Manaus, 21 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Turismo prevê crescimento em 2017, apesar da crise

Por: Hellen Miranda hmiranda@jcam.com.br
07 Fev 2017, 14h55

Com abertura de novos voos internacionais e a recuperação do PIM (Polo Industrial de Manaus), o setor de Turismo do Amazonas espera crescer em média de 8 a 10%, em relação a 2016. A projeção foi feita pela AmazonasTur (Empresa Estadual de Turismo do Amazonas), com base nas ações programadas para este ano que focam principalmente, em uma presença maior no mercado americano, intensificando a presença do Estado como destino para a Pesca Esportiva e o Ecoturismo. Outros destinos internacionais como a Europa, China e Japão também terão investimento sem deixar de focar no Cone Sul. Este mês inaugura o voo inédito Manaus/Buenos Aires.

A presidente da Amazonastur (Empresa Estadual de Turismo do Amazonas), Oreni Braga, explica que essas ações serão por meio de parceria com operadores maioristas, aproveitando a oportunidade que o governo brasileiro vem perseguindo em relação a isenção de visto para os estadunidenses. "Além disso, Manaus está menos de 5 horas daquele mercado, portanto vamos atacar o maior emissor de turistas no mundo, já que o visto deixa, pelo menos, temporariamente, de ser um entrave", disse.

Segundo a representante, com a recuperação do PIM somados ao investimento nos Estados Unidos, a expectativa do setor de Turismo é crescer em média de 8 a 10%, em relação a 2016. "Embora não deixemos de raciocinar que 2017 ainda é um ano difícil para a economia brasileira", salientou. Até o momento, o órgão não fechou os números de 2015/2016 por problemas no Cadastur. "Ainda não temos previsão de faturamento para o Estado, mas após concluirmos o levantamento vamos ter um juízo de valor", destacou Oreni.

De acordo com o presidente além de 'atacar' os EUA, outros destinos internacionais como a Europa, China e Japão também prometem retomar o fôlego em 2017. "Isso sem deixar de focar no Cone Sul, afinal estamos iniciando o nosso voo inédito Manaus/Buenos Aires. Os argentinos e chilenos estão descobrindo o Brasil do Nordeste e do Norte. A GOL já voa três cidades do Nordeste para Buenos Aires. E no Norte, é Manaus. Temos uma relação de negócios muito estreita com a Argentina, inclusive por conta do Mercosul", afirmou Oreni acrescentando que os voos fortalecem os laços comerciais e turísticos.

Entraves
O Brasil ainda passa por um momento turbulento na economia e, por isso, o consumidor está buscando alternativas para não deixar de viajar. Com o aumento do dólar e com a desestabilização da economia nacional, o brasileiro se retraiu para o consumo de algo não essencial, dentro disso, estão as viagens em modal aéreo, o que significa 99% no deslocamento de turistas para o Amazonas.

Na avaliação da presidente da AmazonasTur, isso afeta diretamente o Estado. "A localização diferenciada de outras unidades da federação que estão em regiões privilegiadas por estradas que os ligam a outras, o turista pode se deslocar de ônibus ou de veículo particular, o que passa a ser mais menos oneroso", comentou.

Por outro lado, segundo Oreni, embora o Brasil atravesse um momento fértil para o turismo internacional, o cenário político e de segurança, adicionado a questão das doenças como a Febre Amarela que se alastra no país, inibe a chegada de turistas estrangeiros, sobretudo no Amazonas, que já é uma região rotulada por essas questões de doenças tropicais.

"No entanto, isso só nos impulsiona a adotar estratégias que possam facilitar a vinda desse turista doméstico ao Amazonas, bem como, do turista estrangeiro, e uma delas foi a redução no ICMS do querosene do avião, de 25% para 7%, por entender que a manutenção dos voos e a abertura de outros, como o retorno de voos diretos com o Rio de Janeiro, Fortaleza, os quais são oferecidos por duas companhias aéreas, cada destino desses, sem contar que resgatamos todos os voos com a região Norte", pontuou a representante.

Outra medida adotada pelo órgão é atuar numa ação focada nessas cidades nacionais que tem voos diretos para trabalhar esse primeiro semestre com os principais operadores de turismo daquelas cidades, intensificando o Amazonas como opção de viagem. "Vamos, também, entrar com uma campanha nacional, começando com vídeos do Amazonas nos voos domésticos", adiantou Oreni.
Potências locais

Quem quer lazer, praia e sol e natureza, e não tem orçamento para sair do Amazonas, pode aproveitar os atrativos turísticos de municípios como Iranduba, Novo Airão, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva e Manacapuru. Em Iranduba tem a Praia de Açutuba oferecendo uma infraestrutura de acomodação com pousadas que atendem todos os bolsos. Em Novo Airão para aqueles que querem investir um pouco mais no seu lazer, o Mirante do Gavião é um Bangalô similar àqueles que estão na Tailândia.

Em Presidente Figueiredo e na estrada de Balbina, tem pousadas em lugares com lagos de água azul. Já no Rio Preto da Eva, vale a pena tomar um café da manhã regional atrelado ao banho de Igarapé organizado e com serviço de alimentos e bebidas. Com pousadas e hotéis prontos para hospedar quem desejar pernoitar na cidade, o município ainda vai ter o 'Carnaforró', com pitada nordestina. Não quer sair de Manaus? A Secretaria de Cultura tem uma programação que envolve além de conhecer o Teatro Amazonas, vivenciar o mundo cultural da capital. Mais informações é só visitar o site da Amazonastur: visitamazonastur.com

Comentários (0)

Deixe seu Comentário