Manaus, 21 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Amazonas liderou queda na indústria em maio

Por: Priscila Caldas pcaldas@jcam.com.br
11 Jul 2017, 17h17

Crédito:Walter Mendes
A produção industrial do Amazonas registrou queda de 3,6% em maio deste ano, em relação a abril. O índice negativo foi o mais expressivo nacionalmente. O Estado do Espírito Santo teve a segunda maior retração (1,9%). Na comparação com maio do ano anterior, o setor industrial do Amazonas mostrou variação negativa de 0,1%. Os números foram divulgados nesta terça-feira (11) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Segundo a pesquisa, quatro do total de dez atividades pesquisadas pelo instituto tiveram queda na produção. Os setores de bebidas (-10,0%), de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-11,0%), de outros equipamentos de transporte (-16,2%) e de indústrias extrativas (-17,2%) exerceram as influências negativas mais relevantes sobre o total da indústria, pressionadas, em grande parte, pela menor produção de preparações em xarope para elaboração de bebidas para fins industriais, no primeiro; de gasolina automotiva, óleo diesel e gás liquefeito de petróleo, no segundo; de motocicletas e suas peças e acessórios, no terceiro; e de gás natural e óleos brutos de petróleo, no último.

Por outro lado, o principal impacto positivo veio de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (31,5%), impulsionado, em grande parte, pela maior fabricação de televisores.

No índice acumulado dos cinco primeiros meses de 2017, o setor industrial do Amazonas avançou 1,9% frente a igual período do ano anterior, com a maior parte, ou seja, seis das dez atividades investigadas assinalando crescimento na produção. O ramo de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (30,1%) exerceu a contribuição positiva mais relevante sobre o total da indústria, impulsionado, em grande parte, pela maior produção de televisores.


Comentários (0)

Deixe seu Comentário