Manaus, 13 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Incubadoras alavancam negócios

Por: Jefter Guerra jguerra@jcam.com.br
31 Jan 2017, 22h42

Empreendedores de 40 empresas incubadas que tiveram projetos aprovados e financiados no âmbito do Programa Sinapse da Inovação participarão amanhã, 2, às 8h, do Workshop de Aprimoramento dos Produtos e Capacitação dos Empreendedores.

O evento é uma parceria da Fapeam (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas) e da Certi (Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras).

Sobre o processo de planejamento, tempo e retorno financeiro de uma empresa incubada, a diretora-presidente da Rami (Rede de Inovação e Empreendedorismo da Amazônia), a professora Jane Moura, explica que as incubadoras de Empresas iniciam o processo de incubação de uma empresa ou startup a partir da avaliação do plano de negócios, o qual deve ter foco na inovação. "E podem participar do Programa de Incubação empresas ou startups de todas as áreas de negócios, sendo produto processo ou serviços", disse

A professora informa que o tempo de incubação é determinado pelo tipo da empresa. "Se for à área de serviços, entre 2 a 3 anos. Porém, se for na área de desenvolvimento de desenvolvimento de novos produtos ou processo produtivo entre 2 a 5 anos". O tempo de retorno financeiro varia de acordo com o tipo dos negócios ou de seus produtos no mercado.

"Mas entre 1 a 2 anos eles já faturam no mínimo 100% do investimento inicial. E hoje no Amazonas, temos 14 incubadoras e 106 empresas incubadas gerando empregos e renda", finalizou a professora.
Sobre investimentos para as Empresas Incubadas, a Samsumg fez um investimento de 3.250,000 milhões.

Em edital nacional para certificação de Incubadoras o nosso principal parceiro e apoiador o Sebrae que fez o investimento de 28 milhões para certificar as Incubadoras no Cerne de todo o Brasil. Dentre todos os Estados da região Norte do País o Amazonas se destaca com o maior número de incubadoras de empresas implantadas. Enquanto os demais, possuem entre duas a seis no mínimo.


Financiamento
Segundo o diretor-presidente da Fapeam, Renê Levy Aguiar, dos 40 projetos aprovados no início do programa, 28 se qualificaram para receber o financiamento, os projetos se transformaram em empresas prontas para desenvolver e comercializar seus produtos, assim que estiverem disponíveis.

"São estas as empresas que irão participar dessa fase de qualificação promovida pelo Sinapse, de forma a garantir o sucesso do projeto, recebendo orientações de especialistas em inovação e implantação de novos negócios e novas ideias, para que esses empreendedores possam conhecer diferentes ferramentas de gestão e possam assim aprimorar seus produtos ", afirmou Renê Levy.


Sobre o Sinapse
O programa foi lançado em 2015 e incentiva o empreendedorismo inovador por meio de treinamentos, orientações e acompanhamentos a cada empresa selecionada no Sinapse da Inovação.

Com investimentos na ordem de R$ 2 milhões, sendo R$ 50 mil para cada projeto selecionado, o Programa Sinapse da Inovação é uma iniciativa de vanguarda do Governo do Estado que visa estimular a criatividade e o empreendedorismo por meio de ideias de desenvolvimento de produtos (bens e/ou serviços) ou de processos inovadores que incorporem novas tecnologias aos setores econômicos de relevância para o Amazonas.

Serviço
O evento será realizado no auditório da Samsung Ocean, localizado nas dependências da Escola Superior de Tecnologia da Universidade do Estado do Amazonas (EST/UEA), no bairro Parque 10, zona Centro- Sul de Manaus.


Em 2016, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), em parceria com a Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (Certi), divulgou os 40 projetos escolhidos no Programa Sinapse da Inovação. A UEA teve, por meio da Agência de Inovação (Agin), três projetos aprovados.


Três projetos da UEA são aprovados

Projetos:
*Laboratório de Biotecnologia Vegetal - biotecnologia - Nadia Verçosa de Medeiros Raposo.
*Pisci Tech - Controle Automatizado de Oxigênio Dissolvido em Tanques de Piscicultura - Bioeconomia - João Roberto dos Anjos Filho.
*Preparo de Pratos Prontos para o Consumo a Base de Pescados Embalados sob Atmosfera Modificada - Bioeconomia - Marcondes Agostinho Gonzaga Junior.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário