Manaus, 19 de Setembro de 2017
Siga o JCAM:

Yet Go abre mercado para carros particulares em Manaus

Por: Jefter Guerra jguerra@jcam.com.br
08 Fev 2017, 15h13

O aplicativo Yet Go é uma plataforma que está inovando e repensando o mercado de mobilidade urbana em algumas cidades do país. Funcionando, há três meses em Manaus, além de prestar um serviço de qualidade, o aplicativo também está possibilitando a algumas pessoas oportunidade de ganhar um dinheiro extra ao se cadastrar no serviço, utilizando seu próprio veículo para fazer as corridas.

Cadastrado no Yet Go com seu automóvel, o industriário Cassiano Andrey Gualberto explica que a adesão ao serviço e feita através do App para condutores, onde a empresa solicita a documentação necessária para o condutor se tornar um Yet Go. "A pessoa precisa está com sua habilitação, documentação do veículo em dia, apresentar o comprovante de residência e dados bancários. Após a aprovação, o motorista já se torna um cadastrado e pode fazer a corrida", explica o industriário, que também cadastrou a sua esposa, que realiza as corridas, no carro da família, da marca Nissan Sentra, no contraturno do horário de trabalho do marido.

E sobre as vantagens para o cliente, o industriário explica que o aplicativo oferece quatro categorias de serviço diferenciado. "Existem categorias onde o cliente escolhe o carro Comum, Luxo, Táxi e Moto, todos com tarifas menores. E também não há cobrança da bandeira tarifária 2, mesmo depois das 22h, finais de semana e feriados. E na categoria Luxo, onde estou cadastrado, o cliente tem o diferencial dos serviços de água, bombons e revistas para leitura durante o trajeto. Por isso, é cobrado o mesmo valor por km rodado diferenciando somente a bandeira tarifária que custa R$ 1 mais caro que a comum", explica Gualberto.

Outro benefício que o cliente pode ter ao chamar um carro cadastrado no Yet Go é o desconto de até 40% no valor da corrida, em relação ao táxi normal. "Além da promoção, a empresa oferece ticket de descontos para quem indicar pessoas a baixar o App do Cliente, que pode chegar até R$ 10. Com essas facilidades, quem ganha com é a própria sociedade com um serviço de excelência e valores mais atrativos que podem fazer um diferencial no bolso do consumidor", salienta.

Cassiano informa que o cadastro do Cliente acontece também pelo aplicativo, onde o usuário cadastra seu endereço, telefone e cartão de crédito para pagamento. "Esse é outro diferencial em que o cliente pode pagar a corrida com cartão", finaliza o industriário.

Atualmente o App Yet Go está disponível apenas nas plataformas IOS e Android nas versões cliente e condutor. A cada quilômetro percorrido, são cobrados R$ 1,70 para carro comum e R$ 2 para o carro de luxo. Em Manaus, estão cadastrados no app aproximadamente 500 motoristas, segundo a empresa.

Um dos clientes do serviço Yet Go, o jornalista Jefferson Muniz, disse que utilizou o serviço para ir a um evento e que gostou do tratamento do motorista e da comodidade que teve durante a corrida. "Possuo carro, mas fiz uma corrida para experimentar o serviço do aplicativo e gostei muito. O atendimento é praticamente personalizado. Fui muito bem atendido, o carro era novo e tinha até balas para os clientes. Fiz o trajeto do bairro Ajuricaba para o shopping ViaNorte", disse ele.

Outra observação feita pelo jornalista foi sobre o valor baixo da corrida. "Bom, acho que foi uns R$ 12, mas se eu fosse pagar um táxi, seria bem mais caro. O motorista me deixou e me pegou como combinado. No caso dele, ele escolhe os seus clientes que moram próximos a casa dele e só na parte da noite"

Muniz disse que não conhecia o serviço e a sua primeira impressão foi que o app veio pra ficar. "Principalmente para quem frequenta bares e não pode dirigir alcoolizado, o serviço é muito bom", finalizou ele.

Situação em Manaus
Mesmo oferecendo um serviço de qualidade, a aprovação do Yet Go ainda está sendo motivo de discussão entre os cadastrados no serviço e a classe de taxistas que não aceitam a validação do mesmo como forma de mobilidade urbana para a cidade.

O presidente do Sintax-AM, Luiz Aguiar, disse que a categoria desaprova o serviço e que teve uma reunião com o superintendente da SMTU, coronel Audo Albuquerque, que garantiu um prazo de 10 dias para fazer a fiscalização dos carros cadastrados no aplicativo. "Isso não pode, essa fiscalização vai ser para prender quem está fazendo corrida clandestina. Porque eles não pagam nenhum imposto para a prefeitura, então essas pessoas estão utilizando um serviço clandestino", reclama ele.

Segundo Aguiar, a lei municipal é clara quanto à utilização de descontos. "Um aplicativo não pode forçar o taxista a dar o desconto. Vamos começar a correr atrás disso juridicamente. Temos taxas e impostos para pagar e vem outra empresa e tenta tirar todos os nossos direitos e clientela, sem pagar os impostos e oferecendo descontos", disse ele.

Resposta
Segundo o diretor de operações da Yet Go na região Norte, Yuri Mota, taxistas também podem aderir à plataforma. "Os taxistas cadastrados não precisam dar desconto. A tarifação deles é a mesma que eles usam aqui na cidade, então eles podem atuar na mesma forma. A vantagem dos taxistas é justamente que eles têm acesso às vias exclusivas, então os passageiros que estiverem com muita pressa podem solicitar o táxi da mesma forma", disse.

App tem 5 milhões de associados e já 'chegou' no Pará
No Pará, o Yet Go já está disponível em Belém, Ananindeua e Marituba. A expectativa é que o serviço chegue ainda em dezembro, em Castanhal, Marabá, Parauapebas, Fortaleza, Recife, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte e Curitiba. O aplicativo já encontra-se disponível para download gratuito na plataforma Android. Em breve, também estará disponível na plataforma IOS.

O App tem uma parceria com a Fenamoto (Federação Nacional dos Mototaxistas e Motoboys do Brasil), a qual indica a todos os seus associados à plataforma. Estima-se que exista 5 milhões de associados e que cada profissional realize uma média de 20 corridas diariamente, com uma margem de 100 milhões de corridas por dia no Brasil. Atualmente, a empresa conta com uma fila de espera de mais de 200 candidatos a franqueados, cuidadosamente cadastrados e selecionados. O principal foco da startup é direcionado ao espírito empreendedor de quem desejar "comprar" a ideia e agregar valor à empresa.

Os investimentos na franquia começam com R$50.000 a R$300.000, variando de acordo com o número de habitantes da cidade. Em contrapartida, o franqueado recebe todo o suporte da franqueadora, através dos setores especializados em mídias sociais, criação de arte e divulgação nos meios de comunicação. Em cada unidade, é investido 60% do faturamento da franquia, que permanece com 40% da receita da unidade franqueada, arcando com todas as despesas de suporte e tributação.

A Yet Go conclui o ano com 50 franquias abertas, cerca de 50 mil motoristas e 200 mil usuários Yet Go. Para 2017, a meta de expansão continua. Agora, ultrapassando as fronteiras internacionais, com o mesmo modelo de negócio. Sempre inovando no mercado, com rapidez, comodidade e segurança ao cliente.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário