Manaus, 24 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Espaço para soluções inovadoras

Por: Artur Mamede amamede@jcam.com.br e Assessoria
27 Jun 2017, 19h40

Crédito:Walter Mendes
Selecionado na última Chamada Pública, lançada em setembro de 2016, o INDT (Instituto de Desenvolvimento Tecnológico), é a nova Unidade Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) na região Norte. O INDT e seis novas Unidades, foram contempladas com planos de ação no valor de R$ 177 milhões, sendo R$ 58,8 milhões da Embrapii. O contrato foi assinado na última segunda-feira (26) e contou com a presença do titular do MCTIC (Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações), Gilberto Kassab.

Como unidade Embrapii, o INDT tem, como target mínimo, o aporte de R$ 20 milhões de recursos ao longo de 6 anos para desenvolvimento de soluções inovadoras em produtos e processos na área de Manufatura Avançada, com duas sublinhas de pesquisa: Software para automação da manufatura e Dispositivos e equipamentos para automação da manufatura, podendo ter os projetos subsidiados em até 33% de seu valor total pela Embrapii.

De acordo com o diretor de Inovação do INDT, Clemilton Gomes, em face do segmento das indústrias instaladas no Polo Industrial de Manaus, o fomento desse montante em projetos de manufatura avançada é um avanço grande. "Ter acesso a esses recursos irá prover uma nova opção de investimentos em Manufatura Avançada, criando um pacote de desenvolvimento tecnológico para os investidores interessados. Isto, juntamente com os outros incentivos locais, potencializará ainda mais a rede de projetos inovadores na área de manufatura avançada", defende Gomes.

Ainda de acordo com o diretor, os recursos já estão disponíveis para as empresas instaladas no PIM (Polo Industrial de Manaus) que queiram ou precisem desenvolver projetos de inovação na área de Manufatura. "O INDT, por ser uma ICT (Instituição de Pesquisa Científica e Tecnológica) que busca sempre parcerias, já oferece um leque de opções de financiamento desses projetos através da Lei de Informática, PPB, entre outros. A partir da agora, exclusivamente neste segmento de Manufatura, as empresas podem contar com o aporte de até 33% do seu projeto sendo subsidiado pela Embrapii, ou seja, do total do projeto, 33% do valor será pago pela Embrapii. O restante do valor pode ser financiado por outros incentivos concedidos", completa Clemilton.

Como funciona?
Um dos diferenciais deste tipo de desenvolvimento de projeto são as várias formas de composição do investimento, podendo ser cumulativo com outros incentivos. O INDT, como única Unidade Embrapii da região Norte, pode desenvolver projetos cujos recursos da parte do investidor possam ser oriundos de recursos da Lei de Informática, PPB e, no futuro, do Programa Prioritário em Economia Digital. Essa flexibilização da origem dos recursos permitirá uma abrangência maior no desenvolvimento de projetos nesta área que potencializem e tornem as empresas de manufatura mais eficientes. Segundo o diretor, os recursos do Embrapii são uma nova opção de financiamento de projetos. "Quando a área comercial do INDT vai até a empresa, ela mostra as possibilidades de parceria para o desenvolvimento de novos projetos entre a empresa e o Instituto e essa flexibilização de opções de financiamento dos projetos. O propósito da Embrapii é fazer com que as ICTs consigam conversar e desenvolver a inovação dentro das empresas, para as empresas, essa é a razão do incentivo no percentual de 33%", afirma.

Manaus e seu Polo Industrial estão na 6ª colocação na geração do PIB para a economia brasileira e esta posição relevante reflete a capacidade que a indústria local de Manaus representa. No entanto, existe ainda a necessidade de desenvolver novas ações e fortalecer políticas já existentes, com objetivo de que estes diferentes polos sejam mais competitivos no cenário nacional e internacional. O INDT, como principal instituto de PD&I na região Norte, acredita que pode ser o grande indutor deste processo, contribuindo para estimular o ecossistema local e demais regiões, na viabilização destes projetos, através do credenciamento junto à Embrapii.

Expertise INDT
As empresas interessadas na criação de produtos com alto grau de inovação mercadológica podem contar com a parceria do INDT-Embrapii no desenvolvimento de seus projetos. Os três principais fatores que o INDT considera importantes para as empresas que têm a manufatura como principal meio para o desenvolvimento e a produção dos seus produtos são:

a) Aumento da Produtividade: tecnologia da informação aplicada à operação e logística que identificam e removem gargalos e geram aumento de produtividade;
b) Redução de Custos Operacionais: desperdícios quando eliminados, tornam o processo mais enxuto e barato;
c) Controle Efetivo da Operação: identificação de ineficiências elimina e reduz a variabilidade do processo.
Baseado neste cenário, o INDT tem um conjunto de linhas de projetos e soluções cujo objetivo, em médio prazo, é criar um grande ERP ("Enterprise Resource Planning", um sistema de informação que integra todos os dados e processos de uma organização em um único sistema) de Manufatura que atue com foco maior na integração e inteligência dos processos, ou seja, aplicar estas soluções ao chão de fábrica usando conceitos específicos de Manufatura Avançada.

*Colaborou assessoria do INDT

Comentários (1)

  • Vannia29/06/2017

    Mais investimentos em pesquisa, desenvolvimento e inovação só fortalecem nossas ações de tornar o Amazonas um Polo de Inovação. Para as empresas que buscam a inovação e a eficiência em seus processos produtivos e precisam desenvolver projetos de manufatura avançada é uma excelente notícia. Ter 33% do valor do projeto pago pela EMBRAPII é um ótimo negócio.

Deixe seu Comentário