Manaus, 21 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Produção em alta no início do ano

Por: Priscila Caldas pcaldas@jcam.com.br
09 Fev 2017, 22h43

O setor de duas rodas registrou produção de 81.646 motocicletas em janeiro deste ano, um crescimento de 7,5% em relação a igual período de 2016, quando foram fabricadas 75.959 motos. Em comparação ao mês anterior, as fabricantes, com boa parte instaladas no PIM (Polo Industrial de Manaus), contabilizaram aumento de 148,8%, no período houve produção de 32.814 unidades. Os dados foram divulgados ontem pela Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares). Para os empresários locais, o aumento na produção é reflexo de uma leve melhora no cenário econômico nacional seguido do início de uma retomada na confiança do consumidor.

O vice-presidente da Fieam (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas), Nelson Azevedo, explica que com base na leve melhora nos índices econômicos nacionais, há uma esperança de que o consumo volte a crescer. Porém, ele ressalta que o período ainda não está favorável a comemorações porque o desemprego ainda acontece, mesmo que em menor escala.

"A confiança do consumidor está se reestabelecendo. Vemos que as medidas econômicas anunciadas pelo governo federal estão surtindo efeito e afetando positivamemente, aos poucos, os setores econômicos. Houve uma melhora no ambiente empresarial porque há informações de empresários que querem investir no PIM, estão confiantes", comenta.

Por outro lado, os fornecedores de componentes ainda amargam menores índices produtivos. De acordo com o presidente da Aficam (Associação dos Fabricantes de Insumos e Componentes do Amazonas), Cristóvão Marques, as fabricantes de motocicletas ainda estão trabalhando com as peças mantidas em estoques há alguns meses. Após o período de férias coletivas as peças foram utilizadas para a produção de janeiro e as fornecedoras continuam operando com apenas 30% da capacidade instalada do setor.

"As grandes fabricantes como Honda e Yamaha ainda estão trabalhando com produtos estocados. Toda parte de plástico e embalagens, além de cabos compõem o estoque. Esse aumento na produção de motos em janeiro deste ano não impactou de forma alguma a fabricação de componentes.

Continuamos com algumas linhas paradas e com redução no volume de produção", disse. "A previsão é de recebermos novos pedidos a partir do mês de março, quando as festividades do Carnaval encerrarem. É a partir deste período que muitas pessoas pensam no que vão investir", completou.

Na avaliação do presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, os números crescentes resultam da comparação do volume produtivo com o quantitativo obtido em dezembro, quando as empresas estão em férias coletivas. "O aumento de produção registrado em janeiro ocorreu em função das bases de comparação terem sido os baixos volumes de dezembro, quando as fabricantes se encontravam nas habituais férias coletivas de final de ano. O que se verifica no momento ainda é um ritmo lento na comercialização, com os consumidores tendo dificuldades para obter financiamento e as redes de concessionárias buscando formas variadas para viabilizarem os negócios", comentou.

No país, as vendas no atacado -para as concessionárias -atingiram 67.136 unidades em janeiro, alta de 19,8% em relação ao mês de dezembro, com 56.051, e de 14,2%, em comparação com janeiro de 2016 (58.801).

Conforme a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos automotores), no Amazonas, as vendas no varejo contabilizaram 895 unidades em janeiro deste ano, com variação negativa de 40,21% em comparação a dezembro, com 1.497, e negativa de 15,65% em relação a janeiro do último ano, quando foram vendidas 1.061 motocicletas.

As exportações somaram 5.769 unidades no 1º mês deste ano, contra 6.402 de dezembro, o que representa um recuo de 9,9%. No entanto, em comparação com o mesmo mês de 2016, com 3.336 motocicletas exportadas, houve um crescimento de 72,9%.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário