Manaus, 19 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Destaques da indústria são diplomados

Por: Jefter Guerra jguerra@jcam.com.br
30 Mai 2017, 14h06

Os empresários Carlos Alberto de Souto Maior Conde e Roberto Benedito de Almeida receberam, na última sexta-feira (26), no Clube do Trabalhador do Amazonas, o Diploma do Mérito Industrial 2017, respectivamente, como Industrial do Ano e Microindustrial Destaque do Ano.

A solenidade marcou ainda as comemorações do Dia da Indústria, no Amazonas, e homenageou também o general Guilherme Cals Theóphilo Gaspar de Oliveira, o político Amazonino Armando Mendes e a empresa Recofarma do Amazonas Ltda.

A entrega dos diplomas, medalhas e placas é uma iniciativa da Fieam (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas) e Cieam (Centro da Indústria do Estado do Amazonas).

Durante a abertura da solenidade, o presidente da Fieam, Antônio Silva, agradeceu a presença de todos e se reportou a situação política que o país está passando, principalmente, sobre as investigações no combate a corrupção, que gera um cenário de incertezas em alguns empresários e industriários. "Mas nós da indústria entendemos que não deve haver retrocesso, pois os avanços conquistados nos últimos meses é um sacrifício de milhões de brasileiros. Caberá ao Congresso Nacional dar continuidade as reformas estruturadas que são fundamentais para recolocar o país no eixo. E nós empresários, devemos avançar, em nome dos brasileiros que trabalham para um Brasil melhor. A população não aguenta mais a paralisação política", enfatizou ele.

Para Antônio, a sessão especial é, principalmente, para prestar o justo reconhecimento às pessoas e empreendimentos que orgulham o Amazonas e o país. "Os homenageados desta noite têm em comum muito trabalho, perseverança, capacidade de empreender, liderança, geração emprego, pagamento de impostos e contribuição para o desenvolvimento econômico do nosso Estado", ressaltou ele.

Entregue há 52 anos pela Federação das Indústrias do Estado do Amazonas em conjunto com o Centro da Indústria do Estado do Amazonas, o Diploma, segundo Antônio, tem como principal critério os relevantes serviços prestados à causa do desenvolvimento da indústria amazonense.

Desde 1965, figuram na galeria de homenageados nomes como Isaac Sabbá, Antônio Simões, Umberto Calderaro Filho, Mário Guerreiro, José Nasser e Sócrates Bomfim Neto.

Homenageados
O primeiro homenageado da noite, ao receber o Diploma Microindustrial de 2017 foi o Industrial Roberto Benedito de Almeida, proprietário da madeireira RB Almeida.

Há 63 anos, a madeira faz parte da vida de Roberto Benedito de Almeida, 72, o Microindustrial Destaque do Ano. O proprietário da RB Almeida, fabricante e restaurador de móveis em geral, ainda concilia suas atividades empresariais com a de presidente do Sindicato da Indústria de Marcenaria de Manaus e de 2º secretário na diretoria atual da Fieam.

Para Almeida, de 72 anos, o diploma é muito importante para a empresa. "Pelo menos estamos sendo reconhecidos pelos nossos esforços e dedicação em prol do nosso Estado. Uma vez que a sociedade Amazonense está fabricando produtos de primeira qualidade, e eu acho isso ótimo.

O empresário ressaltou ainda que, a RB Almeida vem enfrentado certas dificuldades em sua trajetória nos últimos 20 anos. Pois para ele "É muito difícil manter o setor, porque a Lei Ambiental impõe muitas restrições. Então fica complicado nós fazermos entender que o setor é importante também. E com a crise econômica no país, também enfrentamos uma queda na fabricação e vendas, uma vez que o móvel é supérfluo, e as pessoas só compram quando podem. E por conta da economia, o mercado sobe e desce. Nós ainda estamos trabalhando para, pelo menos, mantermos a máquina funcionando e não fecharmos as portas", lamentou ele.

A RB Almeida produz e recupera móveis em geral, tendo no seu portfólio 27 linhas de sofás. Dedicado à marcenaria desde os 9 anos de idade, o empresário gosta de lembrar que um dos momentos marcantes de sua vida profissional foi a participação na reforma dos móveis do Teatro Amazonas na década de 70, época em que o governador era João Walter de Andrade.

Hoje a RB Almeida funciona com dez funcionários e o microindustrial continua em plena atividade. "A marcenaria é uma profissão fantástica, um trabalho bonito que me satisfaz, por isso estou até hoje na linha de produção. Sou o operário, o técnico que conserta as máquinas da empresa e o administrador de tudo da RB Almeida", relata o empreendedor.

Almeida ainda criança despertou a vocação para a marcenaria com incentivo dos pais, Maria Ercília e Antônio de Almeida. "Na minha infância uma das melhores atividades era a marcenaria, muito rentável porque tudo era feito de madeira maciça, e sempre havia grande demanda de serviços", explicou. Entre seus clientes havia famílias das comunidades árabe e portuguesa, gente que viajava e trazia da Europa os modelos de móveis para ele reproduzir.

Recofarma
O segundo homenageado da noite, com o diploma Empresa Exportadora do ano de 2016, foi a Recofarma Indústria do Amazonas Ltda, pertencente a Coca-Cola Company
Para o vice-presidente da Coca-Cola, Alexandre Fernandes, o diploma é uma honra para Recorfarma uma vez que é a sexta vez consecutiva que a empresa recebe. "E esse ano, diria que foi um pouco mais difícil, porque com a queda do Mercado da Venezuela, nós tivemos que abrir novos mercados. Então, a gente passou a exportar para o Uruguai e também para a Bolívia, em um total de cinco países da América do Sul.

Por isso, é uma satisfação muito grande, uma vez que entendemos que o nosso compromisso, é com o desenvolvimento do Estado do Amazonas e com os contínuos investimentos da nossa planta de concentrado para continuar crescendo o negócio no Brasil", salientou ele.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário