Manaus, 21 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Crianças entre robôs e linguagem tecnológica

Por: Jefter Guerra jguerra@jcam.com.br
04 Abr 2017, 19h21

A HUB Tecnologia e inovação da UEA (Universidade do Estado do Amazonas) está com inscrições abertas para o curso de robótica e programação voltada à crianças e adolescentes. O curso será realizado na escola Manaós Tech for Kids inaugurada no último dia 3 de março e já tem mais de 100 alunos matriculados.

Voltada para a faixa etária entre 6 e 16 anos, a escola oferece cursos regulares com turmas divididas por crianças de 6 a 11 anos, chamadas de Padawans (aprendiz de Jedi); e turmas para alunos de 12 a 16 anos, batizadas de Jedis, uma referência à série de filmes "Star Wars".

As inscrições para os cursos estão abertas na Hub tecnologia na avenida Darcy Vargas, 1200 e com turmas disponíveis nas segundas-feiras (das 14h às 15h30 e de 16h até 17h30); terças (8h às 9h30 e de 10h até 11h30) e aos sábados (10h às 11h30 e de 15h até 16h30). Para os primeiros alunos inscritos, a mensalidade custa R$ 199, com material didático incluso.

Palavra do fundador
"Queremos que as crianças passem a se expressar por meio da tecnologia, que possam criar e não só consumir tecnologia. As turmas são reduzidas para melhor qualidade das aulas, cada um com sua máquina (notebook). Um professor e um auxiliar acompanham e direcionam todo o aprendizado", afirma Glauco Aguiar, um dos fundadores da escola.

De acordo com Glauco, a escola utiliza a metodologia lipped classroom (sala de aula invertida). "Ao invés do dever de casa, nós oferecemos o conteúdo ao aluno, geralmente vídeos que têm a ver com a próxima aula, para que ele já chegue cheio de ideias e dúvidas. O papel do professor é direcionar, ele não é mais o detentor do conhecimento, ele ajuda o aluno a encontrar o caminho certo para solucionar as suas dúvidas e pôr em prática suas ideias".

Nas práticas de robótica, os alunos usam o Mindstorms, robô educacional da Lego. Segundo Glauco, esse é um dos diferenciais da escola. "Existem outros robôs educacionais, mas o da Lego permite usar melhor a criatividade. A criança não fica limitada a programar um software, ela tem que criar o robô. É um processo mais complexo porque o aluno precisa criar todos os mecanismos", comenta.

A força da tecnologia
Também engajada no sucesso do curso, a professora Hayanne Soares Pinheiro, formada em Tecnologia em Mecatrônica Industrial pelo Ifam explica que a tecnologia voltada para as crianças e adolescentes vem mostrando sua força com o passar do tempo. "Começamos ver esforços no sentido de estimular os pequenos desde cedo no nosso Estado. Estima-se que 60% dos jovens estão estudando para profissões que não existirão em breve. É extremamente relevante que os jovens de hoje sejam fluentes em alguma linguagem de programação. Além de desenvolverem as habilidades do século 21"

As habilidades referidas por ela requer dos alunos o pensamento crítico, a criatividade, a comunicação e a colaboração. "Na nossa escola por exemplo, buscamos quebrar paradigmas educacionais e tornar conceitos complexos de tecnologia algo simples. Produzimos o melhor hoje, com a certeza de que o futuro deles será brilhante".

E sobre o mercado de trabalho de crianças, adolescentes ou jovens que seguem a carreira na área de robótica, Soares revela a necessidade de se manter qualificada. "Atualmente o piso salarial de um engenheiro está em torno de 7 salários mínimos, podendo sofrer alterações conforme o passar dos anos e a especialização de cada profissional".

Com um investimento semestral, o curso completo tem a duração de 3 anos. "É muito gratificante ver como nossos alunos ficam animados com as aulas. Recebemos muitos depoimentos dos pais contando do interesse dos filhos pela tecnologia, e que foi redirecionado para algo significativo, com certeza, será muito útil futuramente. E nossa experiência com educação tecnológica aliada com nossa paixão por inovação nos impulsiona diariamente a termos as melhores ferramentas do mundo disponíveis para nossos alunos", finaliza ela.

Ficha Educacional
A professora Hayanne Soares Pinheiro é formada em Tecnologia em Mecatrônica Industrial pelo Ifam, com graduação sanduíche nos Estados Unidos pela University of Pennsylvania -UPenn (Programa Ciência sem fronteiras). Especialista em Docência do Ensino Superior (UCDB). Ela participou de campeonatos de robótica na faculdade e nos Estados Unidos desenvolveu projeto de pesquisa na área de robótica no Grasp -lab da University of Pennsylvania. Um laboratório de referência na área.

Conteúdo programático
Os cursos serão divididos em seis níveis. Para os Padawans, o conteúdo conta com lógica de games, criação de aplicativos e empreendedorismo (nível 1); mecânica para robôs I, programação para robôs I, iniciação científica I e amostra tecnológica (nível 2); programação com Minecraft, Arduíno I, Youtuber e edição de vídeos (nível 3); mecânica para robôs II, programação para robôs II, torneio de robótica e amostra tecnológica (nível 4); criando startup, impressão 3D, mecânica para robôs III e programação para robôs III (nível 5); projeto científico e First Lego League (nível 6).  

Já para os Jedis, os níveis serão divididos em episódios. Eles aprenderão lógica com aplicativos, lógica com Arduíno e construção de robôs I (episódio 1); programando robôs I, iniciação científica e First Lego League (episódio 2); IoT, produção de games e empreendedorismo (episódio 3); construção de robôs II, OBR e First Lego League (episódio 4); criando startup, impressão 3D, programação de robôs avançada e youtuber e edição de vídeos (episódio 5); projeto científico, OBR, First Lego League e trabalho de conclusão de curso (episódio 6).

Estrutura e ambiente
A Manós Tech for Kids está localizada no melhor ambiente de inovação tecnológica da cidade, o HUB Tecnologia e inovação da UEA (Universidade do Estado do Amazonas).

Além de toda estrutura e tecnologia (um computador por aluno, internet, robôs Mindstorms, impressora 3D, mesa padrão da First Lego League), o espaço conta com ambientação criativa e inspiradora.
Uma parede com os principais ícones de tecnologia e robótica inspira os alunos. Estão nesse hall Leonardo Da Vinci (Autômato), Nikola Tesla (Robô), Isaac Asimov (Eu robô), Steve Wozniak (Apple), Alan Turing (pai da computação), George Devol (robô industrial), Tim Berners-Lee (world wide web), Linus Torvalds (Linux), Steve Jobs (Apple) e Bill Gates (Microsoft).

A escola também transmite os valores de trabalho em grupo baseado no First Lego League (FLL), maior torneio de robótica do mundo, feito para crianças entre 9 e 16 anos. São eles: trabalho em time, competição saudável, dividir experiências.

Comentários (1)

  • Alex06/04/2017

    UP

Deixe seu Comentário