Manaus, 12 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Muito além do encontro das águas

Por: Hellen Miranda hmiranda@jcam.com.br
05 Jun 2017, 13h53

Considerada o pulmão do mundo, a Amazônia é roteiro ecológico obrigatório para os apaixonados por contato com o meio ambiente. Eleita como uma das sete maravilhas da natureza, a maior floresta do planeta abriga 50% da biodiversidade mundial e 20% de toda a água presente nos rios é daqui. O rio Amazonas é o maior e mais largo rio do mundo e o principal responsável pelo desenvolvimento da floresta Amazônica. Para os que quiserem se aventurar na região, há diversas atrações naturais e históricas que se estendem por todo o território amazonense rico em prédios do período colonial, praias e cachoeiras, hotéis de selva, comidas típicas e comunidades indígenas.

O ponto de partida para essa aventura é a capital do Estado, lembrada pela beleza das construções arquitetônicas erguidas no ciclo da borracha e por sua gastronomia até o "tucupí" de ingredientes e temperos regionais. "Não podem faltar no roteiro o Teatro Amazonas, Museus, Parques, Mercado Municipal, praias como a Ponta Negra, encontro das águas, entre outros que são a cara de Manaus", recomendou o diretor de Marketing da Amazonastur (Empresa Estadual de Turismo do Amazonas), Nickolas Cabral. Outro grande atrativo na cidade é a ponte Rio Negro, considerada a maior ponte estaiada brasileira sobre águas fluviais, com mais de 3 mil metros de extensão e que se conecta com o município de Iranduba (27 km de Manaus).

Entre as muitas variedades para quem quer ter contato com a natureza sem sair de Manaus, tem o Bosque da Ciência, que fica na Sede do Inpa (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia) tendo como atrativos o tanque com peixes-bois e ariranhas, trilhas educativas, Casa da Ciência, Ilha da Tanimbuca, condomínio das abelhas, viveiro dos jacarés, entre outros. Outro é o Musa (Museu da Amazônia) que ocupa 100 hectares da Reserva Florestal Adolpho Ducke, do Inpa com terra firme e nativa, que há mais de 60 anos vem sendo estudada e os resultados foram reunidos em catálogos para mostrar ao visitante.
Aos interessados a Secretaria de Cultura tem uma programação espetacular e variada, além de conhecer o tradicional Teatro Amazonas, vai vivenciar o mundo cultural da cidade e de outras culturas. Mais informações é só visitar o site da Amazonastur: visitamazonastur.com

Interior em destaque
Segundo Cabral, algumas das atrações mais procuradas por turistas fora da capital são a interação com animais de diferentes espécies como botos e jacarés, além de conhecer tribos e costumes indígenas, cachoeiras, passeios de barcos, pesca esportiva entre outros. Mais um atrativo para quem quer conhecer a Amazônia são os hotéis de selva. De acordo com o levantamento da Amazonastur, são 57 deles na região, distribuídos principalmente, em Careiro Castanho, Iranduba, Autazes, Manacapuru, Novo Airão, Presidente Figueiredo e Rio Preto. "Desde década de 80 já tínhamos hotéis modernos, um dos conhecidos foi Ariaú Amazon Towers. Mas sempre tivemos boas opções e agora não é diferente", ressaltou.

O diretor destacou ainda, o Parque Nacional de Anavilhanas, no município de Novo Airão (115 km de Manaus). O local é um dos maiores arquipélagos fluviais do mundo, formado por mais de 400 ilhas em uma área de 350 mil hectares, com canais que levam água para mais de 60 comunidades da região. Entre os principais atrativos para os visitantes estão as trilhas de terra firme e aquáticas de igapó, praias e parada nas ilhas.

Também é possível observar a fauna e flora, fazer voo panorâmico, entre outras atividades. "O arquipélago de Anavilhanas é referência quando se fala na nossa região e sem dúvidas é um dos principais atrativos do Amazonas", disse. Em Novo Airão para aqueles que querem investir um pouco mais no seu lazer, o Mirante do Gavião é um Bangalô similar aqueles que estão na Tailândia.

