Manaus, 19 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Feira da Produção Familiar agora será realizada aos sábados no Park Vieiralves

Por: Jefter Guerra jguerra@jcam.com.br
10 Mar 2017, 16h25

Encontrar produtos sem agrotóxico e sem conservantes não é mais um problema para a população amazonense.

Neste próximo sábado (11) o Nusec/Ufam (Núcleo de Socioeconomia da Universidade Federal do Amazonas) por meio do projeto AgroUfam, em parceria com o Park Vieiralves, inaugurarão a 1ª Feira de Produtos Agroecológicos.

Com entrada gratuita, o evento terá início às 6h, com um variado café da manhã. E deve ocorrer todos os sábados, com término às 13h.

Os alimentos disponíveis para a compra são oriundos de produção familiar de comunidades ribeirinhas.
E de acordo com a professora da Faculdade de Ciências Agrárias e coordenadora do projeto AgroUfam, Jozane Lima Santiago, ao todo, 20 produtores de municípios do Amazonas estão envolvidos na realização da feira.

Entre as comunidades participantes estão: Rio Mutuca, localizada no município de Autazes; São José; São Francisco; Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no Careiro da Várzea; Maroága, de Presidente Figueiredo; Associação Jasmine, no Cacau Pirêra; entre outras."A AgroUfam é resultado dessa presença da Universidade nas realidades amazônicas, principalmente da agricultura familiar.

Em nossas pesquisas e trabalhos de extensão rural, constatamos o quanto a comercialização da produção familiar ainda é um dos gargalos da cadeia produtiva desses sistemas produtivos. Neste sentido, em 2014, por meio do Parque Tecnológico da Ufam (PCTIS), foram adquiridos materiais de infraestrutura da feira, principalmente as barracas", lembra a coordenadora.

Logística Ufam
E com o apoio de um outro projeto, o Fortalecimento da Organização Social e Potenciais Mercados, financiado pela Fapeam (convênio da Sepror), Lima explica que foi possível executar a feira na Faculdade de Ciências Agrárias, e possível integrar o artesanato na Feira. "Desde lá, acompanhamos todo esse processo de implantação de uma feira de transição agroecológica, ou seja, não é somente uma feira de comercialização da produção, mas, sobretudo, um espaço de aproximação da academia e da sociedade em geral, para a troca de saberes e de buscar e fazer processos emancipatórios no que concerne a garantia de preços justos e comercialização direta do produtor ao consumidor", salienta Lima.
E sobre os produtos que serão vendidos na Feira de Produtos Agroecológicos, a professora revela que muito dos homens e mulheres ribeirinhos que têm na agricultura e no artesanato a sua principal fonte de renda, encontram dificuldades de logística no transporte dos produtos para Manaus. "Esses produtos são oriundos de municípios do Amazonas, mas conhecendo os custos de transporte, a Universidade dispõe, para aqueles que tem mais dificuldades, transporte nos dias em que ocorre a feira na Ufam" disse ela.

Valores baixos
Referente os preços praticados na AgroUfam, Lima informa que eles não diferem dos praticados em outras feiras de Manaus. "Sendo que existe na AgroUfam um grupo de produtores agroecológicos que têm uma produção livre de agrotóxicos.

Outro grupo, de 20 de produtores, que estão no processo de transição para a produção orgânica (são acompanhados diretamente pelo Núcleo de Socioeconomia), que tem um preço diferenciado, porque seus produtos apresentam a segurança alimentar e nutricional".

Ampliação de Feiras
Hoje, Manaus, só tem uma feira orgânica, a do Mapa, cujos produtores pertencem a Rema (Rede Maniva de Agroecologia). A feira ocorre todos os sábados pela manhã no Mapa. Porém, a AgroUfam está contribuindo para ampliação de outros espaços de produtos saudáveis. E mais do que isso, com a formação de multiplicadores em agroecologia para a produção orgânica.

"É um trabalho a longo prazo, mas acreditamos que é possível mudar para sistemas de produção agroecológico. Temos muitos produtores que já têm um produção limpa, necessitam de apoio e incentivo para acessar mercados e a Ufam, através do Núcleo de Socioeconomia vem somar com o trabalho nessa mesma linha das outras instituições de ensino, como UEA e Ifam. Além do poder público e da sociedade civil organizada para ampliar a produção do conhecimento agroecológico e da produção agroecológica", explica a professora.

Portanto, Lima resume que a AgroUfam foi pensada como uma feira da produção familiar, segundo os princípios da agroecologia, ou seja, a agroecologia é o caminho mais racional para a produção de alimentos limpos.

O produtor é o sujeito do processo. É ele quem está dia a dia acompanhando a produção.

Apoio Park Vieiralves
A iniciativa, assinada pela Jacc Economia Criativa, tem como objetivo disponibilizar ao público, de forma mais acessível, alimentos mais saudáveis, livres de agrotóxicos e outros insumos artificiais. "Estamos propondo um encontro entre os produtores rurais, que plantam, cuidam e colhem os produtos, e o público final que é o consumidor.

Na feira é possível conhecer o agricultor e saber a origem do alimento que está sendo adquirido", explica à sócia-proprietária do Park Vieiralves, Ana Cláudia Chaves.

Chaves ressalta ainda que 20 barracas estarão montadas no Park para atender o público que gosta de produtos sem agrotóxicos. "É importante salientar que essa feira, que tem uma proposta de acontecer todos os sábados, vem suprir essa carência que o manaura tem de consumir produtos naturais mais barato.

Outro ponto que vai ser o diferencial nesta feira, é que ela terá muita influência agregada da agricultura familiar, ribeirinha e indígena. E isso é enriquecedor para quem pega a sua sacola e vai em busca de algo bom e natural em uma feira", disse ela.

Entre os produtos cultivados no âmbito familiar de pequenas propriedades estão o maracujá, jerimum, abacaxi,abacate, cacau, queijo, açaí, macaxeira, cheiro-verde; pimenta de cheiro, pimenta ardosa, pimentão, plantas medicinais, tubérculos, leguminosas e muito mais.

O Park Vieiralves está localizado na rua Rio Madeira, 450 A, bairro Nossa Senhora das Graças

Comentários (0)

Deixe seu Comentário