Manaus, 12 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Universitários promovem manifestação por melhor avaliação

Por: Priscila Caldas pcaldas@jcam.com.br
28 Jun 2017, 19h39

Crédito:Divulgação
Alunos do UniNorte (Centro Universitário do Norte) reivindicam as mudanças constantes no sistema de avaliação adotado pela universidade. A principal reclamação está relacionada à metodologia de verificação da aprendizagem da disciplina (EaD) Ensino à Distância, obrigatória a todos os cursos universitários. Os estudantes farão uma manifestação em frente a unidade quatro da instituição, localizada na rua Huascar de Figueiredo, no Centro, nesta quarta-feira (28), a partir de 19h. O movimento conta com o apoio do Sindicato dos Rodoviários.

A organizadora do movimento e estudante de jornalismo, Cíntia Valadares, relata que as mudanças frequentes feitas no sistema de avaliação tem gerado transtorno no momento do lançamento das notas no sistema da instituição, por parte dos professores. Ela afirma que sempre há problemas no dia das realizações das provas EaD e também no lançamento das notas, que ocorre no prazo máximo e sempre com divergências.

"Queremos o retorno da antiga metodologia de avaliação, quando eram aplicadas três provas e a média mínima para aprovação era de cinco pontos. Hoje, passamos por duas avaliações com média sete. A desorganização é constante nas datas marcadas para aplicação da prova EaD e por fim, os professores se complicam durante a contabilização das notas. No primeiro momento é lançado uma nota e minutos após, verificamos que existe outro resultado. O pior é que não temos como fazer qualquer controle de comprovação porque os professores não entregam as provas", reclamou a universitária.

Cíntia conta que os alunos assistem às aulas da disciplina EaD e acompanham todo o conteúdo, porém, na hora da avaliação o conteúdo repassado fica fora das questões. "Nosso dever é estudar o conteúdo repassado, mas na hora da prova nada do que foi transmitido consta na avaliação. Queremos o cancelamento da última prova EaD e providências por parte da coordenação da instituição".

A primeira manifestação aconteceu na segunda-feira (26) em frente a unidade 10, na rua Dez de Julho, no Centro. O movimento conta com a participação de estudantes de todos os cursos da universidade.




Comentários (0)

Deixe seu Comentário