Já o município de Presidente Figueiredo (107 km de Manaus) é conhecido por suas cachoeiras, cavernas e grutas. Segundo Cabral, o local possui aproximadamente 360 quedas d'água. "O município também é lembrado por possuir uma gastronomia diferenciada e rica em ingredientes regionais", contou. As cachoeiras mais conhecidas são do Santuário, Iracema, Porteira e Pedra Furada. Em Presidente Figueiredo e na estrada de Balbina, tem pousadas em lugares com lagos de água azul, algo diferente daquilo que já conhecemos em Figueiredo.

Outro município que vale a visitar é o Rio Preto da Eva(87 Km de Manaus), conhecido por fornecer um café regional rico na gastronomia cabocla, atrelado ao banho de Igarapé organizado e com serviço de alimentos e bebidas que estimulam os turistas a visitar a região. Inclusive, o local será transformado em um dos principais indutores de turismo do Amazonas, de acordo com o planejamento da Amazonastur. Para potencializar a atividade turística do município, o prefeito Anderson Souza preparou um calendário de eventos para 2017. Os primeiros foram o CarnaForró, que ocorreu em fevereiro e o aniversário de Rio Preto da Eva, no dia 31 de março, data que também ocorreu a 1ª Feira de Piscicultura. No segundo semestre, a agenda de eventos continua com a Festa da Laranja (julho), Feira da Banana (outubro) e o Festival de Música Gospel (novembro).

Potência turística
Mesmo com a grande concentração da economia local no PIM (Polo Industrial de Manaus), o turismo ajuda a movimentar o segmento econômico do Estado, garantiu Cabral. "Cada vez mais o turismo vem crescendo na região, gerando direta e indiretamente emprego e renda para a população. Um turista que chega em cruzeiros, por exemplo, gasta em média US$ 400 e isso movimenta toda a atividade econômica. Além disso, o turismo é uma excelente alternativa para manter a floresta preservada", frisou o diretor de marketing.

Para ele, apesar de tanto potencial turístico um dos grandes gargalos do Amazonas é a falta de acesso. "Especificamente na nossa região o acesso é difícil e caro. Alguns municípios ficam longe, chegando a durar duas semanas a viagem e o turista não tem tempo para perder com transporte", afirmou Cabral. "Temos bons hotéis e profissionais capacitados, mas de forma geral faltam mais divulgação da região e melhorar a infraestrutura das cidades para receber os visitantes", acrescentou.

Turismo no Amazonas
Amazonas é o maior Estado do Brasil . Por sua localização na Floresta Amazônica, detém a maior parte da biodivesidade do bioma, dentre os Estados brasileiros. Possui rios amplos e caudalosos e em sua paisagem natural diversificada há lagos, igarapés e cachoeiras.

O Estado possui uma área de 1.57 milhões de quilômetros quadrados, possuindo nas águas de seus rios e na diversidade de paisagens naturais seus grandes atrativos ecoturísticos, sendo a floresta e seus atrativos sua maior atração turística. Para isso, conta com grandes empreendimentos hoteleiros no meio da floresta, os chamados ecolodges, ou hotéis de selva.

O Amazonas tem como portão de entrada a capital , Manaus, uma cidade que cresce a cada dia e que já conta com quase 2 milhões de habitantes, possui moderna infraestrutura hoteleira, grandes shoppings centers, parques, praças, museus,teatros e cinemas, zoológicos, além de intensa programação cultural, ao longo de todo o ano, destacando-se os Festivais de Ópera em abril, o Festival de Jazz, em julho, o Festival de Cinema, em novembro, dentre outros, todos realizados por meio da Secretaria de Cultura do Amazonas.

Na capital, as operadoras de turismo fazem passeios de barcos pelas redondezas de Manaus, que possui em seu entorno inúmeras atrações turísticas que valem à pena ser conferidas. São passeios que duram o dia todo ou até mesmo dias, onde se pode participar de pescarias, visitar casas de artesanato, comunidades indígenas,hotéis de selva, restaurantes flutuantes. Em tais passeios, a própria natureza é um espetáculo à parte.

O Amazonas possui ainda 14 municípios em seu polo ecoturístico: Autazes, Barcelos, Careiro, Careiro da Várzea, Iranduba, Manacapuru, Novo Airão, Itacoatiara, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Silves, Santa Isabel do Rio Negro e São Gabriel da Cachoeira. A maior parte desses municípios está concentrada nas margens dos três maiores rios da Amazônia: o Negro, o Solimões e o próprio Amazonas.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário