Manaus, 12 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Agências de Propaganda já têm nova delegada

Por: Jefter Guerra jguerra@jcam.com.br
22 Mar 2017, 14h29

Fenapro (Federação Nacional das Agências de Propaganda) escolhe nova delegada das agências de propaganda no Amazonas. A delegada escolhida foi Eulália Xavier Ribeiro, da VR Assessoria em Comunicação Integrada, e o Subdelegado, Fred Sales, da View 360 Comunicação Integrada.

O processo de votação correu da seguinte forma, os principais agências do Estado se reuniram e definiram por votação qual o(a) delegado (a) regional que assumiria a Delegacia.

A nova delegada disse que, em sua gestão, pretende defender o interesse das agências de propaganda locais. "No primeiro momento, quero explicar como as agências devem se cadastrar na Fenapro e, em seguida, me reunir com todas elas para explicar como a Federação irá apoiá-las frente ao mercado publicitário da região".

Eulália ressalta ainda a influência da crise econômica sobre o mercado publicitário regional. Para ela, como em todo Brasil, não está fácil, mas "precisamos trabalhar com positividade e não cruzar os braços, mas sim criar estratégias para fomentar continuamente o segmento publicitário em nosso mercado. Não tenho atualmente dados locais, mas cito a pesquisa Entertainment and Media Outlook realizada pela Price WaterhouseCooprs (PWC) que revela dados sobre mercado de entretenimento e mídia do Brasil com números promissores para o setor até o final de 2017".

A pesquisa destaca que, junto a mais 7 países, que o Brasil terá o maior crescimento nos investimentos em publicidade e gastos do consumidor nos próximos anos. No total, as 8 nações responderão por 22% da receita global projetada para o setor de entretenimento e mídia em 2017.

Entre as categorias com melhor desempenho estão o acesso à internet, com estimativa de crescimento médio anual de 14,7%, seguido por vídeo games (14,4%) e TV por assinatura (13,3%). No entanto, o destaque principal está na área de publicidade na internet, para qual a PwC projeta um crescimento de 18,6% até o final de 2017, a maior taxa no entre os segmentos do setor.

Votação Fenapro
O superintendente da Fenapro, Alexis Pagliarini, se reuniu, no último dia 16 de março, com representantes das agências de Manaus para discutir os nomes indicados para presidir essa delegacia.

Durante a reunião, Pagliarini explicou que o objetivo da Fenapro com a iniciativa é devolver ao Amazonas uma representação sindical patronal formal, na qual as agências amazonenses passam a contar com a assessoria jurídica, além de ter acesso ao programa de ações da entidade. "A Delegacia Fenapro do Amazonas terá a função de defender o interesse das agências de propaganda locais e auxiliar o desenvolvimento do mercado publicitário regional", afirma Pagliarini.

Pagliarini, ressaltou que a delegacia é a forma mais rápida de regularizar a situação do Estado, que conta com 95 agências e está sem representação sindical há mais de um ano. "A ideia é eleger um delegado e um subdelegado para estarem à frente das atividades por dois anos", observa ele.

E com a eleição do novo representante, as agências passam a contar com assessoria jurídica e demais serviços que a Fenapro desenvolve. "Por exemplo, este ano será realizada a segunda edição da Pesquisa Nacional de Perfil das Agências de Propaganda e o Estado do Amazonas passará a fazer parte deste estudo. Além disso, a Fenapro disponibilizará as agências locais seus estudos, pesquisas e manuais de melhores práticas", disse ele.

O mercado publicitário no Brasil
O Brasil está entre os principais do mundo nos quesitos de qualidade e desenvolvimento da atividade. No principal evento internacional da categoria -o Cannes Lions -o Brasil está sempre entre os três mais premiados. Porém, a atividade da propaganda é caudatária da macroeconomia. Com a recessão observada nos últimos meses, as verbas destinadas à propaganda sofrem acentuada redução, obrigando uma readequação de estrutura e modelo de negócio por parte das agências, o que implica em redução de quadros e de recursos. Há, no entanto, os primeiros bons sinais de reversão do quadro recessivo. Assim como sofre na baixa, o setor é um dos primeiros a reagir na reversão da economia. A expectativa é de melhora discreta ao longo de 2017 e mais acentuada a partir de 2018. As agências mais competentes na readequação atual sairão fortalecidas no momento pós-recessão. Este é um quadro geral, independente do Estado de atuação das agências. "Estima-se em R$ 132 bilhões o investimento publicitário no Brasil (números de 2015)", concluiu Pagliarini.

Ações da delegacia
1. Reportar à Fenapro a necessidade da tomada de medidas de proteção aos direitos e interesses das Agências de Propaganda consideradas como categoria econômica;
2. Requerer à Fenapro a realização de estudos e/ou emissão de pareceres, visando à solução de problemas levantados por autoridades administrativas, relacionados à atividade publicitária;
3. Encaminhar à Fenapro as consultas formuladas por Agências de Propaganda, independentemente de qualquer filiação;
4. Interceder, em nome da Fenapro, junto às autoridades competentes, objetivando o rápido andamento para pleitos feitos junto às mesmas;
5. Informar à Fenapro, iniciativas e ações que importem em desrespeito à legislação da propaganda e às Normas-Padrão da Atividade Publicitária;
6. Remeter à Fenapro todos os editais estaduais, municipais e do Sistema "S" publicados no Amazonas, que firam as normas gerais de licitação e contratação de serviços publicitários, para impugnação e protocolização da mesma, em nome da Fenapro;
7. Repassar às agências do Amazonas os estudos e pesquisas realizadas pela Fenapro;
8. Organizar e eventos e encontros entre as agências visando qualificação do setor;
9. Representar as agências do Estado do Amazonas nos eventos nacionais organizados pela Fenapro.

A Fenapro
Federação Nacional das Agências de Propaganda é uma entidade patronal com a missão de representar as agências de propaganda brasileiras em âmbito nacional. A instituição tem atuado em diversas frentes, principalmente as de natureza jurídica, buscando sempre garantir as melhores condições para as relações das agências com o mercado. Sua atuação no âmbito estadual se dá por intermédio dos diferentes Sinapros (Sindicatos das Agências de Propaganda) que exercem a representação patronal legal.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário