Manaus, 18 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

FGTS movimenta economia local

Por: Hellen Miranda hmiranda@jcam.com.br
14 Fev 2017, 16h10

Com a liberação do saque do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) de contas inativas, anunciado pelo governo federal, o comércio amazonense espera uma injeção de recursos que promete movimentar a economia. Para especialistas, a medida deve ajudar a recompor a renda dos trabalhadores e consequentemente destravar o mercado estagnado. Mesmo com a grande expectativa, segundo a Caixa, ainda não há dados referentes ao montante de contas inativas do Amazonas.

O governo federal se reunirá nesta terça-feira (14) no Palácio do Planalto para divulgar o calendário de saque do recurso, que deve ser baseada no mês de aniversário do trabalhador.

Na avaliação do economista Francisco Mourão Júnior, a arrecadação das contas inativas deve movimentar a economia local. "Sem dúvidas esse dinheiro parado sem render vai movimentar uma economia que se encontra estagnada. Nós ainda estamos em um cenário de recessão, com PIB (Produto Interno Bruto) negativo, juros e desemprego em alta e, a prioridade do trabalhador será pagar suas contas ou comprar produtos de primeira necessidade", disse Mourão. Para o economista, a expectativa vai além do comércio que espera congelar as constantes quedas de faturamento, mas a utilização dos recursos também deve reflitir na produção do PIM (Polo Industrial de Manaus). "Se esse trabalhador optar em fazer compras, o comércio faz o pedido para indústria que é impulsionada a produzir e isso faz todo o cenário girar", afirmou. Ainda segundo Mourão, mesmo com boas projeções para a economia local é preciso ressaltar que o impulso gerado pelas contas inativas será a curto prazo, sendo necessário outras medidas. O economista também alerta quem pretende usar o recurso para sair do vermelho. "Como muitos vão liberar o crédito para fazer novas dívidas, nesse processo é preciso utilizá-lo com prudência para não perder o controle financeiro", orienta Mourão. Já o vice-presidente da Fecomércio, Aderson Frota, pondera sobre a entrada dos recursos oriundos de contas inativas. A nível nacional são 10 milhões de pessoas que poderão fazer os saques e estimativa é de R$ 30 bilhões circulando no mercado. "Claro que se tudo isso for injetado na economia brasileira será bom para o mercado que voltará a circular dinheiro, além de receber uma injeção de ânimo. Mas acho esses valores altos e acredito que os volume das contas inativas são poucos porque na maioria das demissões são feitas o saque do FGTS", explicou. Para ele também é interessante não programar um calendário de saques muito extenso. "Se sair nesse ano será positivo, uma vez que se a economia absorve, os investimentos e empregos aparecem", concluiu.


Cenário Nacional
De acordo com dados oficiais, atualmente há 18,6 milhões de contas inativas há mais de um ano, com saldo total de R$ 41 bilhões. Segundo o governo, a maior parte dessas contas tem saldo de menos de um salário mínimo e a expectativa é de que pelo menos, 70% das pessoas com direito ao saque procurem a Caixa para ter acesso aos saldos das contas. Para o presidente Michel Temer e defensores da ideia, os recursos mantidos nas contas inativas devem injetar até R$ 30 bilhões na economia ainda neste ano.


Saque de contas inativas do Fundo de Garantia
A Caixa Econômica Regional informou que ainda não possui dados referentes ao montante de contas inativas do FGTS no Amazonas. Mas esclarece que de acordo com informações repassadas pelo governo federal, o calendário de saques está previsto para publicação ainda na primeira quinzena de fevereiro. As contas inativas são aquelas que não recebem mais depósito do empregador porque o trabalhador foi demitido ou saiu do emprego.

Tem direito ao saque o empregado que tenha trabalhado até 31 de dezembro de 2015 e não pode sacar o FGTS ao sair do emprego (isso acontece nos casos em que o trabalhador tenha pedido demissão ou tenha sido demitido por justa causa). Contas que estavam ativas em 31 de dezembro de 2015 e contas ativas não terão o saque do FGTS permitidos neste ano.


Consultas
O trabalhador pode consultar se tem uma conta inativa pelo aplicativo FGTS e no site da Caixa (www.caixa.gov.br). Também é possível fazer a consulta em SMS, terminais de autoatendimento (0800 726 0207) ou de forma presencial em uma agência. Em todos os casos, é necessário ter o número do seu NIS/PIS, título de eleitor e documentos de identidade. Vale ressaltar que é importante que o trabalhador acompanhe se a empresa na qual trabalha está depositando os valores do FGTS mensalmente. Caso não deposite comete crime de apropriação indébita.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário