Manaus, 21 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Melhor ambiente econômico para gestão de negócios

Por: Jornal do Commercio
09 Set 2015, 10h43

Especialista defende menos barreiras para maior produtividade das pequenas empresas

Empresas brasileiras modelares no que se refere à gestão e produtividade, casos da Natura e da AB Inbev, só poderão ser copiadas pelas pequenas quando o país vencer os desafios na economia. É necessário, primeiro, fazer o ajuste fiscal e resgatar a estabilidade. É o que diz o carioca José Alexandre Scheinkman, professor de economia na Universidade Columbia.
Na sequência, será preciso investir em infraestrutura, retirar barreiras ao comércio internacional, acabar com o protecionismo e fazer a reforma tributária. São medidas que requerem tempo e esforço político -mas, sem elas, as pequenas empresas não conseguirão ter condições para aumentar a produtividade.
Segundo ele, o próprio ajuste fiscal -que faz o governo ter menos recursos para proteger setores -pode acabar ajudando a melhorar a produtividade no Brasil. O especialista foi um dos palestrantes do 7º Congresso Internacional dos Mercados Financeiro e de Capitais da BM&FBovespa, que aconteceu no fim de agosto em Campos do Jordão (SP).
No evento, Scheinkman também se mostrou preocupado com os rumos da economia brasileira. "O Brasil já tem 50% de chances de perder o grau de investimento", disse. "É uma situação na qual não dá para ficar tranquilo. Vários investidores institucionais, que têm papéis brasileiros, já começam a se desfazer deles. Hoje, qualquer empresa brasileira que precisa levantar capital lá fora encontra certa relutância", disse.
A produtividade é medida pela fabricação de um produto por unidade de insumo. Outra forma de medir é a quantidade de produto por trabalhador. "A cultura de gestão no Brasil é muito forte, mas infelizmente ainda não baixou para as firmas menores. E isso não é culpa dessas empresas, mas do ambiente em que elas trabalham, que não é condutivo a práticas de gestão. O que falta ao brasileiro é ter um ambiente econômico melhor. Quando isso melhorar, naturalmente as firmas pequenas serão bem geridas", disse.

Comentários (3)

  • cTws5a6mJC16/10/2015

    Acho que poder contar com um Office mais cmlpoeto entre outros aplicativos pode fazer a diferene7a. Gosto muito do meu iPad, mas acho que o Surface pode fazer a diferene7a com aplicativos mais cmlpoetos desenvolvidos para o PC, levando a experieancia de uso ale9m do teclado. Mas ainda quero poder testar para conferir e comparar com o meu tablet!!Um abrae7o! http://kmnzvdogjn.com [url=http://wngpds.com]wngpds[/url] [link=http://wantzsnd.com]wantzsnd[/link]

  • qpL89XzdN14/10/2015

    Alessandro1 Vocea realmente atiedrca que a Microsoft ire1 passar o Office completo para Android e IOS? Sere1 somente um demo pago e caro e mesmo assim melhor que os atuais na plataforma deles. Ele custa 499 df3lares e e9 mais barato que o iPad . Ne3o ve1 achando que e9 uma tablet simples, pois ne3o e9 ele tem e1rea desktop e ne3o sf3 roda apps metro, pore9m os programas tem que ser compatedveis com ARM. Mas ele e9 bem mais produtivo que um iPad ou Nexus.2- O Surface Pro pode ser ate9 caro, mas existem outras alternativas, baratas, que vocea pode usar. No Brasil mesmo tem o Acer w500, roda windows 8 e por 1400 reais, pega ate9 Resident Evil, COD e Diablo 3. Existem ve1rios aparelhos e pree7os que sf3 o Windows pode lhe oferecer. Se seu bolso ne3o aguenta um surface, ve1 com outro, mas tenha certeza que Windows e9 o melhor sistema para isso. http://sehkfugfr.com [url=http://ggxfkesdc.com]ggxfkesdc[/url] [link=http://afprqknx.com]afprqknx[/link]

  • NGqqJcrPd6zf13/10/2015

    Henrique,1) je1 este1 confirmado que o Office para pramafoltas ARM sere1 lane7ado em 2013 tambe9m para iOS e Android, ne3o por acaso as duas pramafoltas moveis que realmente contam atualmente (friso o atualmente), pois possuem cerca de 80% do mercado mundial de tabelas e smartphones, bem a frente da BlackBerry, em franca decadeancia e muito e0 frente do promissor, mas incipiente Windows Phone. Pelo o seu raciocednio a Microsoft tambe9m ne3o teria Office para Mac, algo que je1 acontece. Como empresa de software, a Microsoft quer vender seu produto, ne3o interessando se ele sere1 instalado em iOS, Android ou Windows. Em termos de custo o Surface custare1 mais barato que o iPad se vier sem o teclado, que tira um bocado da atratividade do produto. Se vier com o teclado custare1 os US$ 700, que referi, tornando-o mais caro que um iPad similar com teclado. Ou seja ne3o sere1 pelo pree7o que ganhare1 mercado. Creio que vocea ne3o este1 informado acerca do Windows RT, e ne3o e9 o fanico, pois uma pesquisa feita pelo portal Verge detectou respostas absurdas por parte dos atendente da Microsoft acerca do Surface. Alguns disseram que o Windows RT era inclusive melhor que o Windows 8! A Microsoft je1 anunciou que vai realizar uma campanha para explicar primeiro aos seu prf3prios colaboradores e depois ao publico em geral as diferene7as entre o Windows RT e o 8 e entre o Surface RT e o Pro. Mas tenha a certeza, ele ne3o suportare1 apps do Windows 8 de desktop ou notebook, e sim versf5es para arquitetura ARM. Isso ne3o sou eu quem digo e sim a prf3pria Microsoft.2) o Surface Pro e9 muito interessante para quem precisar de um ultrabook que tambe9m seja um tablet, mas ele joga em outro campeonato, bem mais avane7ado que o do Surface RT, iPad ou Galaxy Tab. Existire3o outros tablets mais baratos, mas provavelmente ne3o tere3o a mesma exceleancia do dispositivo da Microsoft. O pessoal do Gizmodo je1 teve a oportunidade de testar o dispositivo e sf3 falou coisas boas. Disseram ate9 que e9 o gadget mais espeetacular dos faltimos tempos. Fiz essa diferenciae7e3o pois ne3o podemos querer ter o grau de produtividade de um Surface Pro em um RT. E ne3o se engane, o pree7o sere1 um fator determinante no sucesso do produto. Pelo o que je1 foi apurado por sites especializados, a Microsoft ne3o tenciona competir pelo pree7o, o que ao meu ver e9 um erro, pois se o pree7o for competitivo o mercado correre1 para um produto te3o conhecido como o Windows.Por faltimo gostaria de dizer que estamos discutindo tudo em tese, pois o produto ainda ne3o foi lane7ado, portanto ne3o temos como saber na pre1tica se o produto e9 ne3o interessante para o uso de cada um de nf3s. Mas atente que ne3o e9 educado nem elegante sugerir que opinif5es acerca de um produto se3o determinadas pela condie7e3o financeira de quem as emite, principalmente se vocea ne3o conhece a pessoa em queste3o, ne3o tem idea se ela ganha um sale1rio mednimo ou e9 sf3cia do Eike Batista. Mas entendo que isso e9 comportamento cada vez mais comum no Brasil. Mas acredite, e9 totalmente fora do tom.

Deixe seu Comentário