Manaus, 16 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Concursados, SQN

Por: Priscila Caldas pcaldas@jcam.com.br
10 Jul 2017, 13h51

Crédito:Cesar Pinheiro
A realização da cobiçada aprovação no concurso público pode se tornar uma situação frustrante devido à espera de uma convocação que pode durar até anos para acontecer. É o caso de pelo menos 2,4 mil classificados em certames publicados pelo governo do Estado nos últimos três anos. Aprovados nos concursos da Susam (Secretaria de Estado de Saúde), SSP-AM (Secretaria de Segurança Pública do Amazonas) e PGE-AM (Procuradoria-Geral do Estado do Amazonas) aguardam serem chamados e nomeados por meio do DOE (Diário Oficial do Estado) para poderem assumir os cargos legalmente.
Revoltados com a condição de espera, os aprovados no concurso da Susam, realizado em 2014, decidiram reivindicar por meio de um acampamento em frente a sede da secretaria, localizada na avenida André Araújo, na zona Sul da cidade. Uma comissão integrada pelos candidatos classificados resolveu mobilizar os demais aprovados e convocá-los para formação de grupos para revezamento na área externa da secretaria. O movimento iniciou na terça-feira (4). O objetivo é sensibilizar o governo do Estado para realizar a convocação e nomeação dos aprovados.

Aprovado para o cargo de agente administrativo, destinado ao provimento de vaga na secretaria de saúde do município de Envira (distante 1,8 mil quilômetros), Ricardo Freitas, 32, veio para Manaus para participar do movimento reivindicatório. Ele reside na cidade de Tefé e conta que está desempregado e que para vir para a capital contou com a ajuda da comissão composta pelos aprovados que custeou as passagens. Enquanto está em Manaus, Freitas está residindo no acampamento e afirmou que não sairá do local enquanto não forem atendidos pelo secretário da Susam, Arone Bentes. Eles querem saber quando a nomeação acontecerá.

"Deixei minha família para vir para Manaus lutar por um direito que é meu. Fui aprovado, classificado e quero assumir a vaga. Esse é o quarto acampamento que estamos fazendo e somente assim temos conseguido alguma resposta. Estar ao relento é um perigo. Temos que aguentar a chuva, o sol, a exposição, os insultos de quem passa pela rua e o risco à violência. Mesmo com todas essas dificuldades, só sairemos do local quando formos atendidos", disse.

A professora Suzete Camurça, 34, também foi aprovada no concurso da Susam mas para a vaga de socióloga. Ela conta que o grupo faz um revezamento com equipes de seis pessoas nos horários da manhã, tarde e noite. A professora disse que assim como os demais aprovados, está cansada de aguardar a convocação e de confiar nas promessas divulgadas pelo Governo de que está fazendo um levantamento para chamar os aprovados.

"Aguardamos a divulgação por parte do governo do Estado de uma data para essas nomeações. Queremos saber quantas pessoas serão chamadas e para quais fundações. Eles só nos informam que estão fazendo levantamentos, mas não chamam. Cansamos de aguardar e estamos lutando por nossas vagas", expressou.

Aprovados devem ser chamados neste mês
Segundo a Secom (Secretaria de Comunicação do Estado), uma nova convocação dos aprovados no certame da Susam está prevista para acontecer ainda neste mês, para o preenchimento de vagas nas fundações. A secretaria informou que no concurso foram disponibilizadas 11.647 vagas. Desse total, 9.346 tiveram candidatos classificados, dos quais apenas 7.117 foram chamados.

No caso do concurso realizado em 2015, para preenchimento de vagas na SSP, foram disponibilizadas 320 vagas das quais somente 105 aprovados foram chamados. A Secom informou que não há previsão para a divulgação de uma nova lista de convocação.

Outro concurso que também deixou aprovados em espera foi o da PGE. Conforme a Secom, a Procuradoria homologou no mês de maio deste ano o resultado do concurso que ofereceu oito vagas. O órgão aguarda a dotação orçamentária para realizar as nomeações e segundo a assessoria, a previsão é que as nomeações aconteçam até o final de 2017.

Em 2014, a Seduc (Secretaria de Educação do Estado do Amazonas) ofereceu 7 mil vagas. O governo do Estado contratou no total 7.574 colaboradores, número superior ao definido no edital.
Conforme a lei, concursos públicos têm validade de dois anos prorrogáveis por mais dois.

Município em dia com as nomeações
Quem prestou concurso para a Prefeitura de Manaus e foi classificado conseguiu realizar o sonho da estabilidade sem frustrações. Conforme informações da Semcom (Secretaria Municipal de Comunicação), na gestão do prefeito Arthur Virgílio foram realizados dois concursos públicos para contratação de servidores na Semed (Secretaria Municipal de Educação), em 2014, e outro para o preenchimento de vagas na Manaus Previdência, em 2015.

Todos os aprovados no concurso da Semed foram convocados e anualmente, segundo a assessoria, os aprovados em cadastro de reserva têm sido convocados. Neste mês o município convocará mais 130 candidatos em cadastro reserva, entre professores e pedagogos, do total de 569 aprovados nessa categoria.

Para a Manaus Previdência foram realizados dois concursos públicos. O edital número 1/2015, que teve todos os aprovados chamados; e o edital número 2/2015 para vagas de procuradores autárquicos. A assessoria divulgou que o concurso estava suspenso pela justiça. Porém, recentemente o processo judicial foi encerrado e a nomeação dos candidatos deverá acontecer até o final deste mês.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário