, é uma cidade de muitas oportunidades. É preciso ter qualificação para ingressar nas vagas ofertadas. Quando trabalhamos bem as oportunidades aparecem. Em apenas 2 anos de atuação a unidade da zona leste conta com 580 alunos", afirma.

E as conquistas continuam. O empresário adianta que para o próximo ano a Gracom pretende abrir nova unidade, agora, na zona norte.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário